terça-feira, 28 de setembro de 2010

Cinza... como a vida gosta...

Hoje está um dia cinza. Esse cinza todo começa me deprimir... Eu não consigo olhar para esse céu cinza, imaginar que daqui a pouco estarei na rua, e que além de tomar um banho de chuva, terei que continuar aguentando esse céu cinza maldito, sem um raio de sol direto e ainda, com a Dilma ganhando no primeiro turno.

Talvez esteja cinza justamente mas nos mostrar o que será daqui por diante?

Não, nada disso, é apenas uma alusão de um jornalista cretino. O que estamos para viver no próximo domingo, alguns dizem ser o que há de mais importante para nosso país, uma vez que é a hora em que a grande maioria vai depositar seu voto de confiança em algum semelhante, que irá decidir os rumos dessa nação pelos próximos anos.

Teremos que escolher entre os melhores dos piores, certo?

Inclusive, está até rolando uma listagem nos e-mails com o nome vários candidatos, eu ví muitos do paraná, que tem algum tipo de falcatrua associada ao seu nome. Não vou divulgar a lista aqui porque seria no mínimo incoerente de minha parte.

Creio que cada eleitor já tenha definido seu voto e tenha feito isso com total clareza dos fatos, os detalhes de cada um, as propostas e os ideais. Espero sinceramente que escolhamos algo menos pior, pois o brasil precisa. Se bem, que para presidente da república, menos pior é a mesma coisa que nada.

Eu continuo firme, não sei se irei votar, to preferindo pagar a multa!

Verei...

E no mais, continuarei olhando para esse céu cinza maldito, buscando inspiração para realizar minhas tarefas desse dia. E que assim seja...

Dilma: a casa tá caindo mesmo, heim...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

27 de setembro...

Bem, se eu for comemorar ao pé da letra, a essa altura do campeonato eu já tinha quase oito horas de vida, isso no dia 27 de setembro de 1977. Desculpa-me mãe! Provavelmente nesse meio tempo, nessas oito horas, eu já devia ter me cacago inteiro uma vez pelo menos, tirando o choro por estar num mundo novo, talvez mais frio e menos confortável... Perdoe-me mãe, por ter mamado o leite que tinhas para mim, mas até onde sei, mas não me lembro, a fome era muita...

Há 27 anos eu vim para este mundo... Era uma noite de lua cheia, duas tias minhas, Nilde e Neide, lá estavam para me dar as boas vindas. Mamãe, como sempre, atenta a tudo. E o pai, coruja ao seu jeito, esperando também.

Sou o segundo filho de 3. Fui o único que não teve a oportunidade de nascer em Curitiba. Mas pelo visto, tive a oportunidade de nascer com um luar quase do sertão...

Hoje completo a idade do cristo católico. E para comemorar tal façanha, nada melhor do que um evento, o maior já realizado na casa da Família Norberto Gaertner e ainda fechado para os familiares... Bacalhau e o escambau... Enfim...

A coisa foi boa. Atrasei trabalhos de faculdade, dormi pouco, mas foi tudo muito bom, eu faria tudo novamente. Nenhum dinheiro pagará o em momento algum o presente que ganhei de aniversário nesse domingo, 26/9.

Se a morte chegasse, me pegaria de sorriso amplo, intenso e felicidade pulsante em meu coração... Nem tudo são flores, mas ontem meu jardim estava florido.

Um grande abraço para todos e um recadinho para a dilma plastiquinha: a casa ainda pode cair!!!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Choveu em Curitiba

Eu provavelmente vou me molhar, chegar na faculdade enxarcado, fedido e tudo mais. Mas pelo menos, choveu em Curitiba.

Muitos dias se passaram até que resolveu cair água do céu e lavar um pouco o ar tão sombrio, seco e poluído dessa cidade. E que agora, seja assim, que chova com certa normalidade que não me perturbe demais.

E que, claro, que a chuva traga bons ventos e a Dilma, a dama da plástica, seja colocado no trono apenas após o segundo turno dos infernos...

E se isso não acontecer...

Bem, aí, que pare de chover para sempre, afinal de contas, para que chuva?

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Ahhhh, tem dias que é f.

Tem dias que por mais que eu me esforçe, a coisa não vai. Não adianta. Para mim, e somente para mim, nesse caso, acordar sabendo que o Palhaço Tiririca vai fazer mais que 1 milhão de votos e pior, vai ser representante do povo na Câmara dos Deputados, me faz desanimar.

Acordar e saber que serei governado por dilma e talvez, muito provável osmar, é algo que também não me deixa nem um pouco animado. Acordar e ter que contar ao meu filho de 7 anos que lula não fez tudo de bom e que mesmo assim insiste em colocar sua dilma como a melhor coisa do planeta, não me deixa bem não.

Andar pelas ruas e ver um tal professor Galdino dançando POCOTÓ para ganhar votos, não me deixa bem.

A política do meu país é tão escrota e nojenta, que nos ultimos dias, nada referente a ela tem me deixado bem. Afinal de contas, o que está acontecendo? Netinho para o senado, Tiririca para a Câmara, Galdino para deputado estadual... Osmar ou Beto para o governo...

Que democracia de merda é essa em que precisamos de atores, cantores ou palhaços para esses cargos? Leia-se palhaço no sentido literal mesmo, não no sentido figurado da coisa. Junte a isso o fato que temos a mulher melancia, melão, mamão, qualquer fruta dessas, a ex-balão mágico Simoni, que incluse fez a festa punhetal de muitos da minha idade com suas fotos na Playboy, se eu não me engano tem uns cantores aí, do KLB ou algo que o valha...

Democracia é isso aí, não é? Tá bom pra você?

Somos uma terra de 200 milhões de cretinos! Mas, eu me pergunto, e porque não votar nessas pessoas? Afinal de contas, já votamos em outros e nada mudou! Não mudará, mas pelo menos, não precisarei ver o maldito tiririca do inferno na televisão por um tempo, será?

Ou então, quem sabe assim os irmãos KLB ficam se cantar por um tempo ou então a Simoni fica sem aparecer pagando de crente. Isso já seria um refresco, se bem que eu prefiro mesmo, é que o brasil seja governado por pessoas mais capacitadas e menos suscetível. Afinal de contas, um cara que tem como slogam de campanha: "você sabe o que faz um deputado? Eu também não, mas a hora que eu chegar lá eu descubro e te conto!".

Então, democracia para quê?

Nossa cretinice, nossa burrice e nossa incapacidade de gestar mudanças, perpetua estes absurdos todos.

VERGONHA BRASIL!!!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Como um restaurante...

Pois bem, como um restaurante, ontem o Diário Leite Quente não funcionou, não abriu suas portas e enfim, foi um dia de descanso.

Essa segunda-feira foi um dia tão sem sal, que para mim, hoje é segunda-feira.

Mas hoje, vou tornar a terça-feira um novo dia lixão. Afinal de contas, o tema que vou tratar, para muitos pode ser a salvação do planeta, para mim é apenas a demonstração do lixo no poder.

O fato é que o nosso Excelentíssimo Presidente da República Federativa do Brasil, sr. Luiz Inácio Lula da Silva, ou algo que o valha, ainda é nosso presidente. Alguém sabe se ele está licenciado? Não, ele não está licenciado e sem estar, ele não pode e não deveria, por questões éticas, participar de eleições.

Mas não, como seu candidato no paraná, ao governo do estado, o tal engenheiro osmar dias ainda está atrás do outro, nosso presidente estará em curitiba amanhã, pelas informações que tenho, para fazer campanha num bairro que digamos, é popular. Sim, ele estará no sítio cercado.

Perceberam porque está tudo indo para o inferno?

É éticamente inaceitável e contra a lei um presidente da república ficar utilizando a máquinha estatal para realizar campanha eleitoral, mesmo que seja a inauguração de casas populares ou qualquer merda que seja.

Inaceitável pelo menos para países teoricamente democraticos.

Mas, para países pseudo-populistas, como os que levam a linha bolivariana... para esses sim, qualquer coisa que o presidente faça é valido.

Mas lula vai ter que aprender que lei, é para todos e não só para os adversários.

A lei é para todos, um dia ela pode até falhar, mas nunca tardará!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Vá divagar assim na p....

Hoje não tô muito legal não. Ando meio estressado eu acho. Nunca me aconteceu nada parecido nos meus 28 anos mal vividos. A sequência de acontecimentos no meu trabalho (dos quais não me arrependo um segundo sequer. O problema é que eles me tiraram de uma cômoda rotina e a transformaram numa louca aventura que já dura cinco meses), uma dor nas costas que não some, a fome desgraçada que venho sentindo por causa de uma ideia estúpida (ótima) de emagrecer e os problemas financeiros não têm me deixado muito feliz.

Para vocês terem uma idéia, respondi a uma pergunta simples do meu amigo LG Gartner com uma sinceridade que me assustou.

Normalmente perguntamos se nosso interlocutor esta bem sem realmente querer saber se ele esta bem. É ou não é? Algo como: "E ai, fulano. Tudo bem?". O Fulano responde: "Tudo e você?". Você treplica: "Tudo tranquilo". E a vida (ou o papo) segue sem ninguém se dar conta do quão fria é essa introdução. Fria como aquela de comentar o clima, a temperatura. Aquele papo padrão normalmente relacionado com o rotulado perfil "friO" do povo curitibano e blá blá blá.

O LG perguntou agora pouco para mim (certamente sem a frieza mencionada acima): "Tudo bem?". Eu, tosco que sou, respondi:

"Com dos nas costas, estressado, com fome, com vontade de ir embora, de tirar férias e de ganhar muito mais dinheiro do que eu ganho. De resto, na boa. E você?".

O espantoso é que eu quis dizer exatamente isso. Não escrevi só pra fazer graça. E isso me preocupa, afinal, na flor da idade, não poderia estar com o astral tão baixo assim.

Sou homem feito, tenho casa, carro, mulher, amigos e emprego. Que mais poderia querer, perguntaria a vocês? A questão é: devo ficar satisfeito ou querer mais? Quem não tem isso tudo, reza o senso comun, quer ter para ser feliz. Eu tenho, mas sou feliz? Sou sim, calma lá. Sou feliz e MUITO feliz. Agora, paro por aqui, ou vou além?

Ir além não seria justamente o que nos diferencia dos demais?

Agora, ir até a onde? Para onde? Como? É possível?

Na verdade não sei, mas do jeito que esta (estou) não sei se estou realmente feliz como frisei um pouco mais acime (inclusive com CAIXA ALTA). Mas não saber isso, não me faz menos feliz. Mas, tenho quase certeza, pode fazer com que um dia eu possa ser realmente MAIS FELIZ.

Boa sorte para nós.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Polêmica

Hoje é pra tocar o sentimento das pessoas. Muitos sabem que já sou pai, tenho 2 pimpolhos e "amo muito tudo isso". Meus filhos são um tesouro. Lindos, expertos, inteligentes como nem o pai deles conseguiu ser e ainda, bons capitalistas - sim, eles comem no MCDonalds e adoram!

Pois bem, hoje ao iniciar minhas atividades de trabalho, para sustentar meus piazinhos e meus sonhos capitalistas, nos deparamos, eu e minha amiga de trabalho, a Sabrina, com um destaque no UOL.com.br, que relatava o sucesso de uma jovem de 14 anos que venceu um concurso de modelos e coisa e tal.

Aí me veio algumas coisas na cachola, sempre cheia de fétidas ideias e mais fétidos ideais: 14 anos - ela já está pronta para ser modelo, certo? E ser modelo é considerado um trabalho, certo? Com que idade se permitem os primeiros empregos no Brasil?

Ah tá, só para saber se estou certo, mas uma jovem pode ser um jovem aprendiz com 16 anos. Ela pode ser profissional aos 14!

Antes dessa nova lei, jovens podiam começar a trabalhar com menos de 16, certo? E o que de ruim tem nisso? Qual é o problema dessa jovem ou de qualquer outro jovem começar a trabalhar com 14? Seja para ajudar em casa, seja apenas para sustentar sonhos capitalistas pós-modernos ou o que o valha... O trabalho, dizem por aí, dignifica a vida do homem... Trabalhar faz bem.

Isso é complicado, certo, mas porque não se pode trabalhar aos 14 anos e pode ser modelos? Tem algo errado no paraíso...

NO brasil é assim mesmo, né...

Como escreveu nobre Dudu, a lei do celular no banco, é tão idiota quanto um menos de 16 anos não poder trabalhar... São leis que foram feitas por pessoas que a sociedade elegeu democraticamente, certo?

Ahã, democraticamente...

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Lei inútil

Rá... a partir de hoje você pode se estrepar se quiser falar ao telefone celular dentro de uma agência bancária. Uma lei super útil criada por alguns daqueles políticos que nós mesmos elegemos. Essa lei é tão ridícula quanto aquela piada do português, que pegou a mulher com o melhor amigo na cama e de raiva queimou o colchão.

Tudo bem, em alguns casos o larápio estava na agência e ficou só de zóio no coitado desatento que na esquina seguinte acabou roubado e até agredido. Mas é sabido que a maior das “letras” quem dá para os vagabundos são pessoas de dentro do próprio banco.Isso é óbvio, porque senão a simples existência daqueles biombos resolveria o problema.

Essa sim foi uma idéia útil, assim como a colocação de cadeiras para todos os clientes, banheiros e tempo máximo de espera na fila (essa não funciona direito não). Praticamente todas as agências têm biombos, mas os roubos continuam. Os celulares dos malacos tem raio-x, ou eles são avisados por alguém de dentro do banco que alguém sacou uma boa quantidade de dinheiro.


Impedir de falar ao celular é ridículo e sem o mínimo de eficácia. Imaginem a grande quantidade de problemas que essa proibição pode causar... não só para os Office-boys, mas para todos que precisam falar ao telefone independente da vontade dos senhores deputados. Quer evitar que o “roubo da saidinha” aconteça, ponha mais policiais nas ruas. Não proíba o uso dos celulares.

A tendência é que essa lei ridícula caia no desuso. Assim espero, pelo menos. Agora, senhores deputados, se quiserem fazer algo realmente útil... vocês podem criar dispositivos (se é que eles não existem) que possam fiscalizar o cumprimento da lei que garante ao cliente o direito não criar raízes nas filas do banco. Que se obrigue aos bancos disponibilizar mais funcionários para atender o povo como gente.

É... como gente mesmo. Só isso que pedimos, afinal atualmente somos tratados como bichos por bancos como a Caixa Econômica. Esperamos mais de 40 minutos na fila (quase dobrando o previsto na lei para que haja atendimento). E ninguém faz nada.

Aliás, esse problema realmente não deve preocupar os senhores deputados, pois afinal duvido que algum deles tenha as moral de ir a um banco. Algum oficce-boy deve ficar com esse pepino para descascar.

Um dia interessante

Hoje o dia começou interessante. Tenho ao meu lado uma nova companheira de trabalho e uma velha amiga. Velha no sentido de que a amizade não é de hoje, pois de idade, a moça é nova!

Ela é jornalista como eu e como prensamos, gostamos de ler sobre diversos assuntos. Inevitavelmente, hoje ela abordou e me encaminhou um link que eu replico, respeitosamente: observe aqui

O cara é do BEM. Veja o curriculo do cara: Bolívar Lamounier
O sociólogo e cientista político Bolívar Lamounier, sócio-diretor da Augurium Consultoria, é autor de alguns dos mais conhecidos estudos de ciência política no país.

Viram? O cara é do bem mesmo. Mas, se você ainda não leu os textos do cara, seja você petista, pedetista ou qualquer linha que for, leia. É uma leitura no mínimo importante para todos nós mortais.

O seu ultimo texto publicado apresenta de forma bastante contundente a forma como o Presidente Lula está rasgando a Constituição Federal de 1988 - CF/88 diante de nosso olhar e que mesmo assim, ficamos maravilhados com sua atuação.

Nunca votei nele e no blog mesmo declarei que jamais votarei nele e em seus "cumpanheiros", até porque já lí muito a respeito e sempre percebi e observer que a má intenção existe. É muito fácil usar um discurso quando você tem o poder sobre a máquina estatal. É fácil ficar gozando de vencedor quando você é desleal e descunpre a lei para ser campeão.

Leia o texto no link acima, formule seu pensamento a respeito e se quiser, comente abaixo. Vamos discutir esse assunto, vamos conhecer e quem sabe, trabalhar para futuras mudanças....

É isso...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Chuva...

Eu sou declaradamente oposição a chuva. Das poucas coisas que odeio em minha vida, uma delas é a maldita chuva. Não gosto, não quero e não penso em chuva.

Meus argumentos são facos, mas eu não gosto de sair de casa e logo estar todo molhado! Eu não curto a sensação de ter que andar com o guarda-chuvas, algo que protege sua cabeça e molha seus pés...

Mas assim como a nova oposição do Brasil, sou apenas um cretino achando que posso mudar alguma coisa com pensamentos e argumentos falhos, certo?

Logo vai chover, cedo ou tarde, precisaremos de chuva. Assim, com cedo ou tarde, precisaremos de uma oposição consistente, eu acredito que nesse dia será quase muito tarde, mas esse dia, assim como a chuva em Curitiba, chegará.

Não chove em Curitiba há muitos dias. O clima está seco, as árvores estão com um verde sem cor, o céu está com um azul que se mistura a poluição de uma sociedade moderna, e tudo isso, ferra com meu sistema respiratório.

Porém, um dia, tudo voltará ao normal. Teremos chuvas que continuarão a molhar meus pés e teremos algo que possamos chamar de oposição.

Por enquanto, tanto a oposição quanto a chuva, são meros detalhes... meros fanfarrões...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Vale pagar o preço?

Quanto vale a vida?

Tenho 28 anos, 1,74m e 135 quilos. Passei pela obesidade há algum tempo e hoje sou uma bola grande e feia de banha. No meio de um mar de pele flácida e tecidos adiposos, bate um coração. Infla e desinfla um pulmão. Corre sangue pelas veias (as vezes caminham, já que em algum dos trechos a gordura deve estar dificultando a passagem). No alto dessa estrutura desprezível pensa um cérebro.

Essa coisa que pensa as vezes não pensa muito bem. Ignora certas informações que não lhe interessam. Maquia a realidade por instantes só para supervalorizar o paladar e dar prazer para a máquina. Sabota-se, ilude-se. Mente. Corrompe. Faz de tudo para que o prazer de comer uma bela fatia de picanha ou sentir derreter um tablete de 160 grs de chocolate prevaleça sobre todo e qualquer outro sentimento ou anseio.

O pior é perceber que esse mesmo cérebro me trouxe até aqui, numa sexta-feira a noite, para escrever esse desabafo digno de diário de adolescente.

Como lidar com sanidade com sentimentos tão conflitantes? Um lado me puxa para enfiar a cara num mousse de chocolate, enquanto outro cria imagens do futuro belo que poderei ter ensinando meu filho (que um dia virá) a jogar bola.

Pensando nesse piá (na guria também, que certamente precisará de mim para subir na árvore), na minha noiva (que virará mulher dentro de alguns meses), nos meus pais, no meu irmão e em todos que desejam o meu bem, a minha saúde, declaro guerra ao infarto. Entrei para o exército da salvação das minhas artérias. Não serei apenas um vigilante do meu peso, mas sim um vigilante do meu futuro.

Meu amigo LG Gartner sabe pelo que vou lutar. Sabe o prazer que é ver teu filho lhe chamar de pai e de todo o orgulho que devem lhe dar. Ele tomou atitude semelhante ao largar o cigarro. Eu largo minhas drogas a partir de hoje.

Nunca fui viciado em nada, mas sou louco pela vida. E apostando em vivê-la em sua plenitude, cá estou, me apresentando a vocês, como um candidato a futuro novo homem. Paguem para ver. Eu vou pagar!

Sexta-feira

Depois de uma semana em que para os curitibanos, quinta-feira foi a segunda-feira e sexta-feira será mesmo sexta-feira, aproveito o texto do meu nobre e querido companheiro de blog, o Dudu Simprão,para tentar provocar mais um pouco nosso leitor. Provocar no sentido bom, tentando levar ao pensamento, à reflexão!

Se um feriado é instituído por um tema religioso, porque todos os seres vivos o seguem? Mesmo aqueles que são ateus? Agnósticos?

Eu respondo isso dizendo que é o efeito do conveniente. Sempre que algo lhe é conveniente, você passa a aceitá-lo de forma incondicional. É assim mesmo, se um amigo lhe é conveniente, você gosta dele, aceita ele, ouve ele, fala com ele e tudo mais. Quando ele diz que você errou, você passa a criticá-lo, falar mal do infeliz e até se afasta.

Se lhe for conveniente, você pagará propina ao guarda, mas depois, numa mesa de bar conversando, vai gritar e dizer que propina é falta de vergonha na cara e tudo mais, certo?

É o efeito "conveniente". Sempre que algo é conveniente, é bom. Se deixa de ser, se torna ruim. Minha empresa não abriu na quarta-feira. Eu não comemoro do dia da padroeira, para mim não faz o menor sentido assim como o natal e o ano novo. Nem mesmo o dia de tiradentes faz algum sentido para mim. E mesmo assim, sou obrigado a conviver com isso, mesmo que isso, repito, para mim, não tenha a menor importancia.

Porém, sei bem que para a cultura do povo brasileiro, esses feriados são de grande importância. Afinal de contas, quer coisa melhor que o controle populacional que as estradas do brasil fazem? Só nesse feriado, morreram 35 pessoas nas estradas do paraná, um numero maior que no mesmo feriado do ano passado.

E também temos a importância economica, uma vez que para o litoral paranaense, o movimento do feriado de 7 de setembro reflete como será o verão no litoral, e olha que os comerciantes já estão preparando os estoques... Comprando com preços de hoje para vender com preços de verão, certo? Sim, conveniente para quem vai vender e mais conveniente para quem vai comprar! Hahhahaha

Eu tinha uma avó que só ouvia o que era conveniente, embora falasse o que bem entendia. Então, é bacana saber que vivemos de conveniencias, não é mesmo?

Por exemplo, você que lê esse blog, lê porque lhe é conveniente, certo? Não, não, ou então, lê por que gosta mesmo...

E obrigado por lê-lo... Eu tenho muito prazer em saber que sou lido e que sou visitado aqui na net.

Mas, para finalizar, te convido para a nova enquete que coloco no ar junto com esse post: qual característica está presente num brasileiro nato? Sabe aquele que bate no peito e diz com toda a pompa: sou brasileiro?

Vote, participe...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

E a honra?

O meu amigo LG comentou ai embaixo sobre os feriados, os dias perdidos e os significados destas "folguinhas" que temos em determinados momentos do ano.

Hoje, sem inspiração, deixo uma pergunta no ar.

Se você mora em Curitiba e é ateu (como o meu amigo LG, que já deixou claro não ser um entusiasta dos feriados), porque diabos fica feliz em não trabalhar no feriado da padroeira da capital paranaense?

Tome vergonha nessa cara. Tá felizão da vida e comemorando o dia de feriado né? Seja homem e honre suas convicções. Se for um feriado religioso, trabalhe. Honre as bolas que carrega entre as pernas.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Semana quase morta

Essa é uma semana diferente. Quase morta. Foram 3 dias a menos nessa paiaçada. O Brasil parou por praticamente 2 dias e Curitia, parou por 3 dias. Graças a mais um feriado religioso, Curitiba ficou as baratas com esse feriado. Comemora-se o dia de alguma coisa, tipo padroeira e coisa e tal. Nessa hora, mesmo aquele que é pouco catolico, acredita na padroeira e tudo mais.

Porém na quinta-feira tudo voltará ao normal. Normal até o próximo feriado, certo?

As notícias são sempre as mesmas: não sei quantos morreram nas estradas e que o movimento foi recorde, e que isso, e que aquilo. É ainda possível que grande parte desses tantos brasileiros que foram para o litoral ou fizeram um churrasquinho na lage não tenham sequer pensado num maldito candidato político.

Meus familiares, em contra partida, me contaram que o litoral do paraná no feriadão foi o destino de algumas figurinhas políticas. Nessas horas, para garantir uma boquinha fácil, esse caras, o candidatos, vão até onde esta o povão. Apertam as mãos dos pobres, das criancinhas e sem citar nomes, entram em comércios irregulares (que vendem produtos piratas e produtos proibidos) e ainda elogiam esses "empresários". Lei para quê?

Outra: no domingo eu foi até o mercado comprar limão e vinagre. Na ida, pareou um fiat UNO, com placas de pinhas e adesivado até o teto com o nome de uma candidato (que inclusive já foi o mais votado - ainda se citar nomes) que tinha uma mulher e um homem. O que me surpreendeu é que ambos estavam queimando umzinho... Dando um tapa na macaca... Fumando maconha!

Lei para quê?

Desculpe o desabafo, mas cada dia que passa a sociedade me mostra que Lei é coisa para otário. Eu as cumpro, mas infelizmente, isso não é um modelo, é basicamente um excessão!

Quem pena...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

6 de setembro, véspera...

Pois então, faltam poucas horas para o 7 de setembro. Alguém sabe por que 7 de setembro é um feriado no Brasil? Claro que todos nós sabemos, né... Afinal, até paramos o país inteiro para comemorar tal fato!

7 de setembro esse ano será numa terça-feira. E nesse caso, para muitos a segunda-feira, hoje, 6 de setembro, será também um dia de festas...

Diz a historia que no dia 7 de setembro de 1822, Dom Pedro I, às margens do Riacho Ipiranga, empunhando sua espada, disse: Independência ou Morte. E a partir daí, tudo ficou bunitu pro Brasil.

Amanhã vamos comemorar nossa independencia!

Bom feriado a todos...

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Quem se arrisca?

Essa semana entrou no ar o Candibook, o Portal dos Candidatos da Gazeta do Povo. Produto final de um exaustivo trabalho de levantamento de dados, tabulação, organização e gravação de entrevistas que durou cerca de um mês e meio. O site oferece ao eleitor a chance de conhecer um pouco mais dos candidatos que estão na disputa por uma vaga na Assembleia, Câmara, Senado, Governo Estadual e Governo Federal.

Além de render algumas boas risadas, os videos gravados por nós e disponibilizados no Candibook tornam mais ampla e um pouco mais justa a cobertura eleitoral. Oferece ao eleitor a chance de diminuir um pouco menos o risco de errar na hora de eleger o seu representante.

A questão é: esses senhores e senhoras estão realmente preparados para nos representar? Que tipo de representação seria essa?

Ouvi gente prometendo posto de saúde para todo o estado, mas também prometendo arrumar uma praça lá do seu bairro. Qual é a função desses representantes? Arrumar uma praça ou criar leis que tornem a criação de uma praça parte de um projeto maior de fortalecimento dos espaços de convívios entre as pessoas, com o objetivo de diminir ódio entre os seres-humanos?

As vezes cheguei a pensar que estaria perdendo meu tempo ouvindo tanta bobagem de alguns dos candidatos que entrevistei, mas no final tenho a certeza de que cada entrevista (das cerca de 450 que fizemos até agora) teve sua importância. Cada uma dessas pessoas contribuiu para me fazer enxergar melhor a realidade. Em geral, estamos fudidos. Estão prestes a ver nosso destino nas mãos de pessoas sem o mínimo de preparo e, pior, noção de como as coisas realmente funcionam.

Nesse mar de gente, pouco se salva. Poucos podemos levar a sério.

Para distinguir uns dos outros, oferecemos o Candibook. Navegar e tentar entender o que se passa vai de cada um. www.gazetadopovo.com.br/votoconsciente/candibook.

Vida moderna

A vida moderna é algo maravilhoso, certo? Temos telefones celulares, que funcionam em qualquer lugar. Carros que falam, ferramentas eletrônicas eficientes, GPS, AIRBAG e tudo mais que se possa imaginar. O que não existe, em breve, existirá!

Mas eu gostaria muito de saber quem foi o FDP que inventou a merda dos alto-falantes dos telefones celulares. Pergunto isso porque hoje em dia, pelo menos em Curitiba está se tornando além de prejudicial para a saúde dos meus pulmões, prejudicial a saúde dos meus tímpanos.

Virou moda entre os jovens ouvir músicas (se é que posso considerar aquilo música) num volume alto dentro dos coletivos. Existe até uma lei que proíbe esse tipo de prática, mas como sempre, faltam agentes que façam a lei ser cumprida.

Ontem a noite foi um grande exemplo da falta de respeito ao próximo e de como essas porcarias de celulares são um inferno: estava voltando da faculdade ontem, por volta das 22h30, cansado pacas, com o corpo super pesado, acordado desde as 5h50 da manhã, quando uma moça, sei lá de onde, resolveu escutar um estribilho musical infernal, num celular cujos altofalantes produziam um som extremamente distorcido e o qual incomoavam não apenas pela existência mas também pela intensidade.

E mesmo ela, essa moça FDP percebendo que estava incomodando menos a mim e mais aos demais passageiros, sua ação foi apenas de aumentar o volume do ruído. Eu, para minha completa felicidade pude descer do ônibus após uns 10 minutos, que é o tempo de minha viagem.

Fico pensando naqueles que com ela iriam adiante. Um celular, autofalantes potentes, um gosto musical duvidoso e claro, falta de respeito por parte da usuária.

Fica fácil perceber porque vivemos num mundo onde dia após dia, cenas de violência e intolerância estão se tornando tão comuns. Eu fiquei quieto e desci logo. Qualquer dia desses, um outro cara, menos calmo e tolerante que eu, pode estar no ônibus e poderemos ver mais uma dessas cenas.

E aí, cade o respeito, a educação e a capacidade humana de conviver? Isso nos diferenciaria dos animais?

Que pena, estamos ficando cada vez mais parecidos!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Pare animal!

Ao contrário do Dudu, eu peço, suplico: pare animal!

Pare de agir feito um idiota. Para de tentar passar a perna em alguém. Parede de pensar que você é o ultimo biscoito do pacote ou, mesmo se for, seja mais paciente e tolerante com todos. E que você consiga ser assim na vida pessoal, na vida afetiva, na profissional, em tudo.

É tão simples que até um camelo pode o ser: obedeça as leis, do homem, de deus (?), respeite o próximo não apenas por ele ser seu semelhante, mas simplesmente por ele estar próximo a você. Simples assim...

Se a desgraça alheia te chama atenção, encontre um lugar seguro para para seu carro ou mehor, nem pare. Pare de ser cretino, a cretinice só leva a mais comportamentos cretinos.

Esse texto não vai a ninguem em específico, mas é direcionado a um pedacinho de muitos de nós, que resolve sempre se manifestar nas horas mais erradas do dia, certo?

Viver bem é fácil. E é facil viver bem. É só querer e se dispor de verdade a isso.

E, esse ano, na hora de eleger seu futuro presidente, se de ao trabalho de pelo menos tentar ler o plano de governo dos candidatos. Não que isso adiante mesmo, plano de governo no brasil é uma mera formalidade, mas para que seu conhecimento sobre os candidatos se tormem mais concretos do que o discurso do nós fizemos. Até porque, nenhum dos candidatos já fez tanto assim, né!

Então, pare mesmo. Nem que seja para pensar no que somos, seremos e já fomos um dia!