terça-feira, 27 de outubro de 2009

Oposição x base aliada

Meu texto do blog hoje foi escrito pela manhã e publicado a tarde. Motivo: no meu emprego eu não posso publicar e também não podia deixar de escrever.

O tema hoje é ponto e contra-ponto. Ouvindo rádio hoje pela manhã me senti uma prostituta mal paga. Abandonei alguns hábitos que faziam eu me sentir assim. Mas tem um que pelo visto eu terei que sair do brasil para me sentir melhor. Lá em brasília, digo lá porque é lá mesmo, os governistas e a oposição estão brigando para decidir quem vai presidir a CPI do MST.

Num país sopa de letrinhas, CPI quer dizer Comissão Parlamentar de Inquérito e serve para que os deputados e senadores possam investigar de forma mais profunda algum acontecimento que envolva os três poderes, a sociedade em geral ou entidades de classe. Nesse caso, vão investigar um bando de baderneiros (tem gente boa, mas contamos nos dedos) que recebe dinheiro do governo para invadir terras.

Nesse mesmo país sopa de letrinha, MST quer dizer ou pretende dizer Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, mas podemos dizer Movimento do Sem Terra, vez que poucos trabalham.

E como o governo lida com a situação?

Depende do governo, mas é comum o governo investir em duas frentes: uma delas, o governo através do INCRA (sopa de letrinha) Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária faz vistorias, estudos e decide quais produtores são domos de latifúndios improdutivos, paga a eles uns dinheiros e aí pega essa área e divide para alguns sem terras. Esses por sua vez começam a produzir: plantam e criam alguns bichinhos que eles mesmos vão comer.

A ideia é excelente. Minha irmã trabalhou para esses assentados numa região do paraná e fiquei impressionado por saber que funciona – com uma minoria. Muitos recebem a terra e acham que ela está mal localiza, ou então que o lote é pequeno e volta ao movimento.

Lula-lá e sua “equipe” resolveu investir pesado em alguma dessas etapas e o movimento, que por sua vez também é formado por brasileiros e seu famoso jeitinho, deu um jeito de desviar uns dinheiros para pagar a invasão.

A oposição começou a berrar. Lula-lá e sua “equipe” ameaçou mudar os critérios para fazer a desapropriação. Note, uma parte dos nossos políticos ou é ou tem na família algum tipo de produtor rural, dono de latifúndios “mai-menos” produtivos. Aí ferrou-se tudo.

Como vivemos numa nação onde os interesses de cada um se sobrepõe aos interesses coletivos, já viu a merda que vai dar, né! O fato mais marcante dessa história, pelo menos para mim é que a oposição, depois de ter conseguido as assinaturas necessárias de alguns governistas teve que ameaçar divulgar os nomes dos governistas que tirassem por ventura sua assinatura na entrega do pedido de CPI.

Puxa vida, opositores, já que vocês infelizmente são a minoria, divulguem os seus nomes, os nomes de seus companheiros e também, divulguem os nomes dos governistas que mesmo partidários ao Partido dos Trabalhadores, não fazem nada pelo povo, para o povo. Só isso, divulguem seus atos de forma transparente.

É pedir muito?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!