quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O meu Zelaya eu tiro na chinelada!

Essa coisa do Zelaya na embaixada do Brasil em Honduras esta enchendo o saco, não esta não? Pô, tudo bem nosso país cumprir o que rege a política da boa vizinhança e como um país democrático acolher um presidente arrancado do poder por um golpe militar. Mas ficar dando de comer para o caboclo por intermináveis dias, enquanto ele procura um jeito de voltar ao poder, aí já é demais.

É igual aquele gato sarnento que ronda tua casa todas as noites. Experimenta encher um pratinho com ração todas as noites para você ver se o bicho não se abanca por ali.

Eu estou vivendo uma situação semelhante à do Brasil com o Zelaya. Como me mudei recentemente, ainda não tenho todos os equipamentos necessários para se manter uma residência em perfeita ordem. Os meus bons amigos estão nos presenteando aos poucos e a coisa ta ficando bonita, mas ainda não ganhei um “latão” de lixo de ninguém.

Isso faz com que um desgraçado de um gato sarnento que ronda minha casa (e olha que gosto dos bichanos hein. Partiu meu coração ter que deixar o “Bigode” na casa dos véios quando me mudei) encontre o saco de lixo onde eu tente esconder. Sério. Bicho dos infernos. Se eu colocar dentro do tanque (sim, nós temos tanque), pendurado na grade, no chão, dentro do balde, o corno do gato acha. Dia desses mudei a rotina e pus o lixo na frente de casa. Ele achou, rasgou o pacote e fez a festa.

O gato sarnento é meu Zelaya. Dei comida uma vez (sem ter essa intenção) e o bicho não sai mais lá casa. Estou pensando até em oficializar a relação e chamar ele para morar lá em casa, mas acho melhor não criar nenhum vínculo afetivo. Assim não terei dó ao tacar o chinelo no bicho.

Tem que ser assim com o Zelaya, clone hondurenho do Ratinho. Não deixa o caboclo “se folgar” não, que ele não vai mais querer desgrudar. Demos guarida uma vez, amanhã ele vai querer vir para cá passar o carnaval na Sapucaí ou ir no passeio do Macuco, em Foz, no “vascão”. Sai dessa Zelaya.

Em tempo, boa a definição do Ratinho (o original) sobre Honduras. “Honduras é um paisinho de merda da América Central que só serve para atrapalhar”.

Quem deu comida para a Capivara?

Vocês viram a Capivara perdida no Água Verde? Será o Zelaya, versão roedor? Quem é que levou a coitada da Capivara até o Água Verde? Bonito foi ver o baile que o bicho deu nos bombeiros que tentava capturá-la. Mais informações no www.rpc.com.br/paranatv

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!