segunda-feira, 19 de julho de 2010

Manhã de sábado!

Podem me execrar, mas o que direi agora é a mais pura realidade, embora pareça cruel demais para qualquer ser humano. Sábado passado eu assisti a boa parte do programa da Xuxa. É verdade, assisti mesmo. E pior. Não me arrependi. Isto, claro, por um motivo, nem de longe relacionado à apresentadora polaca.

O que me fisgou foi um quadro que contou com a presença dos humoristas Nelson Freitas e Fabiana Karla, ambos do Zorra Total. Ele faz o papel de um corno e ela é a gordinha do “Isto póóóóde”. O bacana do quadro não foram as tiradas humorísticas de cada um deles, mas o fato da produção apresentar para ambos, cara a cara, olho no olho, pessoas que por algum motivo fizeram ou fazem parte de suas vidas.

Pessoas que por vezes tiveram (ou têm) importância em nossas vidas, mas que por alguma razão não lhes damos o merecido reconhecimento. Por exemplo, a secretária da ginecologista ou o porteiro de algum lugar. Dois dos “amigos invisíveis” me chamaram muito a atenção, um de cada lado.

Pelo lado de Fabiana a produção buscou, pelo que entendi, aquela que seria uma das primeiras professoras de teatro da humorista. Ela foi quem a ajudou a dar os primeiros passos na arte da interpretação e do humor. O encontro foi emocionante. Já o Nelson reencontrou um companheiro de muito antigamente, quando servira na Marinha. Esse que vos fala, coração de pedra, se emocionou junto.

Num mundo de falsidade é difícil reconhecer lágrimas sinceras de quem quer que seja. Mas aquelas que vi num sábado de manhã (pasmem, no programa da Xuxa) quase fizeram rolar gotas semelhantes pelo meu rosto. Foi muito bacana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!