terça-feira, 23 de março de 2010

Papai noel me enganou de novo

Eu até ontem acreditava em algumas coisas bem simples da vida. Vou listá-las, mas por favor, percebam que elas não estão em escalas hierárquicas. Estão apenas listadas.

- mulher não solta pum ou caga fedido
- político não fala palavrão
- médico cura os enfermos
- o jornalismo no brasil é bom
- o trabalho dignifica a vida do homem
- jesus vive

Enfim, algumas delas foi o papai noel que me contou, outras minha mãe e claro, dessas, alguma coisa foi meu nobre pai Norberto que me disse.

Vou me ater a duas delas e em outra oportunidade volta nas demais.

A primeira delas é sobre o jornalismo. Não bastasse o povo brasileiro ser medíocre e pouco estudado, ou seja, burro, o jornalismo também o é. Burro, medíocre, cretino. Eu sei, eu sei, em todas as profissões temos os bons e os ruins, o nobre Dudu é um exemplo disso, um dos que salvam o jornalismo nesse país de famintos. O pessoal do CQC, não sei se são jornalistas ou não e isso também não importa mais no país medíocre, demonstrou não somente a sujeira dos governos com a matéria ontem. Demonstrou muito mais - na minha opiniao - é uma estampa da capacidade do brasileiro de ser idiota contra si mesmo. A televisão estava numa casa de uma funcionária pública!

Ou seja, ela fez um concurso para mamar numa teta que graças aos quase 40% de impostos nunca vai secar. E para que pagar em 10 prestações de 125,89 se ela pode simplesmente roubar? Essa idiota, assim como o prefeito são de uma mesma linhagem - brasileiros natos.

Quem não se enquadra nessa linhagem está em desacordo com a vida social do país. É o mesmo lance do baseadinho que fulano compra, do pozinho que ciclano cheira, da pistola que pedrinho usou para matar o uguinho, enfim, faz parte de um contexto social do levar vantagem sempre, certo?

Errado, são apenas contraventores, criminosos. São pessoas de má indole e essas pessoas deveriam ser a minoria. Mas não são!

Um exemplo claro, mostrado na mesma reportagem. Um prefeito que ao ver sua incompetência gerencial ser mostrada a todos os ventos por uma emissora em cadeia nacional, perde a compostura criada em 34 anos de luta para se dispor a ofender quem tenta desenvolver uma imprensa mais atuante. Se ele xingou e perdeu a linha, eu se fosse o CQC começaria a fuçar a cidade toda. Deve ter muita merda no tobis desse prefeito!

O papai noel, minha mãe e meu pai me ensinaram desde pequeno que as pessoas respeitavam umas as outras, que os políticos estavam lá para trabalhar pelo povo e para o povo.

Eu cresci acreditando que mulher não peida fedido e que político não beijava as criancinhas apenas na época de campanha eleitoral.

Me ferrei, mas ainda bem que percebi isso antes. Hoje, para mim observar isso, é apenas receber as confirmações que tanto preciso para criar minhas certezas. Mulher peida fedido mesmo, depende do que come e político é tudo farinha de um mesmo saco. Se a humidade pegar embaixo do saco, estraga e fede embaixo, se for na parte de cima, estraga e fede em cima, mas na verdade, ora outra, todos vão feder sempre...

Será que a partir de 2012 eu também precisarei feder? Quem viver, verá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!