sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Para onde correr?

E o debate de ontem hein, você viu? Não?

Bom tenho algumas coisas para dizer sobre isso. Caso você tenha visto, perdeu uma ótima oportunidade de ver um novo espisódio da Grande Família, perdeu a vitória do Avaí sobre o Santos e também aquele bom filme que passou na tv a cabo. O debate foi de dar sono. Foi um show de ataques sem força e respostas vagas. Perguntinhas mequetrefes, com respostas sem sentindo. Tentativas de propor o novo, mas com o uso de discursos velhos.

Agora, se você não viu o debate, perdeu uma excelente oportunidade de conhecer quem são os homens que se dispuram a se apresentar como nossos possíveis representantes num sonhado mandato. Pessoas com ideais. Algumas mais preparadas que as outras, é verdade. Uns mais nervosos que os outros, sem dúvidas. Mas todos acreditando (seja por qual interesse for) que podem ajudar a transformar a vida das pessoas (para o bem ou para o mal).

Ok, os dois parágrafos são conflitantes né? Num eu falo que você não perdeu nada e no outro digo que você perdeu de conhecer quem está se candidatando a nos representar. Confuso? É, é consufo mesmo. Mas talvez a confusão seja uma boa síntese do nosso atual quadro eleitoral.

Ver o que estamos vendo, desde o início das conversas para possíveis coligações, até este primeiro debate - e que será potencializado com o início do horário eleitoral gratuito e com as demais sabatinas - é de deixar qualquer um maluco. Candidatos renegando o passado, se passando pelo o que nunca foram, se aliando a quem nunca antes havia se aliado, nanicos sem propostas, nanicos eloquentes e com propostas interessantes, bobos, radicais e tudo mais. Esquerdistas, direitistas, urbanistas, ruralistas e trapezistas. Um cowboy, um playboy e um monte de coadjuvantes sem a mínima chance (mas exercendo seus direitos de tentar).

Para que lado vamos correr? Ainda não sei, sinceramente. Não recomendo anular o voto (como defende meu grande amigo LG, co-autor desse blog). Acho que dá, no final das contas, para achar um candidato que se assemelhe com o que você defende. Mas é cedo, BEM cedo, para tomar qualquer tipo de decisão.

Resta lamentar que ao que tudo indica esse pleito se mostre um dos mais desanimadores da história. Torço, muito, para estar enganado. Torço mesmo... de coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!