quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

fim de tudo...

o ano está acabando. E com ele, vem o tal natal e o ano novo. O ciclo nunca para, e se parar, aí talvez estejamos todos em algum lugar, melhor ou pior.

Pensando nisso, estava refletindo em como me tornei uma pessoa amarga. Eu não gosto dessa fase do ano. Não gosto do natal, não gosto da virada do ano, e não gosto do comportamento que costumo observar das pessoas nessa etapa. Na maioria, são tapinhas nas costas, cumprimentos e quando viramos o rosto, xingamentos.

Muitos falam no verdadeiro espírito do natal, mas o que mais importa é o cupom fiscal para a troca no dia 26 ou 27. O que importa mesmo, para esses, é o tamanho do pacote ou a marca do objeto. Importa também aquele peru, que para muitos não pode ser chester, tem que ser peru mesmo, com maionese, arroz à grega e tudo de mais, além de muitaaaa cachaça, né (leia-se cachaça como qualquer coisa que tenha álcool, inclusive a inofensiva cerveja do capeta).

E esse ano promete. Nunca antes na história desse país, o povo teve tantas condições de compra. Parcelamentos de 10, 12, 15, 18 vezes, eles juram que sem juros... Comida no mercado, dá pra fazer em até 5 vezes no cartão da rede... Como hoje e trabalho 5 meses para pagar... Bom, né lula!

Mas, tem mais gente preocupada com o natal. Esses dias, uns caras levaram umas joias de uma joalheria num shopping de curitiba, e agora a moda pegou, já temos registrado o segundo assalta a esse tipo de loja nesse tipo de estabelecimento.

A moda está aí e tem gente que segue.

E ai, como será seu natal?

Sei lá como será o meu, sei que a partir de 1º dezembro, não saio de casa nem para comprar comida... Não, mesmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!