sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Velocidade de sobra em 2010!

Numa escala bem simplória, o automobilismno vem na segunda posição entre minhas preferências esportivas, atrás do futebol, obviamente. Para todos os amantes da velocidade - como o nobre amigo LG - o ano promete uma catatau de emoções diferentes. Elas vão desde uma distante Danica Patrick estreando na Nascar (categoria mais importante do automobilismo dos EUA), passando pela prova de rua da Fórmulka Indy em São Paulo (na volta da categoria ao Brasil), pela chance de vermos quatro brasileiros na Fórmula 1 e pela volta do mega campeão Michael Schumacher às pistas.

Eu, pra falar a verdade, estou eufórico. Quando estiver bem velhinho poderei dizer com prazer a meus netos e bisnetos que vi o melhor piloto de todos os tempos correr e dar show. Se aposentar como o maior recordista de TUDO na fórmula 1 e depois voltar para mais uma temporada triunfante. Estou confiante demais no retorno do Alemão? Talvez. Mas não me surpreenderia em nada se ele desse novos espetáculos ao volante.

Não concordo quando dizem que ele pode manchar sua carreira se voltar e não obtiver os resultados esperados. Manchar uma carreira brilhante, com sete títulos e praticamente todos os recordes? Ainda mais enchendo o bolso de dinheiro? Quisera eu ter essa chance.

Dos brasileiros, obviamente, a expectativa é de um grande ano para Felipe Massa. O novo queridinho da Ferrari após o acidente que quase lhe custou "a vista" ano passado, ele deve se dar bem no renascimento da equipe italiana. Renascimento após um ano de fracassos retumbantes. Renascimento motivado pela chegada do talentoso Fernando Alonso. O espanhol, aliás, deve roubar as atenções na pista. Com um carro competitivo, deve dar o tempero que faltou ano passado na categoria.

Minhas atenções, como sempre, vão para o piloto Rubens Barrichello. Ele, que perdeu a maior chance da sua vida de ser campeão ano passado (esteve mais próximo do que quando corria pela Ferrari) pode surpreender. Não quer dizer que irá brigar por títulos, mas será certamente presença constante entre os primeiros. Isso, principalmente, por acreditar numa volta, aos poucos, da Williams ao posto de grande equipe.

Fechando a lista, Lucas Di Grassi, destaque brasileiro na GP2, e Bruno Senna, sobrinho do segundo melhor piloto da história, devem compor o grid. Alias, grid que terá pelo menos quatro pilotos a mais que ano passado. 24 que podem ser 26. Isso deixará tudo mais interessante, pricipalmente para mim. Isso porque no bolão que fazemos tradicionalmente na firma, a bolada no fim do ano será maior. Ano passado fiquei entre os oito melhores e este ano pretendo pelo menos um pódio (garantindo quase um 14° salário).

Depois de muito tempo, a Fórmula Indy volta ao Brasil. Será um Circuito de Rua e a promessa é de uma corrida emocionante. O traçado é tido como um dos mais inovadores, com previsão de ultrapassagens e muita emoção para o público. É pagar para ver. Ou melhor, ligar na Band e assistir

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!