quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Pena de urubu, pena de galinha...

Então, hoje o assunto é pena. Sõ que uma pena que falta no Brasil, pelo menos em minha infeliz opinião: a pena de morte.

Depois que tornei-me ateu, ou aspirante a ateu, passei a pensar algumas coisas de forma mais racional. E a pena de morte foi uma delas. Muitos dizem que nós não somos deus para decidir quem morre e que vive. Aceito isso, mas rebato dizendo que os marginais também não são deus para decidir quem morre e quem fica, o são?

Eu não acredito que a pena de morte seja a solução para tudo, mas seria um excelente começo. Mas aí, entre em questão um outro detalhe. Será que no brasil a pena de morte seria infalível? Seria protegida da corrupção?

Não né, se hoje por uns reais o cara sai pela porta da frente da cadeia, assim também faltaria energia bem na hora da cadeira elétrica ou então faltaria uma agulha na hora da injeção letal.

Ponto. No brasil, o jeitinho brasilerio me faz até mesmo esquecer a ideia da pena de morte. O pior do brasil não é a cadeia, ou a pena de morte ou algo assim, mas sim, os malditos corruptos. 

É fácil imaginar porque no rio de janeiro está tudo do jeito que está. É fácil entender porque nas fronteiras ainda passam grandes carregamentos de armas, munições e drogas.

É fácil entender que existem muitos interesses. É facil.

Terminando sobre a pena de morte, eu realmente acredito que se fossemos mais honestos, seria uma boa pedida para o brasil. Estupro, violencias sexuais de qualquer tipo, corrupção e outros crimes, cadeira elétrica neles.

O problema é que em alguns estados, seria preciso fazer vários concursos para policiais, pois tem corporação que ficaria praticamente vazia se os corruptos fossem para a cadeira elétrica. E talvez, ainda faltasse luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!