terça-feira, 8 de junho de 2010

início do fim da china?

a pergunta é provocativa, mas não tem como deixar de ser. boa parte de nós até sabe que produzir na china é muito barato se comparado com o custo de produção aqui no brasil ou nos EUA ou em qualquer outro país, menos na china. afinal de contas, com tanta gente que tem lá, fica fácil oferecer empregos que pagam pouco e que no final da cadeia produtiva, pesam pouco tornando qualquer produto produzido lá, mais barato.

e é nessa onda que empresas do mundo inteiro estão. produz por quase nada, vende a preços de ouro e aí, cria-se um problema quase sério. hoje, numa reportagem, li que a fabricante do iPhone na china, depois de 12 suicídios, teve que aumentar os salários dos trabalhadores.

é, a china desperta para o consumismo e baixos salários não combinam com consumismo, mesmo que seja numa nação comunista, certo?

certo, e o que o fabricante vai fazer? vai pressionar a apple, "fabricante" do iPhone e ainda outras empresas "fabricantes" de outros equipamentos no sentido de aumentar o lucro sobre a parte suja da produção, o chão de fábrica. e aí eu pergunto, até quando ficará viável fazer na china? afinal, tudo que é feito na china, dia ou outro, terá um genérico, um xingling, algo assim.

se um produto custa 10 na china e é vendido a 350 no brasil, nada mais justo do que o chines começar a cobrar 35, ou mais... ganham os chineses, ganham os fabricantes e ganham enfim todos os envolvidos, certo?

errado, o fabricante não vai aceitar 10% nesse exemplo, afinal de contas, tem os impostos, transporte e para terminar a conversa, foi ele quem inventou... mas e aí, quem vai fabricar se os chineses não se dispuserem mais?

fica a pergunta, será o início do fim da china como gigante fabricante? ou então, até quando ela fará para os outros colocarem o nome por tão pouco?

o chines, mesmo sendo considerado comunista, descobriu no consumismo uma forma de fortalecer a nação e proporcionar crescimento a bilhões de chineses... é a formula já utilizada em outros países, e para onde vão correr os fabricantes atrás de mão-de-obra quase escrava?

fica a pergunta, mas também uma dica: no brasil, os processos com as montadoras é quase igual... lucro astronômico, salários idiotas e muitos carros mundo afora...

se alguém quiser, é ano de campanha... e com pouco investimento, o lucro pode valer a pena!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!