segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Dudu, me perdoe, por favor...

Sabe, eu fico muitas vezes emocionado e comovido com tamanha paixão que o nobre Dudu sente por Curitiba. Não só ele, mas a emoção dele me comove. Tantos outros, assim como meu pai, minha mãe e tantos, tem um sentimento incondicional por essa cidade, linda e... ainda provinciana.

Curitiba nunca foi uma cidade de verdade. Ela surgiu num local onde tantos viajante passaram por vezes. Cresceu ainda ao redor da estação ferroviária, local onde hoje resisde um shopping center. E seu crescimento é emocinante de se ver. Em 1950, era quase nada e hoje... 1 milhão e tantos habitante a mais, continua a ser um nada.

Escrevo isso, mas não quero ofender essa cidade. Mas curitiba infelizmente, por mais que seu crescimento seja visível, nunca deixou e nunca deixará de ser apenas uma província. É isso que seu povo quer, pelo jeito.

Vou citar alguns exemplos:

1º - modinha da capital: Curitiba ainda segue a modinha de sua capital. São Paulo e outras cidadezinhas maiores determinam o que acontece em Curitiba. Basta observar qual o modelo de construção civil que mais cresce na província. Ele é importado de São Paulo e pegou moda aqui: custa caro pra carai, é pequeno e apertado, nitidamente vale menos do que custa e ainda assim, o curitibano no maximo do comportamente provinciano, deve até as cuecas, mas assim mesmo, compra!

2º - Se você é: ferreomodelista, modelista, plastimodelista, automodelista ou qualquer tipo de modelista, das duas uma - ou você compra as porcarias caras que lojas como Lima Hobbies e outras vendem por aqui ou então, você vai para são paulo comprar, pois lá sim, existem opções. Se lá, uma loja de modelismo parece um shopping, aqui, elas parecem uma quitanda, que vendem porcarias caras demais.

3º - Se você quer comprar um componente eletrônico que seja diferente da listinha prévia, ah, larga mão, pega uma ponte aérea curitiba-sao paulo pela tam ou pela gol e vá lá comprar de uma vez por todas...

4º - O curitibano, por achar que vive na capital tem a mania de se achar melhor que todo mundo. E nisso a gente costuma ouvir frases como: ixi, isso é trabalho para chines ou então, ah, mas eu tenho que fazer isso dessa forma?

A provincia vai continuar existindo, tomara, que um dia eu consiga convencer minha patroa a ir embora desse lugar, pois a cada novo curitibano nato que conheço, dou preferencia a conversar com porcos e lagartos...

E o pior, quem vem de fora, ao invés de ensinar esses curitibocas, aprendem com eles. Então, siga o sonho: um sobradinho num condomínio fechado com diversos utensílios comprados na leroy-merlin, com um cachorrinho de madame cagando as 9 e as 18 horas, numa praça ou na rua mesmo... Ah, e não esqueça de levar o animalzinho na Pet sabado pela manhã e também, de combinar com as amigas de ver uma bolsa nova na boutique que importa da 25 de março e vende por 500... Sucesso total...

Viva província!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!