terça-feira, 26 de maio de 2020

Aquele do "Mais uma semana..."

Curtindo a quarentena e de castigo em casa, hoje tirei um tempinho para tentar ver alguns números da Covid-19 no Brasil. E fiquei assustado. Já foram mais de 23 mil pessoas que morreram por causa desse vírus. Mães, filhos, pais, netos, avós... Mais de 23 mil.. Se continuar nesse ritmo, penso que nos tornaremos campeões, heim?

Pois é, enquanto no Brasil temos um suposto presidente que supostamente tem inteligência e que supostamente pensa, a realidade tirando minhas suposições é que já se foram 23 mil pessoas. Isso só o que o governo assume, mas como aqui tudo é no estilo do 10zão, então, deve ser muito mais. E que relação isso tem com a vida das pessoas que não morreram?

Bom, estão na loteria ainda. No estado que moro, o governo (com vínculos religiosos), já liberou as igrejas (de boa né), academias e shoppings. Eu não tiro a razão do governo e como acredito e muito na seleção natural, só desejo que os fiéis, os marombas e os consumistas paguem por seus efetivos tratamentos, por sua hidróxicloroquina ou pelo seu finalmente, caixão.

É, eu penso assim mesmo, quem está na chuva, ou quer se molhar ou infelizmente vai se molhar. Afinal de contas, quem quer rir, tem que fazer rir, não é mesmo?

Curitiba pode ser vista como um exemplo. Seu povo, sua população aceitou os riscos e os reveses e se cuidou, principalmente no início de tudo. Então, dizer que agora é hora de voltar a vida normal, acho muito precoce mesmo. Mas fazer o que, o Little Mouse sabe e que seja o melhor para todos.

Infelizmente, não há o que faça, esses 23 mil, possivelmente se tornarão 46 mil ou ainda mais...

O SUS é muito bom, mas é muita gente. E essa gente toda que saia sem máscara, que resolveu ir fazer compras, ou então rezar ou ainda, malhar um pouco. Você sabia que na Índia, que tem mais ou menos 1 bilhão e 400 milhões de habitantes teve pouco mais de 4000 mil mortes? Nós, temos algo em torno dos 215 milhões de habitantes, 1/8 da população da Índia e já estamos na casa dos 23 mil mortos.

Rumo a medalha de ouro?

Sim!

Pena não ser na educação, ou ainda na segurança pública ou no desenvolvimento de tecnologias. Ou seja, triste, mas necessário para que aprendamos que somos sim, irresponsáveis e preguiçosos!

Muitos acreditaram um dia na "marolinha" do Lula. O tempo passou e ficamos calados, e mais uma vez, acreditamos na "gripezinha" do Bolsonaro. Infelizmente, não há o que faça...

Vai ser assim... 23 mil hoje, 25 amanhã, quem sabe, no final de maio, chegamos aos 30 mil?

Heim?

Pode ser né...

Nessa loteria, sabe como fica: 1 chance a cada 9 mil e 500 de você ser a próxima vítima.. Hehehe probabilidade muito menor que ganhar na megasena, heim... Hoje é mais fácil morrermos de Covid-19 do que sermos vencedores de um prêmio da megasena..

#ficaadica

quinta-feira, 21 de maio de 2020

Aquele do "Não que eu me importe muito..!"

Nobres leitores... Não que eu me importe muito com a opinião alheia até porque, opinião é como bunda, cada um tem a sua de deve cuidar sempre, afinal, ninguém sai disponibilizando ela a qualquer um. Então porque opinião precisa ser disponibilizada dessa forma?

Não, eu não estou apenas emitindo minha opinião aqui, esse é um blog que se propõe além de dar opiniões, tentar de alguma forma propor um pensamento talvez um pouco fora da caixa cristal transparente à qual os veículos de comunicação costumam tentar e conseguir nos colocar. Sim, você não percebe pois você está justamente nessa caixa, que as vezes é embaçada pela respiração ofegante de um povo desesperado, mas o mesmo povo que não percebe que as respostas mais acertadas não estão na imprensa, na mídia muito menos nas pessoas - jornalistas.

Infelizmente, você não verá o que eu quero dizer, e nem por isso, é demérito seu... Você é apenas uma ferramenta nesse processo todo e continuará sendo por todos os tempos a não ser que você se proponha uma mudança...

E se você acha que é tão difícil se propor essa mudança, eu garanto que pode ser mais fácil e está muito mais presente em suas mãos do que qualquer outra forma de mudar. Sim, sempre que você ouvir, por exemplo que alguma coisa foi dita por alguém, sim, isso é tão simples quanto andar pra trás, certo, ou seja, sempre que tu ouvir uma frase atribuída ao coelhinho do zap-zap, pesquise. É muito simples: você digita a frase ou o termo, e o google vai trazer milhares de links com essa informação. Aí, você deixa a porra da preguiça de lado e faz uma leitura de pelo menos umas 5 indicações...

Garanto, mas garanto com toda certeza que, em pouco mais de que no máximo 15 minutos, você estará preparado para formar um pensamento que não dependa da opinião (bunda) dos outros..

Seja você de direita, direita extra, do centrão, da esquerda ou do lado que você quiser ser, você se sentirá renovado, revigorado, percebendo que na nuvem existem milhares que pensam exatamente como você, mas existem bilhares que não estão cagando pra sua opinião. Mas isso também é libertador. O que seria do amarelo se todos gostassem do azul? E se o azul que você enxerga foi ligeiramente ou grosseiramente diferente do azul que seu vizinho enxerga?

Certa vez li um texto, de um autor para mim desconhecido, e a história era mais ou menos essa que vou colocar em outra cor. As aspas são para demonstrar que esse texto não é meu, mas não sei de quem é:

<---------->

"Certa vez, estavam em casa marido e esposa, recém casados, tomando café na cozinha quando a esposa, olha pra fora e vê a vizinha colocando no varal alguns lençóis. 

E ao observar a cena, ela comenta com o marido: nossa, que vizinha sem capricho. Olha lá, os lençóis todos manchados... Que vergonha, se fosse eu, jamais deixaria um lençol assim...

O marido olha, ouve, mas não diz nada.

E assim, foram passando os dias, os meses...

E sempre assim: olha lá, como ela pode deixar os lençóis e as roupas todas tão manchadas?

E o tempo foi passando...

Um dia, ela levantou preparou o café, mas algo estava diferente. Olhou uma, duas, três, quatro e cinco vez.. O marido, que só observava, questionou ela se haveria algo lhe incomodando...

Ela respondeu que sim, que como poderia a vizinha ter aprendido a lavar os lençóis de uma hora pra outra, se eles sempre estavam sujos, manchados?

Aí o marido, num ato de extremo perigo respondeu:

- Amor, ontem eu limpei os vidros!!!"

<---------->

Limpe os vidros do seu conhecimento. Não permita que sujeirinhas ou manchinhas em sua vidraça atrapalhem sua capacidade de julgamento.

E principalmente, antes de julgar ou emitir uma opinião sobre outrem, por favor, olha pro seu umbigo, ele pode estar precisando mais de atenção do que as outras pessoas.

E se ainda assim você quiser emitir sua opinião sobre alguém, pelo menos escolha um dos boletos da pessoa, pague e aí sim, terá certo direito.

#segue_vida
#quarentena
#covid_19

domingo, 17 de maio de 2020

sábado, 16 de maio de 2020

Aquele do "Mentira... mas você acredita - burro!"

Eu lembro muito em diversos dias de minha vida de uma musica do Ultraje a Rigor, grupo do qual o vocalista é mais inteligente que os demais. O QI eu não sei mais ao prestar atenção nas letras dá pra perceber que é algo mais do que os demais são.

Tem uma música que ele gravou, confesso não saber a autoria da letra, mas não duvido que pela inteligência da letra não seja dele que diz:

"Eu não tenho nada pra dizer
também não tenho mais o fazer
e só pra garantir esse refrão
eu vou enfiar um palavrão...Cu"

O contexto da música claro é bem maior que esse refrão mas ele expressa meu sentimento nessa hora em que o Brasil, essa linda nação de um povo hipocritamente imbecil (do qual eu me insiro), que aplica a palavra IDiota com uma maestria sobre natural, está inserido. Não, o Covid-19 é apenas um dos pontos que vão acabar com esse país. Não temo estrutura nem para tratar uma caganeira coletiva quiçá um vírus tão mortal e letal.

Um adendo aqui, por favor: acho que tem que liberar as igrejas. Afinal de contas, todas as religiões sempre acabam operando milagres, curas, benção óleos extravirgens abençoados... Pra que ficar usando respiradores e hospitais, não é mesmo?

Voltando... No início da pandemia eu assumi para muitos amigos que eu estava confiante no SUS, sistema único (unificado) de saúde. Pois, nos últimos 30 anos dos quais eu me lembre ainda, o SUS pode até ser um lixo mas ele salva muitas vidas. Tantas quantas nos permitiu chegar a marca de mais de 200 milhões de habitantes. Num país obeso, doente e louco, sem o SUS, jamais chegaríamos a essa marca...

Mas, caros leitores, chegamos ao fundo do poço. Não na saúde, nem na economia. Chegamos ao fundo do poço na nossa incapacidade de sermos sequer inteligentes básicos. Quem dirá ser tão inteligente quantas outras tantas nações.

Começamos a traçar nossa desgraça quando em 2001 elegemos pela primeira vez o governo mais corrupto depois de Fernando Collor. Infelizmente a esquerda seduz, não é mesmo? Saímos dos 16 anos dessa esquerda cada vez mais intolerantes, estamos carregados de politicamente corretos, de mimimis, de chatices culturais e sociais, de idiotices de minorias que querem simplesmente ganhar no grito. Ou então, por meio de leis, que só favorecem vocês...

Nossa incapacidade de inteligência mínima continuou.. Elegemos o caninha 51 não apenas 1, mas 2 vezes... Não bastasse, colocamos suas pupila, sim aquela que queria estocar ar e usar a mulher sapiens para fazer isso - sexista do inferno... Essa foi tão ruim, tão ruim que chegamos a ter essa questão, de impedimento. Nunca antes visto na história do brasil, um impedimento ainda mais de uma mulher - povo sexista, machista...

Bom, quando ela foi impedida tivemos um trechinho de um merda que nem vale a pena comentar. A unica coisa boa que ele fez para mim foi mexer em algumas leis, do trabalho, para tirar um pouco dos muito privilégios que os trabalhadores tem. Ou você acha que 13º, férias de 30 dias com salário integral e mais 33%, além de ir ao médico sem desconto, FGTS é coisa que países ricos tem?

Mas aí, para fechar porque ficou longo e estou meio sacudo para escrever, mais de 50% da população intel-idiota-burra-hipócrita-brasileira escolheu esse presidente que aí está. Me perdoem, mas ele nunca me inspirou nada de positivo. E assim como o outro que, além do tripéx também pode ter um "dedo" no celso daniel, esse de agora tem dedo podre também, a citar Mariele, enfim...

Hoje, sábado dia 16 de maio, no qual escreve esse texto, o relato é o seguinte: gente morrendo a rodo pelo brasil afora. Um "presidente" que, infelizmente não sabe o que é ser presidente e que, de forma linda, perdeu seu terceiro ministro. Governar não é fácil. E para melhorar, até onde entendi em ele já foi notificado de um processo de impedimento..

Top, vai ser o terceiro impedimento que verei na minha vida e talvez não seja o ultimo.

Culpa desses imbecis, que, de 13 candidatos, resolveram depositar as esperanças justamente em um dos dois piores. Tinha um tal de habibi haxide qualquer coisa assim, da esquerda e tinha outro, da suposta direita, mas que agora está dando dinheiro a qualquer lado para se manter no governo...

Então, se você acredita em deux, eu não acredito - reza, ora, pede...

E viva, sabendo que sim, basicamente tudo ou quase tudo, está sim, perdido.. Infelizmente, mas é isso mesmo...

Tadindo do Brasil

Mas nunca tadinho desse povo, se alguém f. o brasil, foi o brasileiro.

A propósito, resolvi caprichar nesse texto pois, há dois leitores que preciso agradecer aqui em especial, né dona Ana Flávia, né sr. Luiz Eduardo, meu filho, que com 13 anos, já está sabendo escolher o que ler... FIlhão, (o pai... o pai... cê já sabe pra onde eu vou, mas ta aí mais um texto)

Os demais leitores também são especiais e agradeço muito a todos, mas acabo não sabendo que vocês são... Se quiserem comentar, ou me achar nas redes sociais, se eu souber que são, com certeza, citarei vocês....

#fui




segunda-feira, 11 de maio de 2020

Aquele da "Cobrança..."

Eu realmente não ligo quando sou cobrado. É foram infinitos bancos me ligando para me cobrar, escola de filho, cartão de crédito, enfim, cobrança é o que não falta. Chega um momento que acho divertido até, pois eles escutam qualquer porcaria que falo e são obrigados a registrar e tudo ok!.

Mas, tem certas cobranças que a gente precisa dar certa atenção. E nesse ponto eu tenho uma dificuldade enorme pois quando a cobrança parte de mim mesmo para eu mesmo, a coisa fica feita. Nos últimos tempos, tenho lido e relido tudo que escrevo. Por vários motivos os quais listarei abaixo:

1 - eu escrevo de uma vez só, não fico ensaiando - sendo assim, eu troco a ordem de algumas palavras, erro outras -  e isso tira minha pequena ou nula credibilidade (heheehe)

2 - ando com medo de processos - não que muita gente leia esses textos mas, vai que alguém lê e se ofende com alguma politicamente incorreta que escrevi?

3 - a minha principal pauta, a política desse lixo de país, não tem colaborado nos últimos tempos

Não que não hajam pautas, elas existem e são muitas, mas é tão chato ficar escrevendo sempre sobre a mesma coisa que uma hora a gente enjoa e quer ou para ou escrever sobre outras coisas.

Quer um exemplo:

Quem acreditou que Jair Messias Bolsonaro faria algo diferente do que qualquer outro presidente anterior? Não faria assim como não está fazendo. A grana anda solta, estão comprando o que podem de acordos e detonando todos que vão contra, assim como sempre foi feito, só que com um agravente, com o apoio maciço da população.

Esse povo brasileiro é ironicamente idiota. Vota errado, estuda pouco, reclama muito, quer direitos mas não quer deveres, quer ser feliz mas não quer trabalhar e lutar pela felicidade. É realmente interessante...

O governo é obrigado a fazer tudo, mas não faz nada e todo mundo faz de conta que está tudo OK!

Por isso ando com uma preguiça gigante de escrever. Eu escrevo hoje coisas que escrevi durante o governo cachaça 51 e que voltei a escrever no governo da estocadora de vento... E aí, um bando de inteligentes vem tentar justificar o injustificável.

Não há o que faça, o que vale mesmo é a incapacidade desse povo - somos mais de 200 milhões - em entender que o que precisa mudar é nossa consciência coletiva.

É exatamente o que está rolando agora no lance do corona vírus ou covid-19...

É pra ficar em casa, ponto.

Não, filho da p. tem que sair para ir trabalhar, e ai, brincamos de deus dizendo quais são as profissões que "precisam trabalhar" e quais não precisam. Enfim, não dá para esperar muito mais desse povo. Num dia, escolhem lula como solução do país, um mito.. Rouba e ganha até tripéx (sic) como ele mesmo diz... Noutro, elegem um psudo ante-projeto de pseudo ditador que levou uma facada marcada.... Mito, mito, um mito de muita merda. Mais sujo que pau de galinheiro...

Ou seja, como esperar que alguma coisa boa saia de um país onde, de 13 candidatos, com alguns muito bons por sinal, se tira essa porcaria?

É por isso que as vezes eu tenho preguiça de escrever, e assim vai...

Essa semana, vamos explorar alguns assuntos, pois, lembra que comentei acima que as cobranças não me incomodam? Bom, nesse caso, e minha autocobrança é foda mas houve outra, né Ana, que foi muito bem recebida!!!

Vamos lá, o exercício agora é, escrever, ser o que sempre fui, com outras coisinhas a fazer...

#saúde
#xô-covid
#fora_bolso - hehee
#fui


segunda-feira, 27 de abril de 2020

Aquele do "Preguiça de escrever... "

Sim, sim, sim... bateu aquela preguiça de escrever então, resolvi, num domingo de sol ardente, gravar um vídeo. Mais ou menos sereno e mais ou menos não sereno, porém, um longo vídeo. Espero que você consiga assistir um trecho e se gostar, quem sabe, repassa!!!

Abraço...


quinta-feira, 23 de abril de 2020

Aquele do "Tanto faz, no final já passou, não é mesmo!"

O caos se anunciou e acabou não passando por aqui. Não sei se porque o povo aceitou muito bem a questão de ficar em casa e em partes, isso foi louvável ou se não chegou por aqui a mesma coisa que chegou por lá. O Brasil, mais de um mês depois do isolamento somou por volta de 3 mil mortos. Eu sei, é inestimável o valor dessas perdas, afinal de contas perder um ente querido não é fácil, ainda mais de uma doença que chega sem avisar.

Meus sentimentos às famílias das vítimas, é sério, eu agradeço por não termos perdido ninguém aqui em casa, não posso ser hipócrita de não agradecer, mas ainda assim, lastimo as perdas.

Porém ontem, eu li algo que não soube muito bem como compreender o que estava escrito. Sabemos que o brasil vive uma dicotomia, ou seja, se você é brasileiro, você tem que escolher: ou você é pt ou é contra pt, ou você é bolsobosta ou você é lulacaninha, ou você é contra ou você é a favor.

E, por coincidência, ao falar com uma amiga, estávamos abordando o tema de ser binários ou não sermos binários. Bom, o isolamento social evitou que nós, enquanto nação tivéssemos números tão pequenos se compararmos com outros tantos países, não é mesmo? Mas vamos pensar que foi fácil pensar em isolamento social num país com tamanha desigualdade social, não é mesmo?

Afinal de contas, eu por minha conta vou dividir aqui alguns grupos:

- funcionários públicos - estes, já vivem em isolamento social, pois ganham quase sempre muito mais que seus similares da inciativa privada, além de que tem flexibilidade de horário, liberdade de cafezinhos, licenças prêmio, licença produtividade, licença estou cansado.. além de que, o salário quase nunca atrasa e é reajustado sempre nos melhores índices;

- aposentados e pensionistas - estes também já vivem seus isolamentos, mas eles tem uma questão importante que é, de uma hora para outra, viraram a causa de todas as preocupações, e não estou tirando essa razão mas, os mais jovens também poderiam morrer ou pior, transmitir a doença para os mais velhos;

- políticos - estes eu nem preciso citar né, são os ganham melhor aqui nesse país, oficial e extraoficialmente, sabemos bem disso. E no mais, eles nunca trabalham mesmo, o que mudou? Mudou que talvez tenham economizado uma grana de viagens para brasília;

- iniciativa privada - estes, quase sempre tiveram apoio das empresas mas tudo tem um limite e empresa que não ganha, não pode gastar, e aí, diferente dos funcionários públicos, tem uma galera que já está colocando os currículos em ordem, só não sei para onde vão enviar, pois é uma situação geral;

- pobres - não, está por ultimo pois somos a grande maioria. Os pobres, normalmente ocupam profissões que as categorias acima julgaram e vão julgar sempre como essenciais. Mercados, farmácias entre outros, estes não poderiam parar pois a elite precisa deles. E quem os banca?

Bom, já estamos a uma semana com tudo voltando ao normal e tudo voltará.

Já morreram 3 mil, quem sabe mais uns 3 mil, mas ainda assim, morreram muito menos tupiniquins que na grande maioria dos países acometidos. Só nos EUA já foram mais de 38 mil....

Então, se deus é brasileiro, talvez ele tenha resolvido trabalhar um pouco por essa nação que está acostumada a só levar no tobis.

Quem sabe, agora é a nossa vez?

Ok, Ok, não é... foi mal tentar acreditar!!!

#fui

quarta-feira, 22 de abril de 2020

Aquele do "Não aprendemos nada até agora..."

Pois é, mais de um mês passado após a chegada não desejada do Covid-19, já começamos a colher frutos. Alguns positivos, digo por exemplo a solidariedade do povo e muitos outros negativos, dentre os quais cito o isolamento social, cujo efeito imediato pode até ser positivo mas que a longo prazo, vai saber qual será; econômicos, os quais já podemos inclusive mensurar - dentre eles a exemplo de uma rede de lanchonetes que demitiu uns 600, que a gente sabe...

Mas, o efeito mais imediato que eu observo e exergo e posso ainda citar com bastante certeza que acumulei nos meus 42 anos é que, um país não pode ser considerado realmente um país sem que haja um governante sério, inteligente e atuante. Não obstante, vivemos um brasil que há quase 20 anos, não é governado. Estamos como um trem, num trilho, mas que, volta e meia, pega um desvio e demonstra que os maquinistas não são lá grande porcaria.

Desde 2002, ou melhor, desde outubro de 2001 vivemos uma esperança de que algo possa ser melhor. E realmente em algumas áreas até foi... a economia se manteve brevemente estável - claro, nosso dinheiro hoje vale merda mas ainda vale alguma coisa. No campo social, temos muito mais gente podendo comer porcarias industrializadas e continuamos com os esgotos abertos e a falta de cuidado com o povo. Não sei se por causa do tamanho, afinal, somamos mais de 200 milhões de pessoas ou se porque, desses mais de 200 milhões, uma parte está defecando para a política e assim fazendo, permitem que seres caricatos como um metalúrgico, uma ex-guerrilheira ou então um ex-patente baixa do exército nos governe. Este ultimo até agora não se sabe se é ele ou os filhos que tentam fazer algo que realmente não sabem fazer.

É fato que só não está pior porque o povo é pacato e prefere carnaval, churrasco e futebol, e claro, uma cervejinha, a ter que discutir sobre o futuro e ainda mais, sobre política.

Tornando mais prático o que estou tentando descrever:

Em 2008, o mundo passou por uma grande crise financeira. Vários bancos foram a falência da noite para o dia. Vários países se endividaram, enfim, foi um inferno. E enquanto o mundo se ferrava, nosso excelentíssimo presidente saia na mídia dizendo que aqui, chegaria uma marolinha. E de fato chegou uma marolinha... e logo chegou a onda e logo mais, estávamos lascados. E, enquanto o mundo se recuperava, olhávamos para frente torcendo para conseguir.

Um povo que não conhece sua história, realmente está condenado a repeti-la, não é mesmo?

Pois bem, a crise veio em forma de vírus. Não um vírus de computador mas sim um vírus que causa uma síndrome respiratória aguda e mata. E o que o chefe do executivo faz? Desdem, tira sarro, brinca, faz de conta que não sabe de nada. Ah, e não sabe mesmo. Aproveita essa hora em que, só no Brasil já se foram mais de 2000 pessoas, e que em outros países como os EUA já se foram mais de 38k, e brinca de sair em manifestação em um domingo.

Ou seja, que votou nesse e nos anteriores, fez sim um bom uso da democracia e do direito do voto: merda.

Agora, o que nos resta é: quem acredita, reza. Quem não acredita, espera e quem sair na rua, que se proteja...

#fui

terça-feira, 21 de abril de 2020

Aquele do "Solidariedade... é o escambau..."

E finalmente, depois de vários dias de isolamento, começamos a conviver com a palavra solidariedade. Né! Diz que somos o povo mais solidário do planeta e tirando a mania do brasileiro de querer ser melhor que tudo e que todos, mesmo sendo uns merdas tupiniquins, talvez realmente sejamos solidários.

Mas, até que ponto somos realmente solidários?

Vamos lá:

- doentes a parte, bem a parte, mas... todos os maiores patrocinadores da televisão brasileira e não posso obviamente citar nomes, passaram a fazer doações, a ajudar instituições, enfim, fazer boas ações... Sabemos que nosso país os troxas que pagam impostos mesmos são os classe mais média, acredito que eu e você que está lendo... Eu pago e bastante, dá quase 27% só de imposto de renda, sem contar os outros impostos que são incidentes em produtos e coisas que consumo, por exemplo...

- cantores, artistas, todo mundo resolveu fazer live, resolver se envolver para que os demais não fiquem loucos...

- times de futebol estão coletando comidas;

- igrejas estão doando...

- é tanta generosidade e tanta solidariedade que tenho que parar e me perguntar: será mesmo???

Não, pior que não...

Empresas vão reaver essa grana todo de seus clientes e claro, das diversas formas de reaver os valores em formas de impostos que não serão pagos.

Cantores, artistas e itens do gênero, estão ganhando burras de dinheiro com essas lives, que geram grana e em dólar, tirando que, após essas lives, muitos expectadores vão, com toda certeza, assinar serviços de streaming que irão gerar renda pra essa galera...

Times de futebol, não estão doando porra nenhuma, tirando o atlético paranaense que ganhou um estádio do governo e dá risada disso e por isso é o time que mais tem dinheiro, os outros times usaram seus torcedores e claro, assim fica fácil de fazer cortesia, né... usando aquele chapeuzinho alheio até eu...

E agora vem a parte que mais gosto de escrever... Que nosso país é um país de governo falido, ridículo e imbecil, isso eu nem preciso citar, mas talvez o maior problema dessa nação hoje é justamente os vínculos religiosos.

Eu poderia citar aqui uma a uma, mas vou citar alumas poucas. A católica, levou bilhões pra fora em forma de outros e outras riquezas e agora, para para ajudar que precisa, ela fica pedindo grana para seus fiéis.. E pior, os fiéis ajudam... Pessoas como padres cantores tem verdadeiros impérios de vendas de bujungangas como santinhos e essas merdas aqui em Curitiba, pecinhas que valem centavos de merda e que são vendidos a pessoas emocionalmente vulneráreis que, além de comprar esse lixo, ainda faz doações...

Tem também aquelas tipo aquela que o presidente imbecil é amiguinho, as quais, tem diversos canais de televisão ou usam canais de televisão, e aí, pedem doação na cara de pau, aceitam cartão de crédito, boleto e débito automático... caralhos, velho... e ainda não pagam 1 centavo de imposto... Roubam dessa galera e não pagam imposto.... Vão pros caralho...

E pra fechar o texto, vou citar uma ultima, que já comprovadamente tem um fundo de 1 bilhão de dólares os quais foi juntado de forma obscura, forma qual burlou o setor de impostos do EUA e está sob investigação. Os sudes, roubam ofertas, roubam dizimo e no final das contas, usam o medo par enriquecer cada vez mais alguns poucos.

Cara, não me venha realmente falar em solidariedade num país onde todos enganam os mais pobres e vulneráveis. Sério, isso é nojento, isso é escroto, isso é uma merda!!!

Abraço...

#fui

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Aquele do "Sim, antes de morrer, vamos também aprender!"

Veja bem, o texto de hoje é uma reflexão desse retardado que escreve aqui de vez em quando. Não costumo ter muita frequência para escrever e o nobre Geraldo está fazendo isso com uma maestria admirável. Mas vou tentar as vezes manter meus textinhos...

O texto que aqui escrevo na verdade é uma reflexão, estou há dias sem sair de casa, a não ser em condições muito, muito específicas... Eu não acredito em metade do que a grande mídia está tratando com pandemia de corona. Muito menos consigo acreditar no que chega pronto, como uma fórmula mágica na qual está escrito que 4% dos infectados vão morrer e bla, bla bla... De fato, isso pode e até aconteça, mas, afirmar isso antes de acontecer é brincar de Mãe Diná. E eu não costumo brincar de adivinhar, nunca gostei.

Fato também que ou o corona não chegou ao brasil ou chegou em sua versão mais branda. Não acompanhamos ainda no Brasil nada com a progressão que vimos nos EUA, Espanha ou Itália - a China eu não vou citar aqui. Sim, quase 1000 mortes até agora, em outros países chegamos a ter muito mais de 1000 por dia. Ou seja, ou algo aconteceu de errado ou então, vai saber o que acontecerá, se é que ainda não aconteceu.

Mas ai, comecei a pensar e quando eu penso a coisa não vai ser muito boa até porque a vida me ensinou que no meio dela, existe a morte e não há o que faça, todos vamos morrer. Alguns, morrerão com mais dor, outros, morrerão de formas trágicas e alguns (muitos) da doença que carinhosamente apelidei de mocoronga vírus. Sim, muitos morrerão de Covid-19, algo assim. Nesse ponto um hipócrita me perguntou: e se for um de dos seus? Bom, paciência, estamos no mundo para morrer, e mesmo que seja um dos meus, por mais que eu chore e me desespere, vou ter que saber trabalhar essa emoção, essa sensação e assim, viver vivendo, como vinha fazendo.

Não é a primeira epidemia a qual a população mundial passa mas essa tem uma coisa nova em relação as anteriores e que talvez vá matar muito mais do que o próprio vírus, aliás, no Brasil temos duas coisas. A primeira coisa e mais perigosa de todos os tempos é o presidente, esse imbecil desqualificado eleito por uma elite tão hipócrita e conservadora quanto ele. O segundo problema é ou são as redes sociais. Pois, assim como nosso presidente, todos os usuários de rede social resolveram da noite pro dia se tornarem formadores de opinião e também especialistas, inclusive em epidemiologia. Ai já viu, né.. É cada burro falando cada burrice...

Sobre o presidente, não há o que faça... Ele vai ficar e vamos nos foder o suficiente. Não que eu ache que os lulu-petistas fossem melhores, não. Vivemos uma fase no Brasil em que é melhor repartir este lixo em 5 países menores, cada qual com sua soberania. Queria muito mesmo ver o desenvolvimento social dos 5 países. Somos grande demais e dependentes demais de um governo federal, que não deixa de usar a pobreza como forma de obter votos.

As redes sociais, sobre essas não gastarei mais sequer um parágrafo... Você deve amá-la, enquanto eu, tenho muito medo delas...

E infelizmente, esse será o primeiro de muitos super vírus que ainda verei em minha vida, é infeliz a previsão, mas é a mais realista que posso ter!!!

Bom, um abraço pra todos...

#fui