quinta-feira, 29 de julho de 2010

Eu não tive a mesma sorte!

Confesso que nunca tive sorte ao usar o serviço 156 para estacionamento irregular. Moro em um bairro de Curitiba e minha rua começa e termina exatamente formando 1 quadra. É uma rua tranquila, pacata e boa de se viver. Aliás, é até a hora em que os motoristas muito educados resolvem para seus carros nessa velha e pacata rua.

Fica exatamente na esquina da rua Delegado Leopoldo Belzack com a rua Antonio Zeni.

Como a rua é estreita, normalmente passam 2 carros de forma tranquila. Mas quando estacionados, os carros inutilizam um lado e para transitar é preciso muita atenção pois do lado contrário pode vir um carro mais rápido e... ai que susto!

Anos atrás, a prefeitura num ato de benevolência ou algo assim, até pintou uma faixa amarela, apenas de um lado e também colocou uma placa, igual a placa que o Dudu cita: branca, com um círculo vermelho e uma faixa vermelha na diagonal e olha, tem um E (talvez de Estacionar) nela.

Isso realmente não basta. Os motoristas ignoram essa placa, até talvez por ser em um bairro e por lá, uma viatura da Diretran passar apenas para dizer que passou. Eu mesmo já liguei diversas vezes, mas nunca vi alguém ser multado ou então um carro ser guinchado.

É realmente ridículo! Os motoristas que param ali, simplesmente ignoram qualquer lei que os proíbam de fazer isso. É a triste resposta da impunidade. Se não há punição, porque deveríamos obedecer leis e sinalizações?

Eu concordo com o Dudu em certo ponto, pois deve partir de nós obedecer o que diz nossa legislação. Por outro lado, mesmo exercendo minha OBRIGAÇÃO de cidadão, nada aconteceu até hoje. É esperar para ver, no sábado, eu denunciarei novamente.

Mas, ainda sobre o 156, certa vez denunciei minha visinha, que sem qualquer tipo de documentação, construíu uma casa, de 3 pavimentos, apenas com os conhecimentos do "engenheiro" pedreiro que ela contratou. O cara é realmente bom, se mostrou bom, a casa ainda está de pé. Depois da denúncia, recebi uma visita dos fiscais, que além de não entenderem a denúncia, ainda acharam que era a casa onde eu moro a denunciada.

Ato falho, com certeza, mas na hora de corrigir, eles ainda fizeram o favor de dizer que o denunciante fui eu. Não que tenha problema, eu assumo, mas as pessoas que são denunciadas, quase sempre, não compreendem isso, e o clima fica meio ruim!

É isso!

Continuarei fazendo meu papel de cidadão! É mais uma obrigação minha na vida democrática!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!