quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Meu, seu, nosso dinheiro...

Vamos lá, pessoal. Domingo que passou, estive na praça da espanha em curitiba, lugar central, que há pouco tempo passou por uma reforma - se não me engano para a famigerada copa do mundo que se realizou no brasil. Ou seja, é novinha em folha.

Tirando o fato de que essa praça está consolidada, fiquei surpreso com o que vi. Tem uma fonte, bem bacana com água e tal, tem alguns estabelecimentos como bares e restaurantes, o lugar é razoavelmente frequentado por várias pessoas, principalmente num domingo a tarde, frio...

Agora, ao meu olhar maldito, o que mais me chamou atenção foram esses dinheiros nossos, meu, teu, de todos os curitibanos senho jogados ao tempo, no lixo! Obrigado prefeito!

Imagens:

Fiação exposta - legal, né!

Fiação exposta - legal, né!

Fiação exposta - legal, né!

Fiação exposta - legal, né!

Fiação exposta - legal, né!

Fiação exposta - legal, né!

Fiação exposta - legal, né!

Enfim, não há porque usar outra legenda nas fotos. Foi isso que mais me chamou atenção, pois é visível a falta de cuidado ou até por dizer, situação de abandono. Ou pelo menos descaso. E ainda, essa fiação é de cobre, que com o tempo oxida e deixa de prestar. E ainda mais, o cobre é caro, e o custo para repor isso, vai ser alto.

Mais uma vez, pagamos por sermos imbecis... Eu, afirmo - nunca votei e jamais votarei no Fruet. Mas, a maioria votou! E agora, ele quer ficar mais 4 anos construindo algumas ciclofaixas e fazendo uma limpeza interna na prefeitura.

Até nem sei que candidato faria melhor, mas penso que no mínimo, precisamos prestar muita atenção no que vai acontecer nos próximos dias, pois teremos que escolhar e dentre os piores, teremos que escolher o melhorzinho...


Vá lá e confere, essas fotos foram tiradas no dia 21 de agosto, por volta das 17 horas...

Triste, triste, e se fosse apenas essa praça, eu até ficaria quieto, mas rode por esta cidade e depois, leve seu carro para uma revisão na suspensão...kkkk

Abraço!

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

e você, se esforça para que?

Sábado foi um dia interessante. penúltimo dia das olimpíadas no brasil, muitos atletas correndo atrás de suas medalhas e resultados e barco a todo vapor. Nós, brasileiros, como sempre, correndo atras de um recorde meio maldito, pois nunca chegaremos a ser qualquer tipo de referência no esporte mas, temos sim vários guerreiros, que não desistem nunca.

Mas, sem enrolação, vamos lá: se eu fosse atleta de qualquer esporte que não o futebol, e ganhasse uma medalha, e, tivesse que ver a festa feita por causa de um timeco de futebol, juro que eu devolvia a medalha e iria concorrer por outro país, qual fosse.

Uma vergonha. Um timinho cocô que ganhou na cagada. Pior é ouvir os comentaristas cagando pau para um tal neymar... Como se só esse esporte importasse. Eu sei que é o que trás mais retorno para a mídia, que é o que envolve mais dinheiro essas coisas, mas deixar de apoiar com a mesma ênfase outros esportes? Triste isso, heim...

Eu estava assistindo ao Fox Esportes e fiquei enojado, pois o comentarista, o locutor, chegaram a dizer que a medalha de ouro do futebol foi a mais importante de todas... Ah, vai se fuder... Os caras ganharam 500 mil cada um por ganhar...  Não fizeram mais do que a obrigação...

Outros tantos atletas precisaram do apoio do exército para conseguir...

Vergonha, vergonha... Eu tenho vergonha de ser brasileiro nessas horas, mas fazer o que, aqui nasci, mas aqui, vou sempre discordar disso..

Eu sei, eu sei, você está todo feliz com a vitória, então, comemore...



Abraço...

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

um convite verdadeiro - 4

Olá. Bom (dia, tarde, noite)! Hahaha, comecei mal, heim!

Mas vamos lá... Diz um ditado antigo e antiquado: "diga-me com quem andas que te direi que és!"

E é fato de que temos que tomar cuidado com que andamos, não por causa do julgamento alheio pois a opinião dos outros, pelo menos para mim, vale o mesmo que uma barata esmagada, ou seja, nada. Mas, sim, porque nossas companhias tem um poder de persuasão que pode ir do inconsciente ao imoral.

Nos últimos tempos tenho conversado com pessoas que não tinha a menor ideia de que, de alguma forma, poderiam contribuir para meu pensamento - de forma positiva - sobre temas polêmicos que envolvem nossa existência como brasileiro que somos.

E aí entra o convite verdadeiro - 4!

Leis trabalhistas - ou melhor, as mudanças necessárias!

É fato que a CLT é um instrumento muito bom, melhor ainda para o trabalhador. Mas essa consolidação foi elaborada há muito tempo e pouco tem de realidade nos dias atuais, em que o desemprego assusta mais que as leis e ainda, que serve como base para o comportamento que se costuma observar em boa parte dos trabalhadores.

Uma lei que garante férias, 13º e outros "benefícios"está, para dizer o mínimo, desatualizada e fora do contexto trabalhista moderno. Não quero apenas que o trabalhador perca direitos, não se trata disso, mas sim, uma nova forma de ver e interpretar sobre esses direitos.

É preciso mudar, na minha visão, muita coisa!

A primeira que eu quero ver mudar, diz respeito a férias. Afinal de contas, nos dias de hoje, 30 dias são suficientes? É justo para a empresa ter que abrir mão de um trabalhador durante 30 dias? Não seria interessante, será, uma flexibilização disso? Sim, permanecem os 30 dias, mas que o trabalhador junto com o empregador pudessem negociar isso, em 2, 3, 4 períodos? Enfim, acredito que seja necessário um pouco mais de atenção nisso e claro, sem prejuízos para os trabalhadores. Afinal de contas, se antes o trabalho tinha maior foco no serviço braçal ou industrial, justificava-se 30 dias de descanso, mas hoje, com boa parte trabalhando em escritórios, com cargas horárias definidas?

Enfim, é preciso uma reforma!

O trabalhador, e me desculpem os que não concordam, vocês tem o direito e o dever de discordar, mas esse trabalhador que está aí hoje, tornou-se muito acomodado com relação às leis trabalhistas. Hoje, é bastante presente as situações em que, após trabalhar certo tempo numa empresa, um trabalhador sai e vai cobrar na justiça coisas que, ele mesmo aceitou através de contrato. E, se há aceitação de ambas partes, não acho justo que apenas uma tenha que pagar numa situação dessas.

E também, as empresas tem que ter o direito de poder de, ao romper-se um contrato por parte do trabalhador (aquele que não cumpre horário, que faz corpo mole ou que simplesmente não cumpre com o que foi acordado), sem que depois, na justiça, seja reforçada uma injustiça.

Empregados e trabalhadores estão evoluindo. E isso precisa ser visto pela legislação, que tem que estar atualizada com essa relação moderna. Sem que haja prejuízos mas sim, adequações e transformações.

Reitero meu convite verdadeiro 4: vamos repensar essa lei trabalhista?


Abraço!

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Quem você prefere?

Hum, hoje o dia está repleto de jornalecos divulgando o patrimônio dos candidatos a prefeito de curitiba. Engraçado que eles não costumam fazer isso para os candidatos a vereador e a desculpa é que seriam muitos e que não daria e coisa e tal. Mas, vamos lá.

Quem você prefere? Um candidato pobre ou um candidato rico?

Temos de tudo um pouco, gente que declarou zero e gente que declarou milhões.

Não sei em quem confiar, afinal de contas declarar zero não necessariamente garante alguma coisa nem declarar milhões garante outra coisa. Ou seja, se partimos disso, tanto faz como tanto fez, uma vez que o que eles devem realmente fazer, nenhum deles vai conseguir fazer mesmo.

Governar como prefeito deve ser um saco: tem que ficar pensando na cidade, onde fazer obra, onde ajeitar isso, onde arrumar aquilo, e ainda tem que colocar amigos dos parentes dos apoiadores, receber a imprensa, empregar familiares, e por ai vai... E de que me importa se ele é rico ou pobre?

De que adianta esse tipo de informação se lá na frente, nada disso vale alguma coisa?

O que eu prefiro mas que nunca acontecerá é o sistema de retirar o voto depois da eleição, já imaginou?

Vai lá, tipo assim: o cara é eleito com 52% dos votos. Aí, começa a governar e só faz merda, ou ciclovias, por exemplo, sem investir em postos de saúde e na educação. Aí, a galera vai lá e começa a retirar os votos, até que - puf - ele se ferra e precisa devolver o cargo.

Aliás, isso deveria valer para os vereadores, que são tantos e que tão pouco fazem pelo coletivo que tenho a certeza que perderiam cargos a torto...

Hahaha, seria interessante, legal, divino!

Garanto que aí, os caras iam aprender a trabalhar... Com toda certeza, não ficariam 4 anos negociando as coisas que não repercutem em melhoras coletivas para o município. Então, teriam que trabalhar sim pelos postos de saúde, pelas escolas, por nossas ruas malditas cheias de buraco e antipó...

Sinceramente, pouco me importa se fulano tem zilhões, se cicrano tem mils e se beltrano tem 0. O que me importa é poder escolher, dentre os piores, o melhorzinho, ou seja, aquele que talvez faça alguma coisa, digamos mais prática ou mais digna para todos nós.

Esse ultimo mandato foi uma prática de ajustes internos e quem mais se ferrou foi a população, e claro, ele quer ficar mais 4 anos.

Lembra daquele que prometeu que não, se ganhasse o segundo mandato não sairia para o governo do estado? Ou aquele outro que prometeu que ou baixava ou acabava?

Pois é, o papel aceita qualquer tipo de promessa, mas, na prática, ter patrimônio ou não, prometer ou não, é paenas um ponta do jogo político. Mentir, que aprendemos desde de cedo que é feito, torna-se bonito e necessário...

Eu já escolhi meu candidato, enfim, escolha bem o seu e a sorte está lançada, que dentre os que tem, consigamos escolher o melhorzinho, dentre os piores!!!


Abraço!

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

o negócio é o seguinte...

Quero pedir desculpas mais uma vez em minha vida aqui nesse blog. E dessa vez as desculpas que peço vão para ele, sim, para o nobre, querido e amigo Dudu. Dudu, desculpas, eu sei que ainda não estive na sua espetaria e fico extremamente puto por ainda não ter feito isso! Já inclusive sinalizei minha patroa de que não podemos deixar mais esse tempo passar sem que façamos essa visita.

Para quem gosta de um espetinho, pude acompanhar, mesmo que de longe, todo o esforço e a dedicação dele para a realização desse, que até onde sei, era um sonho dele. Que esteja uma realidade!

E já que toquei em sonhos, alguns que por esforço e dedicação se tornaram realidade, vamos falar de outros, que eu ainda sonho e que acho, nunca vão se tornar nada.

É o caso de uma curitiba nova, ou melhor, de uma curitiba melhor.

Ou vi os candidatos a prefeito falando em entrevistas na rádio e fiquei com muito medo do que sempre me deu medo, mas fiquei com mais medo ainda... Eita povinho despreparado, heim...

O que me deu mais medo foi saber que todos eles sabem certinho quantos KM de asfalto tem, quantos precisa, se duvidar sabem até a cor das cuecas dos operários que vão fazer o asfalto, mas não sabem por onde a galinha mija. Um bando de asneiras, teve gente que chegou a falar em tornar obrigatório por lei municipal o ensino da língua inglesa nas escolas municipais...

E tem outro dizendo que vai colocar painel fotovoltaico em todos os terminais de ônibus de curitiba... Nossa, isso vai fazer uma diferença pro povão que entra num ônibus lotado, não é mesmo?

Não ouvi nenhum candidato ainda, mesmo aquele em que vou votar, citando a diminuição no tamanho dos ônibus e o encurtamento das rotos como possível solução. Propus isso quando fui candidato a vereador e, como usuário do transporte que fui, sei bem que as linhas mais longas são operacionalmente inferiores em termos de eficiência do que as linhas mais curtas.

Um grande terminal na rui barbosa, em que tivessemos ônibus como por exemplo: cic - rui barbosa, pinheirinho - rui barbosa, portão - rui barbosa, assim como ligando região norte, leste e oeste... isso seria uma forma de diminuir os tamanhos, tantos dos veículos como das linhas, ligar de forma mais respeitosa os seres que vivem nessa cidade. Isso é um sonho....

Bem, vai ser feio, esse ano, será dos ultimos, o circo mais horrendo de todos os ultimos...

Pena, uma pena....


quinta-feira, 11 de agosto de 2016

um convite verdadeiro - 3

Hum, vamos tocar na ferida novamente, mas é inevitável para mim. Estamos em ano eleitoral. E, por mais nocivo que seja, estar em ano eleitoral é uma garantia sine qua non de diversão. O horário eleitoral sempre promete muitas gargalhadas. Parece um circo. Alias, se pegar tudo que tem e cercar, vira zoológico, se cobrir com lona, vira circo...

Tá, vou esquecer da parte engraçada da coisa pois no final que ri são eles e quem chora e leva o quiabo somos nós, eleitores, que temos a "obrigação" democrática de votar. Legal, né, "obrigação" democrática diz tudo.

Mas o que me leva a escrever e convidar você verdadeiramente é o seguinte:

No brasil temos os impérios da comunicação. São veículos herdados de famílias e que juntos podem destruir ou reconstruir a nação. Fato é que, temos poucos grandes veículos e se pudermos exemplificar com os dedos da mão, temos um único dedo grande e os demais, pequeninos, que um dia querem ser dedos grandes. Mas, no processo evolutivo, é muito mais fácil que nossa genética tire um dedo do que faça os demais crescerem, afinal de contas, para que usamos o 5º dedo?

E em ano eleitoral, esses veículos de comunicação assumem papel importante pois suas vertentes políticas, de forma muito velada, são postas em prática. Os telejornais, novelas e demais programas sempre procuram impor de alguma forma alguma vertente, sem descarrar, é claro.

Mas, você já notou que, ano eleitoral após ano eleitoral, sempre segue da mesma forma?

- os primeiros debates são sempre nas emissoras pequenas (isso eu até compreendo)

- os demais, são sempre nas medianas (as que aceitam)

- o ultimo, tem que ser sempre na maior emissora e só com os candidatos que ela quer.. ai a coisa desanda...

Mas o convite, voltando ao convite: se pensamos e exigimos uma reforma política, será que essa estrutura também não tem que ser repensada? Exigir, por uma lei, que isso seja feito com certa isonomia? Exigir que seja feito ao contrário?

Ou então, acabar com esses debates ou ainda, fazer com que ele se torne uma transmissão oficial em cadeia de rádio e tv e que seja transmitida por todas as emissoras simultaneamente?

Afinal de contas, porque não?

Claro, eu sei a reposta, mas muitos não sabem ou não querem saber...

E por ai vai...

----

Em tempo: sobre o texto de ontem, a fabricação de um mito, tudo que escrevi era besteira, afinal de contas, o mito ressurgiu e massacrou meus argumentos... Um viva...

----

Em tempo 2: mesmo tendo conhecidos que atuam em taxi, por favor. O Uber veio para quebrar a estrutura mesmo. Usei o Uber e paguei 8 reais por um trecho que um taxi faria por 14. Foi uma economia de 42,86%... Adorei!!!

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Fabricação do mito...

O que vou escrever hoje é de minha inteira responsabilidade, minha opinião e claro, a forma como eu vejo, enxergo e entendo algumas coisas. Então se você se ofender em qualquer parte, por favor, deixe de ler e acesse outro blog ou outra site. Se quiser uma ajuda, digite qualquer coisa aqui: Fugir daqui!!!

Sou pai de dois filhos. O mais velho quer ser jogador de futebol, profissional e está muito atento a tudo que envolve esse esporte e mais, está estudando. É uma condição. Ou estuda por bem ou por mal... Sou assim. Mas, como ele está estudando, é claro que meu apoio incondicional ao futebol está em pleno vigor físico. Mas, que relação isso tem com o título?

Pouca coisa, se pensarmos de forma direta.

Mas, as olimpíadas estão mostrando o quanto a construção de um mito pode ser negativa, para o mito em questão, para os torcedores, para uma nação. A emissora majoritária no brasil tem por mania fazer isso, pegar um nome e ficar falando ele com todas as letras, colocar o melhor locutor (não que eu concorde)a ficar alardeando palavras como "melhor".

Porém o fato é que o melhor até agora está um pouco menos do que apático. Lógico que evitarei nomes pois, "nóis não é burro, né"!

Ele chegou sendo a solução e na verdade se transformou no problema ou num deles, o mais evidente. Com um esporte praticado tão medíocre quanto o que eu consigo jogar, toda a esperança do país por um título nunca ganhado vai ficando cada vez menor. E para piorar, no segundo evento, o mito sai e não dá qualquer explicação do porque está tão ruim (para mim ele sempre foi um mito e apenas um mito, de bom, para mim, nunca teve nada).

E aí, o que se faz para que um mito não morra? (no sentido figurado, tá, não é morte de morte!)

Criam-se justificativas ou então, procuram-se justificativas. Não posso ser preciso ao dizer se criaram ou acharam mas agora, chegar e dizer que ele está sendo chantageado é uma forma no mínimo grosseira de chamar todos os torcedores de babaca! Afinal de contas, um cara que tem o dinheiro todo que tem, que tem os assessores que tem, os advogados que tem, o pai que tem, não seria blindado de uma chantagem para poder ir bem em dois jogos?

Por favor, vamos ser capazes de assumir que ele não está jogando bem por preguiça ou porque não seja tão bom assim?

Sabe, meu filho mais velho passou por uma fase quando trocou de categoria em que ele ficou apático em campo, mas era perceptível que ele estava assim porque os demais eram melhores. Isso durou muito treinos até que, com um trabalho paciente do seu técnico e dos seus pais (eu inclusive), ele passou a sentir confiança no que já sabia fazer, se aprofundou no que não sabia e hoje, sem dúvidas, é convocado para todos os jogos, onde tem feito a diferença.

Eu não quero criar meu filho como um mito e para isso, ensino para ele além de tudo, a ter dignidade de saber que ele nunca será o melhor de nada, e sim, um cara melhor para ele mesmo. Humilde e batalhador, que saiba aproveitar os dons que desenvolveu e que vai desenvolver em sua vida.

E principalmente que, quando assume-se um compromisso, independente da dor que sinta, esse compromisso tem que ser honrado. Meu filho, desejo eu e invisto nisso, não será mais um, igual a esse mito que na hora do pega-pra-capá, "cai-cai-balão, cai-cai-balão"! Não!

Pena que o mito já tenha sido criado, antes dele tivemos o apagão de 1998 na França, lembra?

Outros anteriores, não eram tão mitos e fizeram tão bonito, como em 1994...1990!

O que mudou???
Porque mudou???

Viva!!!

terça-feira, 9 de agosto de 2016

um convite verdadeiro - 2

e esse 2º convite verdadeiro vai para... todo mundo, em especial quem se locomove com seu automóvel e claro, para todos os candidatos a prefeito, incluindo o gustavinho e os candidatos a vereador...

vamos?

vou com quem quiser ir...

vamos fazer assim:

as 7 horas da manhã, a gente se encontra na rua senador accioly filho, e pega o ônibus campo alegre sentido terminal do capão raso (sem dúvida o melhor terminal de curitiba).

depois, já no terminal, entre esbarrões e outras peculiaridades, vamos pegar o inter 2 sentido campina do siqueira e isso será inesquecível... Não gosta de lijeirinhos, podemos pegar o verdão, ai a viagem fica ainda mais emocionante. Ele para sempre, é bem gostoso...

O que, não quer aceitar o meu convite?

Porque?

Ah, eu sei... Eu entendo. Ninguém merece, ainda mais aquele monte de trabalhadores que vão passar 8, 9 horas trabalhando e que gastam 1, 2 até mais horas apenas para se deslocar. E sem qualquer tipo de conforto ou proteção do estado. A grande maioria tem descontado do seu salário 6% para poder se deslocar de forma comprimida, sujeito a qualquer tipo de contratempo, desde um veículo com manutenção precária que estraga até os agentes contaminantes como gripe e coisa pior.

Motoristas estressados por conta dos horários que burocratas fazem se somam a esse cenário sempre animador.

Sucatas com motores volvo, scania, mercedes-bens entre outras, que rodam incansavelmente consumindo litros e mais litros de óleo diesel e contribuindo para nossas doenças pulmonares.

Por sorte, alguma criança ou não vai vomitar e nossa viagem ficará ainda mais prazerosa...

Vamos?

É ano de campanha eleitoral e eleições para prefeitos, que são os executivos que tem por obrigação fazer por nós... Já lavaram as mãos, eu sei, afinal fizeram uma licitação e o transporte é no máximo gerenciado por um órgão ligado a prefeitura, mas o prefeito, do alto de seu posto, tá cagando para o transporte público. (o lance do atual é bicicleta... ciclofaixa, essas coisas)

Ah, se nosso passeio foi em um dia bem curitibano, poderemos saborear aquele ar viciado de ônibus fechado, pois ninguém dentro quer sentir frio e por isso, as janelas não são abertas... Aí sim, heim...

Tá bom, ninguém vai aceitar meu convite, certo?

E eu, a hora que meu possante estiver pronto, não vou mais encarar isso também....


Um viva!!!

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

um convite verdadeiro

esse convite vai para todos aqueles que terão que votar no final do ano. sim, eu, você, a tia a sobrinha ou então, a pqp... Sim, todos!

Antes de escolherem seus candidatos, vejam com seus próprios olhos onde está indo o nosso dinheiro que pagamos de IPTU entre outros e por favor, escolham com mais paciência.

O convite é o seguinte:

Saiam de casa, com a família, levem um lanchinho no carro, e rodem com o carro pela BR-476, antiga BR-116 - mas façam isso justamente no trecho que vem de Fazenda Rio Grande, logo após acabar o pedágio que tem na BR. É hilário, é super engraçado - na verdade, ontem, enquanto a suspensão do meu carro batia como loca e ferrava com tudo, eu não dei muita risada. Mas é que esse trecho com toda certeza será utilizado como parte de uma grande campanha prometendo asfalto e essas merdas que esses candidatos sempre prometem.

Gente, é triste como curitiba foi abandonada por esse prefeito e talvez por seus anteriores...

É triste...

Triste mesmo saber que há uma unica luz no fim do tunel, mas credito que nem ele poderá ser melhor do que essas porcarias foram até então...

Motherfucker, viu.... te contar!

Mas é o preço que se paga, estou fazendo o convite para apenas um local, mas se rodar, você verá que a rápida centro-pinheirinho está um nojo com operação tapa buraco eleitoral, a rápida pinheirinho-centro idem, a Arthur Bernardes e sua continuação até o Barigui, enfim, é um show de horrores.

E tem mais uma, na esquina da Av. das Industrias com a Senador Accioly Filho, um posto de saúde ficou abandonado por anos, e agora, adivinhem, está sendo reformado....


Velhas práticas, nesse prefeito que dizia ser novo...

Triste, triste...