quarta-feira, 31 de março de 2010

Em quem eu votei, afinal?

Eu já estava superpreocupado pela ]minha ausência de três dias aqui no DLQ. Eis que após me deleitar com um texto do amigo Luiz Guilherme, o LG, tomo uma famosa "enrabada" (sem a viadagem que a palavra trás) do meu amigo. Pronto, tô aqui. Foi mal pela demora :)

Vim cá falar de algo que me incomoda um bocado. Lá para baixo (leia-se arquivos do blog) falei da minah insatisfação em relação à postura do prefeito Beto Richa. Quando foi candidato à reeleição, o prefeito da "máquina de asfalto" disse, em alto e ótimo som, que não pensava em ser candidato ao governo, embora todos nós tivessemos a certeza de que ele o faria. Chega 2010 e... schazaaaamm o Richa filho vai concorrer ao governo.

E não só o Beto. O Requião tá de saída, um monte de secretários, ministros e o raio que o parta também deixaram seus cargos para concorrer às eleições de outubro. Agora, cá entre nós, você votou no Richa ou no Luciano Ducci? No Requião, ou no Pessutão? Independente da competência adminsitrativa que cada um dos vices ou substitutos tenham, não foi neles que eu votei.

Acho que deveria existir alguma forma de evitar que isso aconteça. Foi eleito para um mandato de 4 anos, cumpra os 4 anos inteiros. Ou seja, trabalhe pela população durante todos os dias para os quais foram eleitos. TODOS. Se o cargo permitir reeleição, tudo bem. Quem é bom tem que ficar. Mas quem é ruim, uma hora ou outra cai do cavalo.

O fato é que vejo como uma tremenda canalhice essa prática de abandonar o cargo para concorrer a outro. Imaginem se eu chego para meu editor e digo: "Boa tarde, meu editor. Seguinte. To participando de uma seleção lá na concorrência. Posso por um outro caboclo no meu lugar enquanto tento esse outro emprego? Se não der cert, meu substituto sai e eu volto para meu antigo posto. Pode ser?" Faz-me rir.

É no mínimo uma atitude de respeito com àqueles que os puseram nos seus cargos. Mas, assim como honestidade, parece que respeito passou a ser qualidade, não mais conceitos inerentes a um ser humano decente.

Semana mais curta

Não que eu tenha recebido essa informação de forma oficial, mas parece que na sexta-feira aqui na empresa será feriado. Um dia a menos nessa semana! Um dia a menos para o crescimento do país!

Crescimento? País? Ah, não me vem mais com essa que eu não aceito!

Uma época da minha vida até pensava que os feriados eram vilões do crescimento e da economia, mas hoje, percebo as coisas de uma forma diferente. É, você já percebeu que na sua empresa por mais que você faça, você sempre deixou de fazer algo? Por mais que você trabalhe 8 horas do seu dia ou como eu, 6, você sempre precisa fazer alguma coisa a mais? Uma horinha no banco de horas ou então, uma horinha extra.

Talvez essa necessidade venha de encontro justamente ao fato de que existem vários feriados no país, mas de qualquer forma não se justifica. Trabalho é trabalho, lazer é lazer.

Ou tudo isso é apenas uma impressão. Tem especialistas que afirmam que nós trabalhamos menos que outras nações e por isso somos um país em desenvolvimento.

Esse feriado de sexta-feira, que pelas pesquisas que fiz descobri se tratar de ponto facultativo é um feriado religioso num país onde vivemos a liberdade de escolha de credo ou culto. Ou seja, um feriado católico num país em que todas as religiões podem e devem existir de maneira livre.

Não entendo porque nossos políticos não criaram ainda algum feriado religioso tendo como base o nascimento de Joseph Smith, um cara da igreja mórmon ou então, um feriado religioso que faça uma homenagem a todos os bebados que batiam em suas mulheres que a Igreja Universal do Reino de Deus conseguiu converter.

Talvez então, um sábado para os adventistas ou um dia da semana para Buda, para Maomé, ou então para Iemanjá ou algo assim. Podemos até pensar em propor um dia para o chá do santo daime, dai-me paciência...

Eu me pergunto, porque o brasil, com a diversidade religiosa que existe hoje, ainda permite se apresentar um país católico?

Bem, essa talvez não seja uma boa pauta para discussões, né!

E para lembrar, hoje tem mega-sena, viu!

--------

E como surgiu no meio da produção do texto, toca meu celular, atendo e é uma atendente do Hipercard.

- Bom dia, seu Luiz Guilherme?
- Sim, sou eu.
- O senhor entrou em contato com a gente ontem, avaliou a atendente com um 10 e o hipercard com um 3. Estou ligando para verificar o que aconteceu que o senhor avaliou o hipercard com 3?


E assim foi.

O que me impressionou, é que uma administradora de cartões para classe C, D e E tenha essa real preocupação, não é de assustar?

Eu me assutei, mas em contra partida, fiquei muito feliz com o contato. Talvez um exemplo para as outras administradoras e demais empresas que oferecem serviços, não? Espero não me decepcionar ao passar o hipercard novamente numa loja daqui alguns dias e ver que ele está bloqueado porque avaliei mal... hehehe

E ai, uma ultima pergunta, cade o Dudu?

terça-feira, 30 de março de 2010

Felicidade x Tristeza

Eu não sei se fico feliz ou triste. Não sei se já me sinto feliz ou triste. O Beto Richa, ex-prefeito de Curitiba está agora em campanha oficial para o governo do estado. Prometeu, prometeu, prometeu e não cumpriu. Vai...

Em contra partida, não sei se estou feliz ou triste, pois o Roberto ML Requião estará logo logo fora do governo do estado para disputar uma merecida vaga no senado.

Creio que haja algo de errado nesse sistema eleitoral. Afinal de contas, qual é o interesse de um cara que ganha para governar em sair antes e se candidatar a outro cargo? Deve ser grana, eu imagino. E o ditado, "chega dos mesmos" não perde força, não é mesmo?

Requião já foi prefeito, governador, prefeito, senador, governador, governador, e sabe-se lá o que mais. Não em ordem hierárquica, mas o cara já fez de tudo e ainda não se decidiu? Só pode estar de brincadeira...

E o Beto então, que mal saiu das fraldas na política e ainda amparado em alguns anos de uma prefeitura questionavel, pendente para boa, o que está se metendo em ser governador do paraná?

Enfim, ano eleitoral é isso mesmo. Sabe aquele numero que você digitou numa urna eletrônica há algum tempo e depois apertou confirma? Então, esse seu "voto" de confiança foi esquecido agora para ser lembrado lá no final do ano na maldita eleição que vamos ter. Enquanto isso, eles vão preparar campanhas lindas, cheias de obras e com os personagens principais beijando criancinhas fedidas, empurrando cadeiras de rodas, doando dentaduras, e claro, se alguém passar no caminho de alguns desses... ai, ai, ai...

A novela é velha talvez com alguns personagens novos, mas teremos gasolina para uns, churrascos de pão e linguiça para outros e adesivos, panfletos até os papeis rasgados no dia fatídico de visitar a máquina inviolável.

Meus filhos que me perdoem mas esse ano, se depender de mim eles não vão apertar a tecla verde de confirma. Não, esse ano, ficarei em casa. Se eu economizar uns 5ão de gasolina, usarei esses mesmos 5ão para pagar a multa.

Que tenham sorte e juízo os que ficaram no lugar dos que saíram. O vice-prefeiro, doutor Luciano Ducci e o famoso e não menos vice-governador, o tal Pessuti. Para eles, restou o bagaço da laranja, mas bem trabalhadinho, ainda dá um pouco de suco.

Logo estaremos sem o lulinha e sem mais um monte desses que em janeiro, com o vosso voto e aceitação, tirando o lula diretamente, estará no governo novamente.

Vamos nessa, esse ano a coisa vai ser bonita...

2 coisas... na verdade 3

Para começar, gostaria de comentar que ontem fiz um texto bem bacana sobre a nova e chata fórmula 1. Mas não sei porque o blog resolveu não publicar e eu não salvei o rascunho, mas deixa pra lá.

Hoje vou escrever sobre um assunto que está novamente tomando conta da mídia em geral. E depois, serei um pouco polêmico.

ÁLCOOL

O etanol baixou. O preço médio em curitiba é de 1,49 e deve baixar ainda mais. E isso é fantástico. Mas se eu pudesse pedir algo a você é para que justamente você não usasse o etanol no seu carro. Os usineiros, que são bons negociantes e mega investidores, brincam com o mercado. Quando a demanda de açucar estava grande no mundo todo, eles resolveram ganhar mais vendendo açucar para o mundo. E isso é do negócio, sem nenhuma restrição a isso. Mas o fato é que o povão que comprou carro flex se ferrou ou pagando 1,90 pelo litro do etanol ou então, por ter que abastecer com gasolina.

Agora que a entre-safra passou e que a demanda por açucar deve ter recuado, esses empresários chegam oferecendo o etanol a preço baixo e ainda exigindo do governo que o mesmo aumente a cota de etanol na gasolina, para alimentar a demanda.

Eu preferia agora, que sobrasse cana-de-açucar, para que eles, usineiros, aprendam a tratar o consumidor do etanol com mais respeito!

O outro tema, esse sim polêmico, é sobre os Nardoni.

E vou resumir: eu acredito na inocência deles. E gostaria de que se alguém tivesse coragem, fizesse uma investigação muito detalhada na mão da Izabela. É isso.

Hoje, etanol e Izabela...

E perdão pelo texto de ontem que não foi ao ar, mas não foi por vontade minha e sim, algum detalhe de rede.

Para não esquecer e deixar registrado, um grande abraço para o Tiago - Magoo. Valeu, Tiago! Tiago é leitor do DLQ e tem uma loja que comercializa aquários e peixes ornamentais no Água Verde. Mais informações, www.abrolhosreef.com.br

Para que gosta de peixes, aquários e tudo mais...

sexta-feira, 26 de março de 2010

Hora do Planeta

Não sei bem na verdade o que isso vai gerar realmente de benefício ao planeta. Os xiitas defensores da mãe natureza podem até ter uma série de números e estatísticas comprovando que desligar as luzes do planeta por uma hora nos garantirá uma sobrevida de dias num futuro distante. Mas eu acho difícil.

Se não conseguimos conscientizar nossos irmãos imbecis de que jogar lixo na rua é coisa para idiotas, que furar um sinal é errado e que não respeitar o espaço do semelhante é feio, duvido que consigamos o feito esperado pela Hora do Planeta.

De qualquer forma, o Diário Leite Quente fará sua parte. As 20h30 deste sábado (27) não postaremos nada por aqui e sequer entraremos no blog. Se der vou apagar as luzes de casa e deixar só o radinho de pilha funcionando. Talvez minha consciência fique um pouco mais leve, já que eu não emagreço fazendo só isso.

Tudo bem, talvez eu não espere tanto com as luzes e TV desligados. Lá pelas 21h30 a novela já vai estar no segundo ou terceiro bloco e é sacanagem perder o capítulo de sábado. Poderiam ter feito no domingo né?

Participem. Ou não!

ps: ATUALIZADO.. .Participaram? Eu fiz minha parte! Boa semana a todos
.

Um programa de "Índio"...

A expressão programa de índio pode ser utilizada para algumas situações. Uma delas, a mais óbvia é quando alguns índios resolvem fazer algo... Outra é quando fazemos um programa com amigos ou familiares que não 100% certo. E por aí vai.

Mas a palavra programa aqui, está sendo utilzada para esse que vos escreve no sentido em que o governo usa. Programa se identifica assim como uma ação do governo. E o programa de índio aqui é o famoso e tão falado "Minha casa, minha vida". Pois sim, como bem somos, os curitibanos também são agraciados com a bondade do governo papai noel do lula-lá. Pois então, imóveis até 100 mil reais entram no programa que prevê um subsídio do governo e tal, juros mais baixos.

Não vingou em curitiba. E sabe por quê?

Vou comentar:

Primeiro: o preço dos terrenos! E junto com o preço, a disponibilidade!

Todos os imóveis em curitiba estão valorizando a uma média de 25% ao ano. E não brincadeira não, são todos. E aí, os terrenos para construção, que já eram escassos, estão ainda mais caros e limitados. E dessa forma, não tem como as construtoras construírem os apertamentos de 42m² para vender dentro do limite do "MCMV". A campeã de vendas até agora parece ser a MRV e ainda não vi nenhum grande lançamento dela na capital. (-1 para o governo)

Então, se não temos mais terrenos e os que tem são caros, FPS (fodeu pra sempre) e acabou. Quem mora, mora, quem não mora, precisa juntar mais grana para dar a entrada ou então, migrar para a região metropolitana.

E outro fator determinante é que muitos terrenos em curitiba tem a documetação enrolada, são terrenos herdados e recebidos que não podem ser vendidos ou comercializados. (Hahah -2 para o governo)

E um ultimo fator a ser citado aqui nesse texto é que quando uma empresa consegue um terreno, faz um projeto em que os apartamentos tem 42m², banheiro sem janela e tal, por 100 mil reais, a caixa economica federal começa a fazer bico doce e não libera os projetos ou solicita mudanças estruturais que faria os apertamentos custar ainda mais caros e dessa forma, os mesmo não se enquadrariam no programa. (Hahahah -3 para o governo)

Fica aqui uma sugestão sincera:

LULA E SUA EQUIPE - QUANDO QUISEREM FAZER UM PROGRAMA COMO O "MCMV", BUSQUEM UMA FORMA DE EVITAR O PROCESSO ESPECULATIVO. COMO? SIMPLES, FALA COM QUE O BANCO ESTATAL QUE BANCA TODA ESSA MELECA MOSTRE AOS ESPECULADORES QUE SEUS IMÓVEIS VALEM MENOS DO QUE ELES QUEREM.

A dura realidade aqui em curitiba, não só com os imóveis, mas é o fato de que ganhar dineiro fácil virou um modo de vida, uma forma estruturada de viver. 25% ao ano em média não pode ser considerado valorização e sim agiotagem. E isso deveria ser contido. Se os imóveis não fossem em sua maioria financiados pela caixa, ok, o mercado que se exploda, mas o dinheiro do meu FGTS está também sendo utilizado para esse tipo de prática.

(especulação imobiliária, -1 + juros ainda altos -1, falta de terrenos, -1, dificuldade de acesso, -1, obrigação de mudança de cidade, -1)

Saldo final

(-3 para o governo) x (-5 para os cidadãos)...

Alguém tem vaselino ou KY aí? Acho que vai doer mais!!!

quinta-feira, 25 de março de 2010

Rapidinho - sobre a linhaça

Então, já que o nobre dudu tocou no assunto, vou fazer um relato!

Final de 2007, nutricionista que atende em casa e um desafio: consumir pelo menos 1 colher de sopa de linhaça, misturada com outro alimento para ficar mais fácil de ingerir.

Desafio aceito.

Hoje, decorridos vários meses: não consigo mais viver sem a linhaça. Se ela faz bem, eu realmente não sei, mas me sinto muito melhor e se por algum motivo passo dois dias sem, sinto uma falta danada.

Misturo ela com a granola e a bebida láctea pela manhã e é um sucesso no meu organismo. Sempre disposto, o cérebro respondendo ao estímulo, sem falar no intestino, que vive funcionando. É realmente uma semente bacana.

E se protege uma porta, deve proteger também o cara aqui, que vos escreve e protegerá também o nobre dudu.

Lascas de Deus

Há muito se ouve falar das maravilhas da Linhaça. As mais variadas utilidades são à ela atribuídas, que passam desde um poderoso roto-roouter interstinal, um excepecional emagrecedor, desentupidor de artérias e embelezador de pele. Age, dizem, no comabte a vários tipos de cancêr, alergias, e outras doenças

Particularmente nunca consumi, mas depois de ouvir minha mulher falar tanto sobre este poderoso grão, acho que vou aderir à moda. A semente do linho é rica em ômega 3, ou seja, não precisamos mais nos entupir de atum ou sardinha, nem comprar cápsulas milagrosas que prometem toneladas do ômega para melhorar nosso colesterol bom.

Vou postar a seguir um conteúdo presente em vários sites pela internet sobre as maravilhas da linhaça. Fiquei tão encantado com o poder dessa semente, que mais parece ração para passarinho (tipo alpiste, ou coisa que o valha) que cheguei a uma particular, polêmica, revolucionária e herege conclusão: A Linhaça de tão poderosa que parece ser, nada mais é que "DEUS" ralado.

Numa dessa eu começo mesmo a consumir a linhaça. Se o fizer, prometo contar o resultado dessa experiência para vocês.

ps... tem outra utilidade para linhaça. Proteger portas de madeira. Passei seu oléo nas minhas aqui em casa e ficaram supimpas. A mesma linhaça que evita o cancêr, evita que a minha porta se entorte toda pela ação do clima. Acho que quando eu cortar a mão fazendo um churrasco, é só meter linhaça na ferida que já já tá curado.

xxx

Os benefícios da Semente de Linhaça

É considerada como um alimento funcional, ou seja, que contém, além de seus nutrientes básicos (carboidratos, proteínas, gorduras e fibras), elementos que podem diminuir o risco de algumas doenças pois seu uso contínuo pode proporcionar aumento da defesa orgânica e redução do ritmo de envelhecimento celular.

Na composição da semente de linhaça estão presentes proteínas, fibras alimentares e ácidos graxos poliinsaturados (Ômega 3 e Ômega 6), que lhe conferem a propriedade de alimento funcional. A semente de linhaça é a mais rica fonte de Ômega 3 existente na natureza.

Os investigadores do INSTITUTO CIENTÍFICO PARA ESTADO DA LINHAÇA DO CANADÁ e dos Estados Unidos, têm enfocado sua atenção no rol desta semente na prevenção e cura de numerosas doenças degenerativas.

Muitos estudos estão sendo desenvolvidos para confirmar os benefícios do consumo regular da semente de linhaça. Alguns desses estudos afirmam que a linhaça poderia ajudar a baixar os níveis de colesterol, pois é rica em fibras solúveis. Também esta sendo estudada outras funções e tem benefícios como:

-- Rejuvenescedor
-- Baixa de peso
-- Auxilia no combate a anemia
-- Auxilia no combate ao câncer: de mama, de próstata, de colon, de pulmão, etc...
-- Auxiliar no combate à acne.
-- Auxiliar no equilíbrio hormonal, amenizando distúrbios causados pela TPM e menopausa;
-- Auxiliar na diminuição do risco de aterosclerose;
-- Auxiliar no controle Diabete - da glicemia
O consumo regular de linhaça favorece o controle dos níveis de açúcar no sangue.
Esta é uma excelente notícia para os insulina dependentes.
-- Vitalidade Física
-- Sistema Digestivo
-- Sistema Nervoso
-- Doenças Inflamatórias
--Retenção de Líquidos
-- Sistema Imunológico
-- Sistema Cardiovascular
-- Funcionamento Intestinal
-- Para o auxílio na redução de colesterol ruim, dos sintomas de TPM, menopausa
-- Para combater a agressividade e a obesidade
-- Condições da Pele e do Cabelo

Veja a composição nutricional de 15 g da Semente de Linhaça:

Valor calórico 43 Kcal
Carboidratos 1 g
Proteínas 2 g
Gorduras totais 3 g
Gorduras Saturadas 0 g
Gorduras Trans 0 g
Fibra alimentar 3 g
Ômega-3 58%
Ômega-6 16 %
Sódio 7,8 mg


Leia mais sobre o assunto e o texto na íntegra CLICANDO AQUI

.

Feedback

Assim, eu não costumo citar nomes e hoje não será diferente. Mas eu, Luiz Guilherme, o LG e o Eduardo Luiz, o Dudu, começamos esse blog com o objetivo de escrever num mesmo espaço duas opiniões sobre um mesmo assunto. Acabou que escrevemos várias opiniões sobre vários assuntos e quase nunca sobre um mesmo assunto.

Mas é relevante agir dessa forma. Escrever duas opiniões sobre um mesmo assunto ficaria talvez um tanto cansativo. E dessa forma, é possível observar que cada um assume um papel mais crítico (positiva ou negativamente) sobre um determinado assunto. Porém, nunca com o objeito de elevar aos céus ou jogar no inferna qualquer assunto tratado.

O que falta hoje para todos os segmentos de nossa vida é um pouco de ponderação. E ponderar significa avaliar, estudar, pesar, apreciar, examinar, expor, observar, considerar, meditar, refletir. Posso seguramente dizer que é um pré-requisito do ser humano. E isso está sendo esquecido.

Os blogs, microblogs e outros tantos serviços da mega rede democrática chamada internet, estão fazendo com que nossas ponderações sejam atreladas a esses serviços. Dessa forma lemos apenas o que queremos de fontes que informam apenas o que eles querem. Estamos entrando numa era do pacto: faço de conta que você faz de conta e todos nós faremos assim, eu brinco que acredito e você brinca de mentir.

Esse texto na verdade, tem como objetivo agradecer uma leitora do DLQ, que de sua forma e com ela fez um elogio a um texto aqui publicado. E esse texto era um tanto ácido pois trata do tema que o LG - Luiz Guilherme mais gosta de tratar quando precisa criticar: funcionários públicos.

Para aqueles que não me compreendem, eu vou explicar: EU SOU FILHO DE FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS - MEU PAI TRABALHO 27 ANOS NA COPEL E MINHA MÃE, EXERCEU SUA PROFISSÃO DURANTE 30 ANOS NO ESTADO E NO MUNICÍPIO.

Sou grato a eles pelo esforço que fizeram, por tudo que passaram. Mas isso não me permite aceitar esse mercado maldito de empregos-cabides que temos agora. Gente, na maioria frustrada ou sem qualificação real, que decora questõs em cursinhos preparatórios e que assumem cargos apenas para esperar a aposentadoria. Excessões? Existem, sim, me mostre uma, por favor!

E na caixa economica federal é a mesma coisa!

Enfim, gostaria de agradecer a pessoa que teceu esse feedback a nós, eu e o dudu aqui no Diário Leite Quente. Gostaria de fazer mais, eu coloco a disposição dos leitores a partir de hoje além de meu nome completo e não mais o LG, o meu e-mail para contatos (não divulgarei mensagens de ninguém sem a devida autorização, ok?): luizguilhermegaertner@gmail.com

Quero, para finalizar hoje, reafirmar que eu e o dudu, somos dois jornalistas, formados (ou seja, meros cozinheiros) que trabalham para ler de uma forma diferente o que acontece no nosso convívio. Se somos mais "ácidos" ou mais "doces", tudo depende de quem fez o que, onde, como, porque... essas coisas...

Obrigado a quem lê e fui.....

quarta-feira, 24 de março de 2010

Olá, você tem dois olhos?

Eu estava, até agora, 13 horas e 10 minutos sem pauta. Enfrentando alguns problemas de saúde na família e ainda sendo atendido por médicos (alguns deles) meros açougueiros, consegui finalmente algo para escrever.

E foi com base nesse texto. Leia, pode ser interessante e importante: http://www.gazetadopovo.com.br/vidapublica/conteudo.phtml?tl=1&id=985971&tit=Lula-acusa-TVs-e-jornais-de-agirem-de-ma-fe

Pois então, Lula-lá tem essa mania de aparecer como vítima. Pode pesquisar e você verá: se tem escândalo que envolva corrupção ou qualquer outra coisa a seus amigos e petistas, ele nunca sabe, nunca vê e ainda por cima, fica com uma soberba porque o povão apoia ele.

E realmente, um povo que passa fome, agora tem um pouco para comer.. é efetivamente ganhar em cima dos que acabam perdendo!

Mas a discussão agora é sobre a maldita imprensa mantida e pautada por porcos capitalistas pós-modernos que só querem ver a desgraça. E é assim mesmo, alguém discorda?

Nossa imprensa realmente não noticiou a entrega das 2000 casas populares, mas com certeza, se houver, vai noticiar que a empreiteira que construiu as 2000 casas pode ter algum tipo de ligação com o pt, ou os seus. Lula-lá, isso que escreví é uma suposição (suposição = ato ou efeito de supor, OK?).

Estamos já em plena campanha eleitoral. E candidato que se preza tem que fazer duas coisas: acusar e ser acusado. E claro, a imprensa trabalha muito bem para isso. Principalmente acusando. Se lula-lá é acusado de fazer campanha, tem mais é que dar a cara a tapa, pois realmente está fazendo campanha. Ou alguém vai inaugurar 2000 casas apenas pelo prazer de estar perto do povo?

Acredito sim que lula-lá fez história no brasil. Alimentou os pobres, emprestou dinheiro para deus e todo mundo, alimentou a indústria e seguiu a maioria dos planos dos governos anteriores de forma muito correta.

Mas "o cara", talvez não seja "o cara", seja apenas um nariz. Faltam ainda os olhos, a boca... Os olhos, a imprensa até tenta ser, mas com sua incompetência clássica de jornalismo de terceiro mundo (aqui valem algumas ressalvas), não está usando suas lentes de contato.

Há muito mais do que não noticiar inauguração de casas populares. É preciso que nesse momento, a imprensa bata muito forte em todos os candidatos que estão fazendo campanha na hora errada.

Isso vale para a dupla lula-dilma plastiquinha, ou para o requião-pessuti, que na falta de obras e ônibus escolares, participam da inauguração de supermercados privados. Ou então, josé (vamp) serra, que logo começará a inaugurar várias maquetes de pontes, metros e tudo mais.

O cidadão deveria assumir sua posição e vetar toda e qualquer notícia que fosse passada com relação aos candidatos que estão descumprindo a lei. É, eles não estão obedecendo a lei.

E eu, se desobedecer a lei, será que serei punido?

O jornalismo, seja ele rádio, tv, escrito, internet ou tudo mais, tem mais é que bater forte. A incompetência não vai permitir mudar muita coisa mesmo...

Antes que alguém pergunte: sim, eu sou um jornalista e estou no meio de todos os outros, ou seja, posso até tentar, mas não faço minha parte não...

terça-feira, 23 de março de 2010

Bolo premiado!

Sempre me gabei (gavei, como diria aquele outro) de nunca ter ganhado nada em bingos, sorteios e afins. Não é bem verdade, pois já ganhei R$ 21 no falecido Pimba, R$ 20 e R$ 10 na raspinha (várias vezes R$ 0,50), R$ 16 na Lotomania, várias vezes R$ 2 no lotofácil, R$ 50 e R$ 16 no jogo do bicho. Acho que minhas aventuras pelas lotarias acabam aí. Certa vez fiquei pela boa num bingo em Campo Mourão que valia um leitãozinho de prêmio. O bicho não dava nem um almoço de tão pequeno, mas quase levei o suíno para casa. Mesmo considerando esses momentos de quase sorte, me considero um azarado para sorteios e coisas pareceidas.

Domingo passado me forcei a cancelar todos os meu compromissos (uh, quantos compromissos eu teria) para encarar um programa diferente, o qual eu desejava há muito tempo: bingo de igreja. Bastante divulgada aqui na terra de Colombo, com bastante ênfase em Green River (Rio Verde), a festa da padroeira local, Maria Imaculada, prometia missa, almoço e bingo com show de prêmios. Me programei para encarar os três compromissos, mas acabei indo só no bingão.

Sempre acompanhado por minha parceira, fomos nós (mais um casal de amigos e outro amigo avulso) para o abafado barracão/salão de festas da igreja aqui perto. Tivemos um pouco de dificuldade para entender a mecânica da coisa toda, mas como jogar bingo é mais fácil do que empurrar bêbado na descida, deixamos a coisa fluir. Cartelas compradas (R$ 5 barão por cabeça) esperamos a festa da jogatina começar. As rodadas foram sendo cantadas e a sorte, mais uma vez, teimava em passar longe, bem longe, da nossa mesa.

Entra uma rodada extra e outra (todas a R$ 1 pila) fomos ficando agoniados com a proximidade do grande prêmio: o bolo premiado. Para quem não esta familiarizado com a coisa, o bolo premiado traz em seu recheio uma pacoteira com Milão (também conhecido como R$ 1.000,00).

Nesse meio tempo, as voluntárias da comunidade passaram oferecendo mais um atrativo para os amantes da "sorte". Um outro bolo forrado de bandeirinhas com nomes de países do mundo todo. Era coisa para umas 50 bandeirinhas pelo menos, cada uma vendida a R$ 1. No fim da festa, quem tivesse o nome sorteado levava o bolo pra casa (unas R$ 3quilos no mínimo, de coco, com recheio de pessego). O casal de amigos (Leandro e Patricia) escolheram a bandeirinha da Suiça, que realmente vinha à memória quando olhávamos para o bolo, uma bem feita representação dos alpes nevados. A primeira em que bati o olho me fisgou, como um sinal divino. Peguei-a rapidamente, antes que algum espertinho o fizesse.

O bingo seguiu sendo cantado e eu admirando minah bandeirinha da sorte. Uma hora o sol entrou rasgando pelas janelas do salão e iluminou bem a minha bandeirinha: "Tá ai. Sinal divino. Vou arrematar esse bolão", disse eu, para um estouro de gargalhadas dos meus companheiros de bingo.

Antes da rodada final, do bolo premiado, chegou a hora do bolo sem prêmio. Meio descrente, embora tenha entendido todos os sinais, fiquei na expectativa pelo sorteio. Eis que de repente me levando num misto de surpresa e alegria, em um êxtase, com os dedos para cima e gritando (pensando, na verdade): EU JÁ SABIA.

Não poderia dar outra. Numa das casas de Deus, a bandeirinha com o nome do "Vaticano" só poderia me render alguma graça. Para quem acredita, influência divida. Para os jogadores inveterados, sorte. Eu prefiro deixar a interpretação para quem quiser fazê-la.

Agarrado com o bolão de uns 4 quilos (é, aumentou mesmo minha impressão do peso depois que fui buscar o meu prêmio) voltei para a nossa mesa de bngo feliz e faceiro. Sem querer pagar de bom samaritano e nem me comparar ao salvador, comemos alguns pedaços e oferemos o resto para a comunidade. Partilhamos o prêmio com todos os pares presentes.

Pensei em levar o bolo para casa, mas sei que depois que em me empanturrasse, teria que dar fim (jogar no lixo) o resto do bolo. Fiz o que me deu vontade na hora e me senti recompensado. Uma irmaã da comunidade levou o bolo recheado com dinheiro para casa, mas o bolo PREMIADO mesmo ficou com o papai aqui.

Papai noel me enganou de novo

Eu até ontem acreditava em algumas coisas bem simples da vida. Vou listá-las, mas por favor, percebam que elas não estão em escalas hierárquicas. Estão apenas listadas.

- mulher não solta pum ou caga fedido
- político não fala palavrão
- médico cura os enfermos
- o jornalismo no brasil é bom
- o trabalho dignifica a vida do homem
- jesus vive

Enfim, algumas delas foi o papai noel que me contou, outras minha mãe e claro, dessas, alguma coisa foi meu nobre pai Norberto que me disse.

Vou me ater a duas delas e em outra oportunidade volta nas demais.

A primeira delas é sobre o jornalismo. Não bastasse o povo brasileiro ser medíocre e pouco estudado, ou seja, burro, o jornalismo também o é. Burro, medíocre, cretino. Eu sei, eu sei, em todas as profissões temos os bons e os ruins, o nobre Dudu é um exemplo disso, um dos que salvam o jornalismo nesse país de famintos. O pessoal do CQC, não sei se são jornalistas ou não e isso também não importa mais no país medíocre, demonstrou não somente a sujeira dos governos com a matéria ontem. Demonstrou muito mais - na minha opiniao - é uma estampa da capacidade do brasileiro de ser idiota contra si mesmo. A televisão estava numa casa de uma funcionária pública!

Ou seja, ela fez um concurso para mamar numa teta que graças aos quase 40% de impostos nunca vai secar. E para que pagar em 10 prestações de 125,89 se ela pode simplesmente roubar? Essa idiota, assim como o prefeito são de uma mesma linhagem - brasileiros natos.

Quem não se enquadra nessa linhagem está em desacordo com a vida social do país. É o mesmo lance do baseadinho que fulano compra, do pozinho que ciclano cheira, da pistola que pedrinho usou para matar o uguinho, enfim, faz parte de um contexto social do levar vantagem sempre, certo?

Errado, são apenas contraventores, criminosos. São pessoas de má indole e essas pessoas deveriam ser a minoria. Mas não são!

Um exemplo claro, mostrado na mesma reportagem. Um prefeito que ao ver sua incompetência gerencial ser mostrada a todos os ventos por uma emissora em cadeia nacional, perde a compostura criada em 34 anos de luta para se dispor a ofender quem tenta desenvolver uma imprensa mais atuante. Se ele xingou e perdeu a linha, eu se fosse o CQC começaria a fuçar a cidade toda. Deve ter muita merda no tobis desse prefeito!

O papai noel, minha mãe e meu pai me ensinaram desde pequeno que as pessoas respeitavam umas as outras, que os políticos estavam lá para trabalhar pelo povo e para o povo.

Eu cresci acreditando que mulher não peida fedido e que político não beijava as criancinhas apenas na época de campanha eleitoral.

Me ferrei, mas ainda bem que percebi isso antes. Hoje, para mim observar isso, é apenas receber as confirmações que tanto preciso para criar minhas certezas. Mulher peida fedido mesmo, depende do que come e político é tudo farinha de um mesmo saco. Se a humidade pegar embaixo do saco, estraga e fede embaixo, se for na parte de cima, estraga e fede em cima, mas na verdade, ora outra, todos vão feder sempre...

Será que a partir de 2012 eu também precisarei feder? Quem viver, verá!

Vale a pena!

Para quem não viu, vale a pena procurar em arquivos da internet (já já tá no Youtube. O Proteste já do CQC desta segunda-feira. Exemplos de jornalismo inteligente e de canalhice política. Contra esse tipo de postura que nos propomos a lutar.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Eu digo, ninguém aceita

E repito: no brasil, só tem para otário. Quando alguém me fala em concorrência, sinto até uma diarréia brava, daquela que só sai água fervendo. Hoje fui questionado por minha mãe sobre uma promoção de tv a cabo, pois ela achou interessante. Aí fui verificar a concorrência.

É algo tão absurdo quanto xingar a própria mãe. Na verdade, essas operadoras de merda, cito a OI, TVA, SKY, EMBRATEL, NET e qualquer outra empresa de merda que se dispõe a transmitir TV por Assinatura, forma um dos maiores circos dos horrores que eu conheço. Primeiro porque os canais são absolutamente os mesmos. Ou seja, não tem nada de novo em uma ou outra emissora a não ser um canal exclusivo, no qual você apenas verá propagandas enganosas e programetes de merda.

A OI TV, por exemplo, cobra uma taxa de instalação de 240 reais, sendo 20 reais por mês durante 1 ano. A Embratel, que surgiu como uma opção para a classe média baixa, já se adequou ao mercado e já atende apenas a elite, com seu preço variando na casa dos 100 reais com fidelidade.

A TVA nem vem ao caso, pois com promoções de 3 meses mais barato, é disparado a 2ª ou 3ª mais cara, disputando o posto com a NET que agora só quer vender COMBO (telefonia + internet limitada por tecnologia + tv a cabo) e pela maltida SKY (famoso assalto a mão armada).

Ou seja, quer fugir da tv aberta?

Vá ler um livro, ou pague o preço da extorsão...

É como a gasolina, o refri na churrascaria, ou a pizza do dia a dia. Cada um coloca o preço que quer, mas é incrível como sempre custa a mesma coisa em todos os concorrentes, né!

Eita governinho que precisa abrir os olhos....

Médicos e medicina

Como sou um jornalista, perdão, um cozinheiro de textos, costumo ler bastante. E um dos temas que gosto de ler é sobre tecnologia e desenolvimento de novas tecnologias. Claro, dentre os outros, amo política, educação, cultura inútil, mecânica de automóveis... Ah, quem sabe um dia eu até monte um restaurante de letrinhas...

Bem, como hoje o texto é sobre médicos e medicina, gostaria de comecar a compartilhar alguns fatos. Um deles é que há 50 anos, ir no médico era a mesma coisa que perguntar que cor é a asa de um anjo. O médico pouco sabia, mas para a época era o que bastava. A pessoa podia voltar para casa com um elixir ou então, uma garrafada ou algo assim. Tá bom, exagerei, a 50 anos não, mas há uns 100 anos sim.

E nesse tempo todo, muita coisa foi descoberta. Diminiu o número de mulheres que morriam no parto, aumentou o número de transplantes, o rol de doenças que hoje se conhece e quem tem cura é basicamente incalculável e os hospitais se tornaram mais humanos e por aí afora... Tudo isso nos faz viver mais e melhor, muito melhor.

Mas com a medicina moderna surgiram também coisas desagradáveis, na verdade, nomes desagradáveis para coisas que sempre existiram: câncer, AIDS e outras tantas.

Na semana passada, na quarta-feira, minha frida ou esposa, se deslocou ao médico pois sua garganta estava incomodando. E como ela trabalha com a voz e em um ambiente com ar-condicionado, nada mais justo que levá-la num hospital especialista no assunto. E fomos. O médico, um cara sereno e inteligente (não citarei nomes), após examiná-la disse não se tratar de nada grava, prescreveu um relaxante muscular e mandou-a para casa.

Naquela noite, fomos dormir tranquilos, nosso "plano de saúde", outra invenção da medicina moderna, nos proporcionou um atendimento rápido mas de extrema qualidade. Isso eu pensei até na sexta-feira, quando ela precisou voltar. E maravilhosamente, voltou com o mesmo médico.

Dessa vez, ele receitou algo mais forte... muito mais forte, um antiinflamatório a base de cortisona. Legal, compramos o remédio e ela começou a tomar. Já se voz na sexta-feira, ficamos mais uma vez tranquilos.

Era 1 hora e 20 minutos de segunda-feira, quando ela me liga para ajudá-la, ela estava sem conseguir respirar. Corri o quanto eu pude dentro da lei, e em 30 minutos ela estava no hospital. Mas dessa vez, correndo o risco, resolvi levá-la a um outro hospital, um outro médico e coisas assim. A dra. que nos atendeu até parecia estar de mal com a vida, aparencia essa que depois se desfez em explicações claras e pacientes.

Resumo da ópera: o médico anterior receitou um remédio que outro médico condenou. O remédio é extremamente forte e não tem relação com o problema que tinha a Márcia.

Perdemos 4 dias num tratamente de um diagnóstico mal feito por um médico que sabe lá por que no dia da primeira consulta ainda alertou estar bastante cansado. A medicina evoluiu muito nos ultimos 100 anos, mas ao que tudo indica, a forma como ela é ensinada ou aprendida, parece ter regredido muito. Ser médico hoje, para uma parte dos que conseguem pagar 3 mil reais por mes ou passar numa federal virou sinônimo de andar de carro importado, cirurgia plástica ou então o glamur dos encontros, congressos e coisas assim.

A boa e velha medicina da conversa parece não existir mais. Eu gostaria de agora agradecer aquia dra. (não citarei nomes) que nos atendeu ontem. E pedir para o médico anterior, quem sabe até repensar sua profissão. Um médico não pode errar e não pode estar cansado quando vai trabalhar. Ele sabia disso quando entrou na faculdade!

De médico hoje, tenho dois tipos de medo: o primeiro deles é que um erro aconteca, o outro, é justamente o despreparo!

sexta-feira, 19 de março de 2010

Sono

Hoje comemora-se o dia mundial do sono. E eu, para comemorar esse dia, estou com muitoooooo sono... Quase dormindo em pé, com os olhos abertos...

O que mais posso dizer?

Uma noite mal dormida, mas pelo menos, bem acompanhado!

Dia mundial do sono, tenha um bom para você...


Fui

Tamanho de roupas e celulares

Dudu, meu nobre. Você ainda não tem filhos, os terá no momento certo, acredito eu. Veja, quando falamos em tamanho de roupas, é inacreditável que as roupas tamanho G, GG, XG, XXG, XXXG, XXXXXXXXXXXXG tenham preços diferenciados.

O X, nesse caso, não quer dizer putaria e sim, extra. Então, os donos das lojas, comerciantes em geral precisam aprender que X não tem nada a ver com F. alguém. Mas como o assunto é filhos, você já passou na parte da loja que vende roupas para crianças?

Cara, uma calça que imita jeans ou jeans, para meu filho de 6 anos pode custar o mesmo que custa uma calça da Levis para mim. E nem preciso dizer que o jeans para mim daria para fazer no mínimo 2 calças para meu pequeno-médio homem.

Absurdo?

Vá então ver as calças para o meu pequeno-pequeno homem, o Dudu, seu chará! Com 3 anos de idades, as roupas dele, mesmo esquecendo da proporcionalidade, são mais caras que as minhas. Ou seja, quantidade de pano, costura ou qualquer outro argumento não explicam muito mesmo justificam.

Talvez a demanda, né, já que são poucos gordos, poucas crianças e tudo mais...

Desculpas não há mesmo...

É falcatrua da braba. Falcatrua nos impostos, falcatrua na linha de produção, distribuição e tudo mais... Falcatrua, roubo, bandalhera, qualquer coisa...

E pior, se saires pelado por aí, vai em cana por atentado ao pudor!!!

E o lojista que faz essas diferenciações, o que acontece com ele?

----

Para encerrar esse post, gostaria de começar a avisar a todos que me conhecem e tem o numero do meu celular para ligar que a partir de maio, esse numero deixará de atender. A partir de maio, até segunda ordem, não utilizarei mais esse tipo de comunicador!

Depois comento o motivo...

Fui

quinta-feira, 18 de março de 2010

A canalhice se alastra!

Tenho falado muito sobre a canalhice de comerciantes por esse mundão nosso de cada dia chamado Curitiba. Hoje, cá estou novamente, para tratar do tema. Já abordei o absurdo dos R$ por refrigerante nas churrascarias, bem como o cartel nos preços do buffet por quilo no PolloShop. Hoje a crítica não tem alvo, mas vale para todo mundo que comercializa roupas.

Hoje alguns empresários fazem uma diferenciação de preços conforme o tamanho da peça. Mas não uam diferenciação qualquer, mas sim um escrachado preconceito contra os gordos (um dia falo sobre o tema, que a meu ver, hoje em dia, é mais cruel de que o preconceito racial). Uma mesma peça da roupa tem o seu preço majorado quando passa do tamanho GG para o XGG. A desculpa, claro, é que pela peça ser maior, o preço também é.

Legal isso né? Pena que na prática isso não existe e se configura apenas como uma maneira dos espertinhos tirarem uma grana a mais de pessoas corpulentas como esse que vos escreve. Claro que é falcatrua essa desculpa. Senão quem usa "P" estava feito. Minha musa, por exemplo, teria economizado tanto que não precisaria estourar o cheque especial todo mês ou teria comprado meia Cianorte quando lá fomos no fim do ano passado.

A distância de um GG para um XGG é bem menor do que a de um GG para um P, caso em que não se aplica o aumento de preços. Portanto, aproveitando-se da crescente horda de obesos que se alastra pelo mundo, os comerciantes usam desse artifício contestável para pilhar algumas moedinhas a mais. Por conseguinte, perdem clientes. Se não todos, perdem pelo menos esse aqui. Com princípios. Poucos, mas defendidos até a morte.

Ventos de elogios

Estou com bons ventos, o que me faz produzir alguns elogios que normalmente não faria. Hoje, um elogio para a Band News FM Curitiba, que durante a semana do aniversário da "Grande Capital Paranaense" está apresentando algumas justificativas para os nomes de algumas ruas famosas.

Ouvindo hoje, fiquei sabendo que Vitor Ferreira do Amaral, nome de uma avenida que inclusive serve de acesso para os moradores de pinhais e piraquara foi um médico, deputado e um cara que prestou para a sociedade. Quer dizer, até onde se sabe.

Mas, tenha sido ou não um cara 100%, pelo menos agora eu sei que ele era médico com especialidade em genicologia. Ontem ouvi sobre outro personagem, já não me lembro qual é. E assim foi e esse tipo de informação é importante.

Ou seja, sei que jamais verei uma rua se chamar Jornalista Luiz Guilherme Gaertner, a não ser que eu seja morto pela ditadura (que oficialmente não existe mais) ou então, que eu construa um hospital (creio que não terei dinheiro para isso) ou então, que eu me torne o melhor vereador de curitiba, com um governo que de tão exemplar ficará marcado nos corações de todos os curitibanos (bem, isso depende de mim, de você leitor e do partido, mas até 2012, tudo estará certo).

Ou seja, é provavel que meu nome não se torne nome de rua, mas ainda há uma chance...

E vamos nessa, tocando o barco...

quarta-feira, 17 de março de 2010

Um dia "a casa" CAI

Vim seco hoje, mas dei com a cara no último post do nobre LG. Empolgado, vi que ele abordou o mesmo tema ao qual me propus a escrever hoje. No jargão jornalístico, ele me furou. Mas, ao invés de ficar emputecido - melhor descrição de sentimento após ver que a concorrência deu uma matéria exclusiva antes de você - fiquei orgulhoso. Ainda mais vindo deste meu companheiro de BLOG.

Eu mesmo fui testemunha das críticas que o LG dirigiu à Gazeta do Povo e ao grupo RPC várias vezes. Não só ele, mas um monte de gente desse nosso estado amado. A RPC e a Gazeta são vidraças e estão no alvo de toda a ira deste mesmo povo, quando lhes convém. A RPC é a empresa que precisa dizer as verdades e que não pode falhar. Se falha (muitas vezes nas interpretações individuais de cada um) acontece uma tempestade.

Eu, que lido (escreavo, edito, etc) diariamente sobre a maior religião do mundo (o futebol) nesta mesma Gazeta do Povo, sei melhor do que ninguém o que isso significa. Somos "acusados" (como se isso fosse um crime) de atleticanos por coxas, de coxas por atleticanos e de anti-paranistas por paranistas. O dia todo. Em todas as matérias. Não há como agradar aos gregos e curitibanos.

Mas voltando ao tema. Quem é minimamente informado já ficou sabendo da série Diários Secretos publicada pela Gazeta do Povo. Se você não ficou, por favor. Tome vergonha na cara. Ficou ofendido por eu ter dito isso? Tomara que sim. Talvez a partir de agora, sendo tratado dessa forma, você tome essa vergonha e pare de olhar apenas para esse seu umbigo fétido e passe a considerar que o mundo a sulta volta gira independente da sua vontade. E para participar dessa bricandeira, você tem que saber do que se trata.

A série Diários Secretos é, talvez, uma das maiores reportagens investigativas da história da imprensa brasileira (sim, não só paranaense). O trabalho de Karlos Kohlbach (meu amigo pessoal, de quem me orgulho um bocado), James Alberti (meu colega de pós graduação), Gabriel Tabatcheik (meu calouro na faculdade) e Kátia Brembatti feito ao longo de dois anos revela as maracutaias da Assembléia Legislativa do Paraná. Uma série de funcionários fantasmas, laranjas e corruptos.

É uma das maiores devassas da história da política paranaense. Reportagem digna de prêmio. Se não fosse pelo primor do texto (o que não é o caso, afinal esta muito bem escrita), mereceria pelas revelações que traz.

Em dois dias, revelou um esquema de desvio de verbas absurdo e aguardem, pois muita coisa ainda vai vir à tona e tem gente de paletó e gravada SE CAGANDO de medo.

Espero que um dia mostrem esse material nas faculdades de jornalismo, pois trata-se de uma aula da essencia do jornalismo, ou seja, mostrar a verdade que tanto os políticos de carreira ou chefões dos bastidores tentam ocultar.

Acompanhem em www.gazetadopovo.com.br e www.rpctv.com.br. Não deixe para depois.

ps...

É para acabar com esse tipo de prática, essa falcatrua, que pensamos em 2012 como o ano do início da virada. Pena que ele demora tanto tempo para chegar. Se você sonha com esse mundo melhor, sonhe com a gente.

.

Agora entendi...

Pois bem, nobres leitores. Eu nunca soube se esse dia ia chegar, mas enfim chegou! Gostaria de convidar todos os leitores a visitarem o sítio da Gazeta do Povo na internet: www.rpc.com.br (com um puxão de orelhas do dudu - valeu dudu!)

Não perca tempo, vá até lá e clique no link que fala sobre a dinherama, os mandos e desmandos e tudo mais que tenha a ver com a Assembléia Legislativa do Paraná. Doe-se 5 ou 10 minutos do seu dia para saber como funciona tudo aqui no estado, para você poder perceber porque nosso imposto é tão alto, porque nossas escolas são um lixo e porque tem gente precisando esperar 3 meses para fazer um eletrocardiograma!

Eu nunca soube se esse dia ia realmente chegar, mas chegou! É o dia do povo! É o dia das pessoas desses país, das mais interessadas as mesmos interessadas... Das religiosas as atéias, dos corações valentes aos cagões... É simplesmente o dia.

Lula, com sua grande influência no sistema judiciário, conseguiu, através de articulações as quais nunca teremos a menor noção, descreditar um dos mais perigosos inimigos ocultos e explícitos ao seu governo, as suas decisões duvidosas, aos bolsas enfim, a ele: a imprensa.

Hoje para ser jornalista no brasil, você não precisa mais de um diploma. E isso não implica em um papel a menos na parede da sua sala ou do seu quarto, implica também num salário menor, na diminuição dos benefícios, afinal de contas, somos uma categoria desqualificada e tudo mais... Mas a pior perda, não foi apenas para os profissionais como eu e o dudu... Foi para você leitor.

Quando estudamos comunicação, aprendemos que de forma extremamente básica a comunicação se dá na seguinte ordem: emissor ==> meio ==> receptor. Isso é o básico. O governo atual conseguiu atingir o meio e também o emissor. Perde o receptor que quando receber, receberá o que o governo quer!

E esse devia ser mesmo o plano, pois assim, fica do jeito que eles querem.

A Gazeta do Povo, sempre muito criticada por mim, fez o melhor trabalho de levantamento que eu já vi no estado do paraná. Diga-se de passagem, não só a gazeta do povo mas toda a Rede Paranaense de Televisão - RPC.

E torço, todos os dias quando vou dormir, que eles continuem seu papel social de levar a população essas informações. E claro, que os nobres jornalistas astutos não tenham sua integridade física ameaçada. Mostrar os podres da política é além de tudo exercer a cidadania.

Se esses denunciados serão punidos? Eu não acredito, eles tem dinheiro e bons advogados. Mas ainda assim, fizeram parte de um marco na comunicação paranaense: a maior cobertura, na minha opinião, das falcatruas do governo - no âmbito legislativo, diga-se de passagem.

E melhor de tudo, isso em pleno ano eleitoral, para assim, esquenta ainda mais!

Valeu...

terça-feira, 16 de março de 2010

Canalhice!

Olha... tem coisas que as vezes fingimos não ver, para não termos que nos preocupar. Mas outras não podem passar desapercebidas. Trazem um alto grau de canalhice, que merece um comentário raivoso e indignado. Cá estou para comentar a nojenta prática de alguns estabelecimentos (os que mais cometem esse ato são os postos de combustíveis): o cartel. Cartel nada mais é do que um entendimento entre agrupamentos comerciais que caga em cima da livre concorrência. É combinar um preço para ferrar com o consumidor, que fica sem opções para escolher.

Hoje fui ao PolloShop da XV para almoçar. Lá existem quatro restaurantes que trabalham com buffet por peso. Um deles, de coomida árabe, cobra R$ 2,29 por 100 gramas de comida. Logo ao lado, tem um de comida "dita" mineira, que cobra R$ 22,9 o kg de comida. Vizinho deste, tem um de comida chinesa. Ali o diferencial é o preço: 11,45 a cada 500 gramas. Do outro lado da praça de alimentação tem um italiano. Esse sim, cobra apenas R$ 1,14 a cada 50 gramas.

A variedade dos cardápios é bastante interessante, mas ambas tem uma coisa em comum: cartelizaram o preço do rango. É lógico que os senhore perceberam que todos cobram exatamente o mesmo preço pela refeição. Qual seria a desculpa para tal prática? Todos tem o mesmo custo para tornar viáveis seus negócios?

Fica evidente a maquiavélica intenção de tirar do consumidor (eu, você) o direito de escolher o melhor preço. É certo que ele nem sempre é o fator decisivo para se fazer uma refeição (a qualidade da comida e o sabor são mais relevantes), mas eu tenhoq ue ter ese direito deescolher. Combinar preços é imoral (se não for ilegal). É uma prática repulsiva, que tira de qualquer um desses estabelecimentos o mérito do servir bem, do bem servir.

Quanto aos postos de gasolina, a coisa mudou um pouco, principalmente se tomarmos o álcool como base de comparação. Esse varia bastante, mas a gasolina quase sempre tem o mesmo preço. Este ramo de negócios é sujo. As oscilações dos preços, ao bel prazer dos proprietários, é ultrajante. Mas esse é tema para outra conversa.

Mais um para hoje...

Não consigo entender. Esse vai ser mais um texto da série "Coisas que o ser humano faz que qualquer outro animal irracional não faria para si mesmo". Pois bem, aqui na empresa que trabalho, uma empresa que tem como preceito a educação, somos um grupo educaional, só trabalham pessoas educadas. E bem educadas.

Mesmo assim, fez-se necessário a utilização de um lembrete no ambiente escatológico masculino, vulgarmente conhecido como banheiro, bocão, privada, cagador, mijador essas coisas.

A plaquinha ensina qualquer animal por mais imbecíl que seja a urinar, seja em é ou sentado. E ensina ainda o que fazer nas horas em que o cidadão cagão fizer uma caquinha.

Pois bem... Convivendo a poucas semanas, pude ver que das duas uma: ou esses animais são mal educados mesmo e fazem de propósito ou são burros e não sabem sequer ler. Na primeira hipótese, não sei bem como agir, mas na segunda, quero mesmo é saber como um burro desses trabalha numa empresa educacional.

O cara não sabe ler e não sabe como se comportar num ambiente coletivo. Somos a maioria homens, temos 4 vasos sanitários, um mictório e ainda assim, essas pessoas se dão ao luxo de fazer pipi no assento da privada, não puxar descarga e pior, deixar muito papel higiênico no vaso, com o risco de entupimento...

É uma brincadeira de mal gosto, mas num país democrático e de livre arbítrio, é fácil de perceber que alguns seres humanos deveriam estar dentro do vaso e não usando um deles...

Correndo riscos

O ambiente mais democrático do platena está mexendo com o meu sono. Não por conta dos zilhões de bytes que transfere ou porque os servidores um dia caem, mas sim, porque assumi esse lado democrático e também com base no Art. 5º que me permite fala, independentemente do partido do governo minhas ideias e minhas opiniões, mesmo que contrárias como já comentei, as ideias e opiniões do partido atual no governo.

A democracia elege um operário como presidente da república mas também permite aos cidadãos o direito de se expressar.

Esse direito foi ontem retirado de um grupo de jovens e de uma emissora de televisão, o pessoal do CQC na Band. Marcelo Tas e companhia foram proibídos, ou como dizem os ofícios, impedidos de veicular uma matéria que provavelmente incomodaria muitos.

O problema maior nisso tudo é a justiça estar atuante no sentido de protejer esse tipo de gente. Se não foi dado o direito de resposta, talvez o material pelo menos pudesse ir ao ar e depois, ganhar o mesmo tempo no mesmo horário que é previsto nesses casos, mas nem isso.

É uma vergonha para um país moderno e em franco crescimento passar por uma situação dessas.

E ainda chamam isso aqui de democracia. Eu prefiro acreditar no que vejo e o que vejo, não é democrático!!!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Eu realmente não queria...

Esse é meu terceito texto hoje. Mas é impossível ficar sem escrever sobre isso: subsídio! Agora o governo lula-lá, o nosso nobre "o cara" resolveu que vai retalhar os EUA. Lindo, bravo, maravilhoso. E como ele vai fazer isso?

Deve ser difícil, afinal de contas o brasil não compra quase nada dos EUA. Quase nada de tudo! Então, para tentar atingir e claro que com vistas ao controle da cultura e da imprensa, já anunciou que vai retalhar dificultando a entrada de filmes e produções culturais.

Eu até entenderia se o governo do PT não tivesse até agora demonstrado estar aprendendo com chavez e seus comparsas bolivarianos. É muito nítido para os que querem enxergar o que está acontecendo. Mas tudo bem, façamos de conta que estou viajando e não tem nada a ver com isso.

O brasil vai retalhar os EUA por conta dos subsídios que os gringos dão para os produtores, sejam eles de milho, algodão ou mesmo o fantasiado etanal (álcool).

Bem, se isso incomoda tem mesmo é que fazer algo. Então, porque ao inves de ficar comprando briguinhas idiotas com os EUA o governo do brasil não aplica um subsídio para os agricultores também? É fácil, paga um mensalão Petista para os deputados que eles aprovam. E para os senadores também. Tem até um publicitário pouca telha que pode simplesmente gerenciar tudo isso.

Aí, corta um pouco dos gastos, como a reforma da casa presidencial ou a compra de um jato dos europeus, dá uns trocados para os produtores rurais e tudo feito. Ou melhor ainda: cria uma política de diminuição de impostos sobre os produtos e insumos agrícolas... Não é melhor?

Quem sabe, além de diminuir os impostos sobre as sementes, adubos e tudo mais, o governo poderia também ouvir os produtores sérios (tem muito deputado produtor, esses não merecem ser ouvidos) para ver no que o governo poderia ajudar?

Os EUA tem grana para pagar subsídios pois proteje o próprio nariz. Aqui, além de não protejer o próprio nariz, ainda fica se incomodando com o nariz dos outros. É como olhar fotos das favelas na bolívia de hugo chavez e ficar dizendo que aqui está tudo certo.

NÃO, NÃO ESTÁ - E SÓ NÃO ENXERGA QUEM NÃO QUER VER!

É revoltante pensar que nem em ano político essas caras estão fazendo coisas que realmente importem. Subsídio já para nossos produtores rurais... Por favor!

Olá...

Tem dias que eu quero escrever mais de uma vez aqui. E hoje é um desses dias. Veja, diz um jornal, que não vem ao caso, que a Apple não quer abrir uma loja aqui no brasil. Para quem não sabe, a Apple é uma daquelas marcas que cobram o dobro por algo que custa metada e que no final das contas, nem vale tanto a pena assim. Mas mesmo assim, os computadores dela são melhores, os "mp3 players" são melhores, os celulares são melhores.

Mas vamos lá. Sabe qual a justificativa para não abrirem uma loja no rio de janeiro? Não, não é o medo de que os vidros do cubo de vidro que seria fossem quebrados praticamente todos os dias, que é o que muito provavelmente aconteceria num país como nosso, onde o "império capitalista dominante pós moderno" do PT não é bem-vindo.

Steve Jobs, o cara por trás da Apple, a exemplo do Google com seu celular, não vão investir no brasil porque a quantidade de imposto e as alíquotas são muito elevadas, o que faria logicamente os produtos ficarem mais caras do que nos outros países.

Você acha que isso não importa? Pois importa sim, dentre esses impostas estão FGTS, PIS, CONFINS e outros impostos trabalhistas. Não que nós trabalhadores não tenhamos dinheiro, mas nem o FHC nem o 51 tiveram a capacidade de reduzir a maquina estatal a um patamar de eficiencia. O custo x benefício dos funcionários do governo ainda é muito baixo. Se não for zero.

Basta você ir até uma agência da caixa econômica e tentar emprestar um dinheiro para você ver que você vai sair de lá sem o aperto de mão e o abraço que insistentemente aparecem na propaganda na televisão ou a promessa no rádio.

Nossos carros são mais carros que os demais, algo entre 30 e 50% são impostos, distribuídos em toda a cadeia produtiva. O custo do celular, só de ICMS aqui no paraná para 29% - é o segundo mais caro do mundo, só perde para a África. Nossa gasolina? Piada. O arroz? Requião bem que tentou, mas não serviu pra nada.

A Apple não precisa se desgastar aqui. Quem quer, manda vir de fora, não é mesmo? Mas quem sabe se Jobs tivesse frequentado e presenteado alguns, se isso não seria revisto?

Ah, proposta, faça uma visitinha a algum órgão público de atendimento ao cidadão, receita federal, sus, qualquer um, depois me conte. Ah, melhor ainda, vá a um posto de saúde e peça um eletrocardiograma para saber como anda seu coração. Só espero que esteja bem, senão. PI.... PI..., PI.., PI., PI...PIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII.....!

Igualdade!

Eu não podia deixar de comentar o resultado da nossa última enquete. Abordando um tema bastante polêmico (as cotas raciais e socias nas universidades) a questão possibilitou aos leitores do DLQ se posicionarem sobre o assunto. O mais relevante foi a estrondosa participação do público em geral: 7 votos (tirando dois, um meu e um do LG para incentivar o povo a participar), além de um comentário. Obrigado pela audiência!

Agora, falando um pouco mais sério, ficou evidente que, embora o universo atingido pelo DLQ seja diminuto, as respostas confirmam um pouco do que eu abordei no post sobre o assunto (Que você lê clicando AQUI).

A maioria das pessoas com quem converso sobre o tema compactuam com a mesma opinião. Ser negro não é ser incapaz e menos inteligente. Ser pobre sim, pode influenciar em um desempenho abaixo do esperado no vestibular. A dificuldade do acesso à educação não é privilégio dos negros, mas sim de todos os flagelados da nossa horrenda distribuição de renda (bah, rimou até). Cotas para negros NÃO. Para pobres, que tiveram que encarar a desgraça do ensino público pela falta de oportunidade, quem sabe!

Resultado da enquete: O que você acha das cotas?

Sou a favor, para negros e pobres: 0 (0%)

Sou a favor, apenas para os negros: 0 (0%)

Sou a favor, apenas para os pobres: 2 (28%)

Sou contra: 5 (71%)


A educação do nosso país é um lixo. É podre. E não precisamos comprovar isso em bancos de faculdades ou nas rodas literárias que existem por aí. Vemos, como bem citado pelo amigo LG, em cada esquina da cidade. Dessa cidade de que tanto me orgulho. Furar sinal, avançar sobre os pedestres só porque o sinal abriu, não dar passagem para um motorista aflito que precisa entrar na pista, fechar o semelhante por não prestar atenção ao retrovisor, não usar o pisca, entre outras abrbeiragens. Mas ei, não é só no carro não bonitão. Os absurdos cometidos por pedestres, como jogar lixo no chão, e passageiros de ônibus são tão ou mais revoltantes.

Dar lugar a um idoso debilitado, ouvir música (independente de qual) no volume alto e EMPACAR COMO UM JUMENTO nas saídas das estações tubo (pior, entrar enquanto os outros estão saindo) são provas da sua ignorância. Ignorância vinda de uma educação ruim, seja ela pública ou privada. Na escola, mas principalmente em casa.

Mas aí, com o pai desempregado e a mão com depressão (tendo que criar seus oito irmãos), é outra história.

Nova enquete...

Participe da nossa nova enquete. Seja sincero hein!

Ficando preocupado com as coisas

O nobre Dudu terminou seu texto comentando que está ficando preocupado com as coisas. E eu, assino embaixo. Não sou pessimista mas também não consigo mais ser otimista. O ser humano que habita essa cidade, a "maravilhosa" curitiba deixou de demonstrar sua evolução com o passar dos anos. Não apenas pela falta de planejamento estratégico em algumas obras urbanas. Mas sim, pelo comportamento animal que vem assumindo.

Para não abranger muito, o básico é que esquecemos daquela bom dia nas ruas. Esquecemos de respeitar o próximo. Se alguém está na faixa de pedestres e o sinal abre, é melhor essa pessoa escolher uma das faixar entre os carros e ficar parada, pois é possível que os motoristas usem de forma errada a buzina e toquem em cima da pessoa. Atravessar uma rua com o sinal de pedestres piscando é morte anunciada.

Hoje, caminhado para o trabalho, pude observar que os motoristas que vem da região de Santa Felicidade pela BR-277, ao lado do parque barigui simplesmente não tem a menor noção e fazem questão de não respeitar o limite de velocidade. Eu não tinha um radar, mas vi um corsa preto passar cortando outros carros pela direita, com certeza, pelo barulho do motor 1.0 que estava a mais de 120 KM/H!

E está assim na cidade toda. Na semana passada, uma parente foi perseguida por um motorista idiota que ficou fazendo pressão atrás do carro dela, freiando bem próximo, quem sabe até xingando. O imbróglio só terminou a hora que um motorista de caminhão observou que essa parente tinha uma criança no banco de trás e aí, resolveu ajudar tirando o carro.

E outros fatores me fazem perceber que as pessoas estão viradas. Quando consumimos um refrigerante a 4 pila a garrafa, quando tentamos levar uma vantagem no caixa da farmácia que esqueceu de registrar um remédio e outras tantas pequenas ações que determinam um todo.

Dudu, nobre blogueiro, é fato: devemos ficar preocupados mesmo. Não apenas por nós, mas como no meu caso e no se futuro, devemos nos preocupar por nossos filhos!

Se hoje o respeito é diminuto, o que será daqui a 15 anos?

sexta-feira, 12 de março de 2010

Somos todos miseráveis!

Que me desculpe a classe, trabalhadora e, por vezes, alvo da ira, das brincadeiras sem graça e da chatice dos clientes cozidos. Mas vocês só podem estar de brincadeira sobre essa história dos 20%. Só podem. É como se legalizassem uma espécie de extorsão.

Tinham que acabar com essa palhaçada e com a dos 10% também. Seria muito, mas muito mais fácil realizar campanhas de marketing que incentivassem a gorjeta, caso o atendimento realmente merecesse. Porque vou pagar 20 reais (numa conta ilusória e irreal) de R$ 100 se fui mal atendido? E olha que é muito mais fácil ser mal atendido em locais em que se gastaria R$ 100 do que no pastel com pingado no “China”.

Os patrões vão alegar o que para esses 20%? Dificuldade do seu comércio, que cobra R$ 4 por um refrigerante? Ou R$ 18 por um hamburger (hein, Madero). A verdade é que esta tudo uma grande zona. Povo faz o que quer e por falta de opções, o POVÃO arca com esse prejuízo.

Cinema é coisa de rico

Você consegue imaginar pobre indo ao cinema com a família? Impossível né? Ah, tudo bem, domingo tem a tarifa social de ônibus. Cada um paga R$ 1 apenas para andar na Serpente Rubra (e, se esperto for, esmaga as duas crianças de 10 anos na mesma roletada e economiza mais um pila). O Cinema ta quanto mesmo? R$ 22 , R$ 20. Eu, mais a minha veia, os dois bacuris (que ADORAM pipoca), um pacotinho custa R$ 2 no cinema certo? ERRADO, custa R$ 10. Mais um refrizinho, que custa R$ 1,50 certo? ERRADO, custa R$ 4.

Faça as contas aí bacana. Aí o governo fala do Vale Cultura, que daria um “brinde” de R$ 50 para o trabalhador gastar com cultura. Um livro bom, de lançamento, custa uns R$ 40. O cineminha com a família? Sem chances caboclo. Só se for sozinho com a patroa, sem comer pipoca.

O Brasil ta virando um país de rico, onde só vivem pobres.

Sei lá... to ficando preocupado com o rumo das coisas.

Sexta-feira sem feira

Não fui a feira hoje. Eu bem que gostaria, sabe, aquele pastel que de tanta gordura chega a encher minha boca de água, acompanhada por uma gasosa quase quente quase gelada que desce arranhando toda a garganta com tanto açucar e conservante... Futras maravilhosas, verduras tão verdes quanto um marciano...

O treiler do queijo, dos salames, linguiças (sem tremer na linguiça)... E também com aquelas malditas barraquinhas de "artesanato" "mad in china". É, estou com saudades disso.

A ultima vez que fui numa ferinha, já cheguei com um idiota gritando que eu podia ir mais, ir mais, ir mais... e depois um sonoro - sobra o do café, né chefe... Eu não sou chefe, não sou índio. Quem precisa de chefe é indio e esse idiota deveria ter estudado mais.

Comecei bem, né? Na hora do pastel, hoje em dia o cheiro da gordura me chama mais a atenção que o gosto do pastel. Eu sei que existem regras para a utilização de azeite, óleo ou seja lá o que for, mas com toda certeza... tem óleo mais velho do que a certidão de nascimento diz... A gasosa, até que estava meio quente meio gelada, mas também não tem mais aquele açucar todo...

E para piorar, depois de engolir o famigerado pastel que cheira de longe... Vi uma faca em minha barriga. Pois é, o maldito pastel me custou 10 reais. Na verdade, foram 3 pasteis e duas laranjinhas (gasosa pequena - 270ml feita em Santa Catarina). E na verdade não foram 10 reais, foram 9 e 70 centavos, mas o nipo-china-brasilian gay insistiu, com seu relógio importado e seu tenis NIKE para eu deixar os 30 centavos de gorjeta. Não deixei, de birra...

As verduras e frutas?

Foi a vez da pexeira: de tão grande que era que gritei para meu pai correr... E corremos para o treiler dos queijos. Nossa, nesse até uma arma de grosso calibre apontaram para a gente...

Corremos para o carro já separando o do café do moço, que dessa vez, entreguei os mesmo 30 centavos que sobraram do pastel.

SALDO?

- 10R$ - pastel e "estacionamento"

E a vergonha de ser pobre. Em curitiba, não precisa pesquisar muito para perceber que tudo está mais caro do que já foi um dia. Mas não é por conta dos custos de produção, transporte, atravessadores ou coisas assim, é simplesmente pelo fato de que o curitibano nato acha que a mesma maça fuji que saiu do mesmo ceasa e do mesmo fornecedor no ceasa, que custa 5 reais o kilo é melhor do que a outra que saiu do mesmo lugar e num outro comércio custa 1,9...

É por causa disso que somos obrigados a isso tudo... Ou então, a refrigerante de 290ml por 4 reais na Nova Estrela Churrascaria..

Viva!!!

quinta-feira, 11 de março de 2010

20%

Olha, eu bem que gostaria, mas infelizmente minha profissão não me permite. Não sei qual a razão, mas não me permite. Outra profissão, merecidamente ou não, além de um salário, tem uma comissão, a famosa gorjeta.

Não vou aqui entrar no mérito de merecer ou não, mas isso é coisa que o senado da república federativa do brasil e os nobres senadores, representantes eleitos pelo voto do povo devam ficar se preocupando?

Sim, é! Exatamente. Eles estão pensando no povo, aliás, numa parcela expressiva da grande massa. Para quê ficar pensando no SUS, ou então, em como evitar abusos da industria produtora de alcool e açucar, ou então, pensar nas estradas cada vez mas sucateadas do brasilzão afora... São temas menos relevantes, não é mesmo?

Gorjeta é uma gratificação oferecida em troca de um serviço. A palavra é tão ampla que quando diz oferecida, não diz especificamente, obrigatória. E também não diz quais são os critérios de serviço que merecem ou não essa gratificação.

Nós brasileiros temos um sério problema de não conhecer o significado das palavras e assim, usá-las de formas as vezes absurda. Dar uma gorjeta demonstra que o cliente foi bem atendido e claro, o prestador merece. Mas então, porque a gorjeta é cobrada na conta do cliente? A figura do atravessador, o culpado por diversos aumentos nos custos produtivos está presente novamente. Eu dou 10% ao dono do bar e ele repassa os 10% num rateio com os garçons, certo? Em teoria sim!

Já que nossos nobres senadores, eleitos pelo povo, estão pensando nos garçons, porque então não exigem que a gorjeta seja paga em dinheiro para o próprio garçon? Seria mais justo? Mais prático e talvez a prova de cachorradas?

Até hoje, me lembro de umas 2 ou 3 vezes que o garçon realmente mereceu uma gorjeta. E não mais do que isso. As uvas estragadas sempre prejudicam as boas num cacho...

Eu pediria, aos nobre senadores, que se dispusessem a discutir o assunto antes de assinar algo que aumenta de 10 para 20% uma taxa opcional, como o CD quando você compra um carro. Ou seja, você escolhe se paga ou não, e claro, deveria escolher quanto e quando paga ou não.

É um absurdo pensar que um garçon trabalhe e não receba uma gorjeta, mas é mais absurdo ainda pensar que uma churrascaria que vende um refrigerante a 4 reais ainda me cobrará 80 centavos de gorjeta. Assim fica realmente fácil ganhar dinheiro.

Em nossa cultura, encontra-se enraizada uma série de fatores que me surpreendem...

Ah, o procon já avisou que a cobrança obrigatória é ilegal... Você paga se quiser. Senhores senadores, favor consultar o procon?!

É isso aí... Brasil, meu brasil brasileiro...

quarta-feira, 10 de março de 2010

R$ 4??? Aqui não!

Vocês já leram algo sobre o tema por aqui, mas peço licensa para trazê-lo de volta à discussão. Eu sou um cara totalmente contra a pagar entrada para ir num boteco, por exemplo. Tem casas que cobram 30 reais apenas de entrada e la dentro aidna te enfiam a faca no preço das bebibas e quitutes. Eu, sinceramente, torço o nariz para pagar 5ão que seja para entrar em algum lugar.

Imaginem pagar R$ 50 para ir a um jogo de futebol, correndo o risco de ver o seu time perder. Graças a Deus larguei mão de ser torcedor faz tempo. Eu já achava ruim quando subiram de R$ 10 para R$ 15, há uns três anos. Imaginem agora (embora em concorde com a ideia de que o sócio merece ter mais vantagens sobre os não sócios, mas nem, por isso precisa lhes tirar o fígado.

Então citei essa porção de exemplos para declarar guerra, a partir de hoje, ao absurdo cometido principalmente pela churrascaria Nova Estrela e seguido por muitas outras. Hoje, por insistência de um chapa meu, embicamos na Nova Estrela para almoçar. Eu ja estava indo a contra-gosto e ao me aproximar da entrada, dei meia volta e saí cantando pneus. Na tabelinha de preços da entrada estava lá, sem nenhum pudor: Refrigente R$ 4,00.

Assim, na cara de todo mundo. Sem que ao menos tentassem disfarçar. Era como se na sua frente, no centro da cidade, alguém empurrasse uma velhinha para lhe roubar a bolsa. Ou quando alguém mete o corpo para dentro da janela do seu carro para lhe roubar o celular, a jaqueta ou qualquer coisa que esteja no banco do passageiro. As pessoas perderam o pudor.

Não posso compactuar com isso. Não seria eu mesmo fazendo uam coisa dessas. A última vez que fui lá, para vocês terem uma ideia, comi um espeto corrido e não tomei um pingo de líquido. Me neguei a pagar os R$ 3,50 cobrados e JAMAIS pagaria os R$ 4 exigidos. Como disse em outro post, podem até tentar se jsutificar dizendo que por cobrarem um preço baixo no rodízio, precisam tirar o lucro na bebida. VÃO À MERDA.

Meu dinheiro vocês não pegam mais.

Assim como essas casas que se prestam a cobrar R$ 30 para ter o direito de entrar no estabelecimento. Para quê? Para ver a super decoração temática e pode flertar com menininhas recém-desmamadas? Aqui não compadre.

Vocês, empresinhas mequetrefes, que deveriam pagar para me ter como cliente. Eu valho muito mais do que uma cabeça de boi pregada na parede ou uma capa velha do LP Sargent Peppers dos Beatles colado na parede. R$ 4 por uma garrafinha de 290 mls que no atacado paga-se no máximo R$ 0,80? Aqui não. Não consumo conceito nem decoração. Meu dinheiro vale muito para ficar jogando fora. Suo demais meus neurônios para consegui-lo.

terça-feira, 9 de março de 2010

Benito di Paula

Como é legal ver um grande nome da musica vivo e cantando. Hoje, minha mãe assistindo a televisão, colocou num canal e puf, Benito di Paula cantando. Se quiser ouvir uma musica legal, você deve ouvir pelo menos um dia na vida, o Benitão!!!

Vale a pena...

"Chegou a vez vou cantar, mulher brasileira em primeiro lugar"!!!

Será a hora?

Pois então, nessa terça-feira, ouvindo o rádio nosso de cada dia me ocorreu que, se existe esse projeto que prevê segurança para o ex-governador roberto requião talvez seja hora de pensar em usar um recurso pouco utilizado no brasil, famoso em outros países, mas de que certa forma retrataria de forma mais direta a vontade da população: um plebiscito!

Que os governantes, sejam eles do executivo ou do legislativo, não fazem muita coisa, isso já é fato. Que eles defendem muito mais o deles do que o nosso, também já é um fato! Mas, protejer o cara que mais polêmica criou?

Um plebiscito seria uma grande jogada, inclusive política. Envolveria a população em uma ação democrática...

Será que é a hora?

segunda-feira, 8 de março de 2010

Abraçar é demais

Como disse certa vez, os posts do meu amigo LG me inspiram a escreer algo,q uando aparentemente estou seo o mínimo de inspiração.

Sou um entusiasta do abraço. Não há maneira melhor de se demosntrar afeto e se sentir afagado que um abraço. A energia dos corpos (masculinos, femininos, e outros gêneros) fluem e os tornam iguais. Abraçar alguém te faz amigo do seu semelhante, te faz irmão, te faz humano.

Reproduzo aqui um escrito meu lá do osimprao.blogspot.com. Acho que é sempre bom relembrar a importância do amor em tempos de guerra, da paz em tempos de ódio.

xxxx

Um belo dia eu já recomendei aos que me lêem o blog Meu Contratempo (relacionado ali ao lado). Sinto-me obrigado a recomendá-lo novamente, pois sua autora (para sorte, minha prima) é de um talento inegável. Sensível e forte ao mesmo tempo, ela á inspiração pura e crua. Simples e brilhante ao mesmo tempo.

Pegando gancho em um dos seus últimos escritos, lembro do livro "A Último Grande Licão", de Mitch Albon. Não é um estilo de literatura que aprecio muito (na verdade é um relato real, mas numa linha quase auto-ajuda [não estou querendo rotular, longe de mim]), mas esse livro é bom demais. Me foi recomendado na aula de psicologia ou filosofia, não lembro bem, durante a faculdade de Jornalismo.

Valeu a pena, já que pude perceber algumas coisa importantes. Como abraçar meus amigos. Um gesto simples e despretencioso, mas que transmite um carinho absurdo e revela muitas coisas sobre as pessoas... Para minha surpresa, hoje minha prima postou um texto justamente sobre o assunto. Reproduzo aqui embaixo, mas por favor... prestigiem o blog dela. Vale MUITO a pena... eu garanto.

De abraçar.

...um abraço guarda um tudo,
um abraço é derrubar um muro,
abrir os portões da alma,
despir-se de mundo.
Um abraço é baixar a guarda,
permitir que dois corações unam ritmos,
que as intimidades se reconheçam,
que as digitais do corpo imprimam
marcas noutro corpo.
Abraçar é amor, é amar.
É abrir, revelar.
Abraçar é a nossa tentativa mais próxima
De um ser só, de união.


Clique AQUI e Confira o Blog Meu Contratempo

ps: o que um texto sobre abraço tem a ver com o contexto deste nosso blog? Porque falar disso, em um espaço aparentemente aberto para se noticiar coisas da nossa cidade e mostrar para todos os que nossos olhos enxergam e nossos corações sentem? Justamente por isso. Porque somos assim e assim conduziremos nossa vida sempre. Seja no exercício profissional, seja no nosso carma jornalístico, ou em aventuras futuras. Em qualquer tempo, local ou condição, seremos sempre nós mesmos e talvez aí esteja nossa grande virtude.

sábado, 6 de março de 2010

O valor de um abraço

Esses dias, assistindo uma palestra sobre os 10 erros que nós pais cometemos com nossos filhos que vão prejudicar no futuro, o palestrante surpreendeu a galera ao contar sobre um pai que nunca tinha abraçado o filho porque seu pai nunca tinha abraçado o filho e o vô nunca tinha abraçado e o bisavo, e o tataravo e assim por diante.

E aí, quando pai e filho se abraçaram, o mundo voltou a girar na relação pai x filho. E aí a pergunta, quanto custa um abraço?

Sabe aquela abraço que seu pai lhe dá ou que sua mãe de oferece como conforto? Um abraço entre dois irmãos, ou entre um irmão e uma irmã ou ainda, aquele abraço entre amigos. É esse mesmo, quanto será que custa? Existe como mensurar em reais quanto vale?

Não, esse gesto talvez seja uma das coisas que não tem preço, não se pode pagar ou cobrar...

E o bem que faz, impressiona não simplesmente pelo ato em si, mas pelo calor que transmite, pelo carinho que passa, pela emoção que ocasiona...

Um abraço conforta, cala, consente, ajuda, aquece, transforma, muda, direciona...

Um abraço e nada mais...

Apenas um abraço...

Hoje, um abraço mudou o meu dia... aliás, um não!

FORAM VÁRIOS!!!

Tempos modernos - discussões antigas

Então o tempo passa e nós seres humanos não aprendemos nada. O conhecimento que adquirimos é algo idiota e só serve para separar os homens em grupos específicos: temos os pedagogos, os petistas, os engenheiros, os médicos, os letrados, os jornalistas e por aí vai. E essa separação independe de estudo, como no caso dos petistas e de algumas outras profissões.

Mas daí executada, o ser humano pertencente a qualquer um desses grupos resolve que não existe mais motivo para uma convivência mais mutua. E aí, começam a se separar por crença. Encontramos aí o petista ateu, o petista católico, o petista da igreja quadrangular.

E mais uma vez cada qual no seu varal, ou seja, um não coexiste pacificamente com o outro. Ou até coexistem, mas no fundo não se aceitam.

E chegamos a questão mais idiota e imbecil que o ser humano, diga-se o mais evoluído da cadeia alimentar, se impõe: a separação por semelhança. Talvez a maior herança do reino animal medíocre: separar-se por cor. Aí o negro não é aceito pelo branco e o branco, que não aceita o negro, se acha melhor.

Enfim, é melhor dizer foda-se a raça mais inteligente da face da terra: o homem. Quando escuto falar em aquecimento global, até torço para que tudo isso acabe, pois é a maior completa idiotice. Vivemos para a morte, para o desrespeito, para a discriminação, para o desamor... Então, pra quê?

Quero agradecer o famoso Adami, que nos prestigiou com seu nobre e belo comentário.

Mas Adami, todos nos falamos na culpa do governos, que não investe, que não tem capacidade gerencial, mas hoje, eu já me coloco numa outra discussão em que buscamos entender por que o ser humano se coloca numa condição de coitadinho, fiica esperando o deus ajudar e o governo fazer. Não se faz nada além disso.

Se a educação básica é uma merda, e você se coloca na situação e aceita, calado, viva, foda-se mesmo. Eu não nasci inteligente, e com alguma batalha consegui algumas coisas.

O que falta hoje, para que uma mudança ocorra não são as cotas sociais, raciais ou emocionais, é justamente o ser humano usar a capacidade de mudança que há muito ele deixou de lado....

E volte a existir...

quarta-feira, 3 de março de 2010

Livre mercado livre

Como diria um amigo meu, das antigas, MERCADO LIVRE É O CARAIO... Esse meu amigo, na verdade, falava isso para diversas outras coisas, o que não tornava ele pior ou melhor que alguém ou que ninguém. Na verdade, o texto nem é sobre meu amigo e sim sobre um fato que ocorreu comigo hoje.

Fui ao SuperMuffato, um mercado grande, uma rede que está crescendo há anos e é até bacaninha. Aqui em curitiba, existem duas lojas e mais uma em São José dos Pinhais, que é ao lado. Pois bem, essa rede é uma das unicas que inexplicavelmente aceita cartões refeição, seja ele o visa-vale ou o sodex pass. Isso é bom, mas o preço cobrado por aceitar é muito maior que os 10% que ilegalmente alguns comerciantes insistem em cobrar.

Feitas as compras, vamos ao fato: é possível, e vou fazer a pesquisa, que em qualquer outra rede de supermercado, minha esposa tivesse gastado pelo menos uns 20%. Alguns produtos, até temos consciência de que pagamos até o dobro, mas o que fazer?

Como falei, a rede Muffato é bacana, bonita e tudo mais, porém é preciso ir com cautela, ainda mais se você vai fazer as compras do mes. E aí, é preciso mais do que cautela, é preciso muita calma e paciência para pesquisar os preços.

E onde o mercado livre?

Ah, eu prefiro que no brasil, onde a ganância é alimentada por um sistema tributário covarde, que tudo seja tabelado. Gasolina, carros, biscoito amanteigado, biscoito recheado, o paozinho nosso de cada dia, essas porras todas.

O comércio e a indústria só vão aprender a respeitar o consumidor e principalmente o bolso do consumidor na hora em que o governo determinar limites para os ganhos. E quando isso acontecer, gostaria que fizessem uma revisão em todos os valores de imóveis que estão sendo comercializados com a chancela da caixa economica federal - é um assalto a mão armada autorizado pelo governo.

Então, mercado livre é o caraio... Tabela de preços, pelo menos até que o livre comércio possa realmente ser praticado no brasil, com a concorrência que existe em outros países, com a liberdade de escolha e também, um sistema tributário mais justo...

Fui...

E as cotas estão na pauta!

Nesta quarta, no Superior Tribunal Federal, em Brasília, começam as discussões sobre as cotas das universidades, sejam elas raciais, sociais ou outros "ais". Será discutida a legalidade das políticas adotadas por diversas instituições de ensino no Brasil, que reservam certa procentagem de suas vagas para estudantes negros e pobres (podia usar um termo mais políticamente correto, como baixa condição sócio-econômica, mas no fim das contas o caboclo é pobre mesmo).

Serão três dias de discussões envolvendo quase quatro dezenas de especialistas em educação, como membros de associações, fundações, movimentos sociais ou coisas que o valham. Dali devem sair as novas deliberações sobre o assunto.

Eu, sem conhecimento de causa (afinal sou branco e, apesar de ter feito toda a minha formação em escola pública [exceto justamente a faculdade], tive uma condição muito melhor sócio-econômicamente falando do que os candidatos à essas vagas), tenho minha opinião sobre o assunto. Os defensores das cotas usam como principal argumento a tentativa de acabar com a desigualdade social, mas só consigo ver justamente isso, a DESIGUALDADE SOCIAL, quando essa questão vem a tona.

Negro tem menos capacidade intelectual e inteligência porque é negro? Desculpem-me, mas não acredito. O pobre sim, talvez encontre mais dificuldades de ter uma boa base de educação pelas discrepancias financeiras existentes no nosso país (mesmo, ressalvo, que eu tenha tido toda a minha formação de base na escola pública).

O problema não é a escola pública pela escola pública, mas sim por "n" fatores que prejudicam o aprendizado dessa criança. O desemprego do pai, que por falta de chance no mercado de trabalho vai para a bebida, para o jogo, a instabilidade emocional da mãe, saturada com as terefas da casa ou do trabalho, afinal o marido esta sem ocupação, pelas tentações das drogas e do crime que rondam a criança diariamente. O pobre sim, talvez, mereça algum tipo de cota (seja ela branco, negro ou amarelo).

Na minha humilde opinião, o negro, apenas por ser negro, não deve ser tratado de maneira diferente. Dizer que devo ter ser tratado assim ou ter privilégios apenas porque sou negro é uma puta discriminação. Acho que a maioria dos que realmente lutam e acreditam em seus ideais pensem assim. Você se sobressai por aquilo que produz e por aquilo que batalhas, independente das dificuldades aparentes ou de um vestibular qualquer.

Falam em dívida histórica com os negros, da época da escravidão. Realmente não tenho nem condições cromáticas de entrar nessa discussão, mas me parece um argumento um tanto leviano.

Voto pela pela educação igualitária entre ricos e pobres, independentemente da cor da sua pele. O que você acha dessa discussão? Quem tem razão? Opine...

A conferir...

.

Comportamento

Mesmo que sem o objetivo, o tema dos ultimos dois textos foi a PAZ. Essa paz que tanto procuro e continuo não achando. Essa semana, por conta de alguns compromissos, precisei me desolocar de carro e dessa forma, passar por situações que eu bem gostaria de não passar.

Quando vejo reportagens mostrando que o numero de mortos em acidentes de trânsito no brasil é algo, até duvido, mas infelizmente, é preciso andar 20, 30 minutos na cidade para perceber que só não morre mais gente ainda porque existem sinaleiros e faixas pintadas nas ruas.

É claro que nem todos enxergam os sinaleiros e as faixas. As faixas em si, são um bom objeto de estudo para os pesquisadores. Observei que parte, ou melhor, boa parte da população nem sequer enxerga as faixas que são pintadas nas pistas. E olha que o asfalto é preto e as faixas brancas ou amarelas, para justamente criar um contraste facilmente observável.

Mas isso é apenas um mero detalhe. Quem deve buscar a paz nesse momento são os motoristas dos outros carros, que devem evitar quaisquer tipo de problema... Então, sou levado a crer que as faixa só existem para as prefeituras gastarem dinheiro a toa, pois os usuários estão pouco se importando com isso.

Eu quero que inventem um chip para colocar no meu carro, que monitore tudo o que eu fizer e me multe se eu fizer algo errado, pois talvez assim, todos os motoristas passem a obedecer as leis e regras de trânsito...

Que meleca, né...

terça-feira, 2 de março de 2010

Em busca de algo... que não existe

O dudu, nobre melhor jornalista que esse estado do paraná tem, melhor por causa de seu texto, emoção e tudo mais, fez um texto que me permitiu pensar em algumas coisas que eu não poderei ter em qualquer dia de minha vida.

A primeira delas é a paz. Sou um cara de coração meio duro. Me irrito e acabo com minha paz ao ver qualquer idiota fazendo algum tipo de idiotice. Tipo assim, na escola do meu filho, uma idiota parou, mesmo com as suplicas da irmão madre superiora ou algo assim para que os pais não parem em fila dupla ou em cima da faixa de pedestre... e Eis que uma mãe resolveu parar sua Ecoesporte vermelha justamente onde? Em cima da faixa... Essa é uma desgraçada. Mas o que eu poss fazer? Arrebentar a minha paz. Liguei para a diretran e espero que ela tenha sido multada.

Minha paz vai embora quando eu observo o que é feito com o povo desse país, que de tão burro idolatra um homem que realmente não merece.

Minha vai acaba quando eu vejo que na empresa em que trabalho ou em qualquer outra, sempre tem alguem tentando levar uma vantagem em cima do que os outros fazem ou em cima da empresa.

Minha paz vai embora também quando eu escrevo.

Eu busco o dia em que não conseguirei mais escrever. O dia em que poderei me calar, mas esse dia, parece estar cada dia mais distante. Tudo e todos me dão motivo para escrever qualquer coisa, seja uma falcatrua na caixa econômica federal que está pagando para agentes fazerem o que os funcionários públicos ganham bem para fazer ou então, o motorista do buzum que insiste em pisar no freio e derrubar alguém.

Mas pensado nisso, posso perceber que a paz, ahhh a paz está dentro de cada um sim, cada um tem um conceito de paz. Eu, por exemplo, não faço e não aceito o mal de alguém. E quero que isso sirva de exemplo para meus filhos.

Mas é isso, por mais demagógico que isso possa parecer, desejo paz a todos...

PAZ!

Em busca da minha paz...

O LG, o nobre co-autor deste blog, é especialista em participar de blogs. Lendo um de seus textos no Diga-me Quem te Informa resolvi repercuti-lo.

Lá, no mencionado texto, ele cita uma campanha pela Paz no Rio de Janeiro feita em 1995. De lá para cá, dando um auxílio aos inimigos da calculadora, já se passaram quase 15 anos. E em 15 anos muita coisa já deveria ter mudado. Há 15 anos, eu estava no auge da minha prá-adolescência (se é que ela existe). Jogava bola até tarde na cancha lá perto de casa, ao mesmo tempo que brincava de 31 (esconde-esconde para os piás de prédio) e pé na bola (também de alerta, quando as meninas insistiam).

Tentando driblar os assobios (assovios) do meu pai chamando para entrar para casa, por volta das 22h, entre uma investida ou outra nas amiguinhas da rua, eu mergulhava na paz que era o conjunto Solar, no Bacacheri. Um loteamento do BNH, que em 30 anos virou bairro nobre. Bairro nobre em que já não há tanta paz como outrora. A mesma pas que se pedia lá em 1995, ou em 1945, 85, e outros cincos lá para trás.

Se durante todo esse tempo a pedida paz não se tornou uma realidade (talve nunca se tornará) porque insistimos em pedi-la? Porque acreditar em algo que nos parece tão impossível?

Meu pai me disse certa vez que devemos nos permitir se indignar sempre. Essa indignação é que diferencia os homens dos animais. Se revoltar com o que esta errado é uma virtude. Não virar o rosto quando vê uam injustiça, não se calar diante da desiguladade (seja ela social, racial, etc), não se omitir. É bom, claro, não se deixar levar pela indignação pura, sem fundamento. Mas nunca deixar de se indignar, como dizia meu sábio pai.

A questão, na verdade, é porque não existe paz, se tdos a querem e tanto a procuram? Simplesmente porque a paz, embora não precisasse (na sua essência) deixa margens para diferentes intrepretações. A minha paz, nem sempre é igual a sua. Aliás, talvez eu nem saiba qual é essa minha paz. Talvez seja uma casinha, um carrinho, morar com minha patroa e os frutos que certamente virão, apertando as contas noa fim do mês para o orçamento fechar, mas sem abrir mão da carninha assada no fim de semana.

Ou não... Talvez seja muito mais que isso. Talvez nossa missão seja muito maior do que imaginamos que seria. Quem me provará isso? Nem eu sei. Mas a diferença é que me permito seguir o caminho que vier. Meu coração sempre me leva onde quer. Eu não questiono e vivo a intensidade da vida que me foi desenhada por mim mesmo.

Sempre em busca da minha paz, sem que para isso precise influenciar direto na paz do meu semelhante.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Não há nada melhor que o PT

Não há nada melhor que o PT. Creio que não vou me cansar de falar essa frase. E claro, não há nada melhor para o Brasil que o PT, que seu mais proeminente "cumpanheiro", o lula-lá 51, não há nada melhor que a corja que nos ultimos 7 anos e que claro, no oitavo também vai roubar aos montes. É só a gente analisar os numeros. Nunca na história desse país se financiou tanta casa própria. Nunca na história desse país a indústria vendeu tantos carros 0km... Nunca na história desse país tantos pobres saíram da pobreza e chegaram a classe média média...

São fatos... E contra fatos, não há argumentos...

E é isso que me deixa com medo, pois nunca na história desse país os índices de violência cresceram tanto. Nunca na história desse país o numero de mortos nos hospitais públicos, nunca visto na história desse país cada vez mais lotados, despreparados e claro, sucateados e com médicos e enfermeiros mal pagos deixou de atender...

Eu só queria entender, mas sou burro o suficiente para não compreender: se nossa máquina estatal, os famosos cabides de emprego, já eram suficientes para não fazer porra nenhuma, porque nos ultimos anos abriram-se tantas vagas? Concurso para isso, concurso para aquilo e nada muda, nada melhora...

O governo numa manobra política linda e maravilhosa desqualificou minha profissão, alias, transformou através de seu ministro no judiciário, os jornalistas em meros cozinheiros. E agora, com esse novo pacote quer limitar o exercício da profissão e ainda, retirar parte da programação dos canais fechados impondo assim, programação manipulada pelo governo.

Ao melhor exemplo de Hugo Chávez, o bolivariano gordinho, o brasil caminha a passos largos para o populismo socialista. Claro, aqui ainda temos uma democracia, certo?

Certo, se você acha que democracia é ganhar eleições distribuindo dinheiro dos outros, dentadura e cesta básica, vivemos sim num democracia. Eu esse ano, 2010, não votarei. Pagarei a multa e verei no que vai dar. Meu voto, ninguém mais terá e isso só vai mudar em 2012 quando eu votar num tal de LG, que vai começar a mudar as estruturas da câmara municipal de curitiba.

Dizem que se a semente, não temos a plantação e a colheita. Pois eu plantarei uma semente!

Como disse, não há nada melhor que o PT.

Para acabar, PT saudações...