quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Mais do óbvio...

Por mais que alguns assuntos se tornem óbvios, parece que quanto mais óbvios fiquem, mas precisamos saber sobre eles, numa busca incansável para nunca esquecô-los.

O óbvio parece ser uma coisa chata, mas nem sempre é. Na terça-feira, embrenhei numa busca por uma sala de cinema, que não estive lotada, para junto com a patroa, a Dona Má, pudessemos assistir ao the best of cinema nacional, o famoso e tão falado Tropa de Elite 2.

O filme é um tesão. Tudo muito bacana: roteiro, fotografia, som... tudo... Mas é um amontoado do mesmo que todos nós já sabemos: o comportamento do brasileiro.

Sim, o comportamento do brasileiro que gosta de levar vantagem, dos 50 aqui e do "cade minha parte". Só que isso tudo mostrado envolvendo pessoas que decidem a nossa vida, o nosso futuro.

É um apanhado com diversas situações em que a vantagem de um, pode ser a desgraça de outro. Por exemplo, quando a polícia tira traficantes de uma área e passa a ganhar um "por fora" de muitas formas, como por exemplo na venda do gás, do gatonet e de outros serviços.

Eu não sei se isso tudo é verdade, mas se assim for, trocamos pessoas que estão à margem da lei por pessoas que deveriam fazer cumprir a lei. E aí, como ficamos nessa?

Uma frase no filme tem um grande peso: "se quer rir, tem que fazer rir". E é bem por aí.

Eu recomendo o filme, por mais que até agora eu ainda esteja um pouco raivoso com ele, serve para que possamos, se não fazer algo, pelo menos pensar em toda essa coisa que estamos envolvidos. E que assim seja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!