segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Essa é pra você....

Você que definitivamente não faz sua parte para uma sociedade melhor. Para você que acredita que aqueles 5 minutinhos na frente de uma placa de proibido estacionar não significa falta de educação e respeito.

Essa é para você, que adora pegar a faixa da esquerda mesmo tendo que fazer uma conversão à direita - sabe aquela buzinadinha, um sinal de positivo? Pois então, gentilezas que atrapalham o trânsito de uma cidade. Só isso!

Vamos lá, de agora em diante, quando falar em trânsito e respeito, sempre trarei algumas imagens, para ilustrar. Quem sabe assim, a gente consiga perceber o quanto uma atitude despretensiosa pode realmente ser prejudicial ao coletivo.

Foto 1:
Nada demais, certo? Apenas um carro vermelho parado por volta das 7 horas e 45 minutos de uma manhã sem chuvas em Curitiba. O que eu quero com uma imagem como essa?

Percebam, que ao fundo existe uma placa de proibido estacionar. E ainda, existe uma faixa amarela. Esse é um ponto de retorno e uma das entradas operacionais, acredito que a única, do Jardim Botânico. Inclusive, um brother meu já foi multado, e como todos os dias estou passando por ali, resolvi registrar.

Foto 2:

No mesmo ponto, em outra manhã. É talvez impressionante saber que, para quem supostamente ganha prêmios pela quantidade de multas aplicas, a diretran ainda não tenha feito uma visita nesse local nesse hórario. Fica uma dica para alguma agente. E além disso, tem um retorno nesse mesmo local, que deveria servir para que segue sentido bairro, mas que é insistentemente utilizado por motoristas mal educados no sentido errado. Um dia vai dar acidente!

Foto 3:

Nessa ultima foto de hoje, percebam que o carro que está na faixa da esquerda, a frente da moto, está começando uma conversão a direita. Ou seja, infelizmente todos que estavam atrás, inclusive eu, tivemos que esperar a boa vontade do motorista, não sei se era homem ou mulher, terminar de atrapalhar o trânsito para que pudessemos, como eu, nesse caso, chegar em casa.

O trânsito é um lugar que, quanto mais respeito e atenção tivermos, menos sofreremos. Pena que nem todos pensam assim!

Logo trarei mais fotos. E olha que tenho registrado bons momentos. É claro, estou ocultando as placas, mas tenho as fotos originais com as placas!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A vida se encarrega das respostas

A resposta chegou. Meu chefe, informou hoje, que sim, poderemos trabalhar na segunda-feira de carnaval. E esse ano, não serei apenas eu. Várias pessoas preferem trabalhar na segunda-feira de carnaval do que ter que ser chines por um dia e trabalhar no sábado. Esquece a parte do chines, pode ser?

E assim, tudo se acertou. Vamos colaborar para o crescimento do brasil, de forma concreta. Enquanto muitos estarão bêbados caindo pelos cantos das cidades e das praias, nós estaremos no roteiro trabalhando, produzindo, criando e escrevendo. Isso vai ser divertido, quem sabe trazemos umas serpentinas ou algo assim.

O Brasil precisa crescer, precisa trabalhar muito arduamente. Precisamos trabalhar mais que as 8 horas do dia, precisamos nos esforçar. Tá bom, estou viajando, eu sei.

Importante mesmo é que minha empresa e meu chefe foram suficientemente compreensíveis em entener nossa vontade e nossa capacidade para trabalharmos num dia e que 80% (numero estimado por mim) prefere ficar curtindo, brincando e fazendo festa.

A vida se encarrega de nos trazer as respostas que precisamos. E claro, na hora em que precisamos. Estou mais feliz hoje, estou mais tranquilo. E não quero nem saber, quero mais é trabalhar...

E você, prefere o que? Participe da enquete...

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Para pensar...

De quem é a culpa?

Essa é a pergunta que faço, mas na verdade pouco me importa a resposta. Quero mesmo é saber como seria possível tornar o que penso realidade. Nem que essa realidade não seja a ideal, mas que se aproxime ao máximo dela.

Falo sobre o preço da água. Não a que recebemos da Sanepar e que esta em vias de fato de ser reajustada em 16% pelo governador dos radares. Mas sim aquela que compramos em garrafinhas quando a sede aperta.

Particularmente meu gasto mensal com água se resume mesmo a conta que pago a Companhia de Abastecimento. Em casa bebo água da torneira (que decanta na minha caixa d'água antes de refrescar o bucho desse que vos escreve). Acostumei com o gosto do cloro e de tudo mais que eles metem na água para dar aquela limpeza após a captação em algum rio chechelento dos arredores. Fora de casa, na firma, tem galões de água que suprem minha necessidade de H2O.

O problema é quando preciso comprar água na rua. Normalmente o preço é por demais abusivo. R$ 2 pila numa garrafa de 500 ml é sacanagem. Água é essencial para todos e devia ter preços mais razoáveis. É verdade que muito desse valor ultrajante é culpa do comerciante, mas certamente ele paga caro pelo líquido.

A água é nossa porra... tá no fundo da terra para quem quiser. E não só porque alguém desenvolveu a tecnologia para extraí-la e explorá-la temos que ser obrigados a pagar esse absurdo. Deveria existir uma agência reguladora para controlar o preço da água.

Um litro de água é mais caro que um litro de gasolina. Um absurdo. A gasolina, desde o petróleo, passa por um processo muito mais trabalhoso que a água. Isso seria um bom argumento para o alto valor. Agora, a água (embora, por vezes, passe por processos de purificação) é mineral por natureza. Potável em sua essência.

Ao invés de perder tempo em projetos ridículos e de finalidades questionáveis, porque não pensar em uma maneira mais sensata de regular o preço da água. Essencial para nossas vidas, fundamental para poucos lucrarem.

Assim como um árbitro de futebol...

Toda revolta começa com uma explosão de energia. Eu normalmente falo algo, jogo as coisas ou então, simplesmente xingo e falo diversos palavrões (e meu repertório é muito vasto). Hoje pela manhã foi exatamente assim. Ao chegar no local de trabalho, eis que me depado com um aviso no mural, onde dizia:

Abre aspas:

ATENÇÃO

NÃO VAMOS TRABALHAR NO DIA 07/03 SEGUNDA-FEIRA VÉSPERA DE CARNAVAL, PAGAREMOS ESTE DIA DE TRABALHO NO SÁBADO DIA 12/03. LEMBRANDO QUE TODOS DEVERÃO FAZER SEU HORÁRIO NORMAL. TIAGO POR ESTAR EM FÉRIAS NESTA DATA IRÁ PAGAR NO DIA 26/06.

Fecha aspas.

E aí me veio a raiva. Eu particularmente, odeio o carnaval, acredito que por causa dessas - carnaval, natal e outros feriados, o brasil não vai pra frente mais rápido. Eu, além de minhas colegas de roteiro, preferimos trabalhar no carnaval, pois para nós, o dia é mais útil e tão util como qualquer outro dia.

Infelizmente, nosso árbrito decidiu fazer isso e ele tem os motivos dele. Infelizmente, terei que trabalhar no sábado porque os seres humanos preferem farrear, beber e azucrinar ao invés de trabalhar.

Sou mesmo contrário ao carnaval porque consome dias importantes para o trabalho. E pior, alguém me perguntou o que eu iria fazer no sábado dia 12? Não, absolutamente não.

Por favor, prendam-me a uma bola de ferro e alimentem-me duas vezes por dia com ração. Se for possível, uma visita dos filhos por semana, e uma cartirinha de malboro por mês...

Tudo bem, eles é que mandam, mas infelizmente, eu prefiro trabalhar do que festear. Tenho meus finais de semana para festear... Perdão!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Só para constar...

PARABÉNS PRO DUDU, NESSA DATA QUERIA, MUITAS FELICIDADES, MUITOS E MUITOS ANOS DE VIDA...

PARABÉNS DE NOVO, NOBRE!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Primeira derrota...

Se você votou na dilma, com convicção de que tudo iria ficar bem, parabéns!

Veja, na minha opinião, quem governa com maioria no parlamento, não governa, apenas manda e todos obedecem. Foram 361 votos contra 120 e 11 que preferiram nem se manifestar, afinal, eles não estão lá para isso, né.

E o salário mínimo ficou no valor que o governo tanto quer.

A presidente dilma começa a mostrar sua força. E isso é perigoso num solo instável como o da américa latina, com evo, chavez e outros "presidentes" "eleitos pelo povo" e "pseudo ditadores".

O modelo está aí. O pt, da presidente dilma, se esforçou e usando a máquina política do voto de coação (pobres e miseráveis) conseguiu além de se perpetuar, chegar para mais 8 anos com maioria. Repito: isso é perigoso.

Quem governa com maioria, aprende a mandar. Só manda!

Outras tantas derrotas vão chegar e você, que gosta de ser mandado, sinta-se feliz, essa é para você, marcão!

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Aventura no céu


Minha vida aérea começou bem tarde. Se por ai o povo viaja desde o berço, esse aqui só pisou num avião para tirar os pés do chão aos 24 anos. Naquele tempo resolvi que era chegada a hora de vooar de verdade (não só ficar voando na imaginação). Peguei uma super promoção daquelas da GOL e fui para Porto Alegre. Foi uma experiência muito bacana (Não só o voo mas a viagem em si) e desde ali perdi o meu selinho de virgem dos ares.

Um ano depois fiz o mesmo caminho a trabalho (fui para Porto Alegre) e esse ano embarquei mais uma vez em lua de mel (dessa vez para Montevideo). Para ninguém errar nas contas, foram tres vezes (seis se contarmos as voltas, claro) que vooei. Nenhuma delas, contudo, se comparou a experiencia que vivi hoje, dia 15 de fevereiro.

Escalado para cobrir o jogo Ypiranga x Coritiba na cidade de Erechim-RS fui ao aeroporto Afonso Pena imaginando que pegaria algo como um Fokker 100 (aquele que perde as portas no ar) ou até um Brasília (especulado pelo meu companheiro de viagem Marcelo Ortiz, narrador da rádio 98 FM). Eis que chegamos para a aventura. Nas conversas de sala de embarque já fomos nos assustando. O voo atrasou. Ninguem aparecia para falar conosco. Estavamos esquecidos no portão de embarque 3 do Afonso Pena... praticamente uma fenda no tempo.

Depois de muito tempo chegou a atendente da empresa NHT, que, alias, até então eu sequer sabia que existia. A moça, diga-se de passagem, foi a mesma que nos vendeu o bilhete e por um rápido momento pensei que seria a mesma a pilotar o avião. Sabe como é né, empresa pequena e tal. Enfim. Pegamos o onibus e fomos para o pátio/pista. A visão foi mais engraçada que assustadora.

Um tal dum aviaozinhio pequenino, para apenas 17 pessoas. Bi-motor, daqueles das antigas mesmo, com asas no teto (aliás, essa informação nos deu tranquilidade, afinal um dos passageiros disse que se der merda, esse tipo de avião consegue planar justamente por ter asas no teto). na entrada, de cabeça baixa para não acertarmos os chifres no teto, uma moça com uma bandeja em mãos e vários copos de água mineral. Pensei: "Po, tem até comissária". Sentei-me e quando me virei para aceitar uma água, a mulher desaparecera. E logo fui avisado que não regressaria mais. Ou seja, bico seco na viagem.

Para quem tinha almoçado algumas ripas de costela, o trecho ia ser longo seco.

O ponto positivo foi que pude ver bem de perto, afinal o aviao era por demais baixinho, o grooving que tanto falam na pista do Afonso Pena. A decolagem foi uma adrenalina só... depois de dar aquele "galeto"para levantar, o avião, já no ar, parecia que ia a uns 60km/h. Não pude deixar de pensar que era por medo de multa do Beto Richa.

No ar cada brisa era um convite para o simulador de touro mecânico. O avião sacolejava por demais. Descia, subia. Até que entrou nas nuvens e perdi o unico passatempo que eu tinha (olhar pela janela). Tentei dormir, mas os solavancos da estrada esburacada não deixaram. Isso e o barulho ensurdecedor das hélices. Isso, hélices. Bi-motor com HÉLICES. existe isso ainda.

Pousamos 1h15 depois em Chapecó. Aeroporto simpatico. Depois levantamos voo para mais 15 minutos de aventura até Erechim. De bonito ficou a visão do Rio Uruguai de cima. Bem bacana. O Aeroporto de Erechim é rústico. E ponto. Uma casa (menor que a minha) para receber e despachar o povo para os voos da unica empresa que pousa lá.

As emoções irão a flor da pele mais uma vez na quinta-feira, dia da nossa volta, nessa mesma aeronave. Mas essa é outra história.

Está ruim assim, mas...

Enfim, chove a horas em curitiba. Nada forte, mas já causou vários transtornos. Em um deles, o tipo de morte mais infeliz, na minha opinião: ser levado pelas águas. E foi isso que aconteceu em Almirante Tamandaré. Uma garotinha. Infelizmente, fatalidade.

É ruim, mas não há muito o que fazer, qual a coisa acontece, água é algo que não conseguimos controlar.

Mas aí, começam os protestos. Gente fazendo passeata, comerciantes pedindo que a prefeitura utilize bem os recustos do IPTU, todas as mesmas palhaçadas de sempre. Palhaçadas pois, em alguns locais de curitiba, os comerciamentes e moradores estão instalados em áres que os rios sempre se utilizaram para extravasar na época de chuvas. E agora, os rios continuam fazendo isso, mas, ops, tem uma família morando alí.

Então, infelizmente para vocês, torço que o rio continue tomando o que sempre foi dele. Me desculpem, mas tem que ser assim. Curitiba ainda não apresenta tantos problemas, mas do jeito que está a coisa vai ficar pior. E o que fazer com rios que foram canalizados e estão debaixo de ruas, como a Voluntários da Pátria no centro ou então, embaixo do prédio do INSS nas esquinas da Visconde de Guarapuava com a João Negrão. É isso mesmo, tem um rio que passa por ali.

A natureza já mostrou que é sábia e que um dia vai cobrar todos os custos do que já fizemos com ela. Reze para seu deus, ore para seu jesus, fale com alá, ou faça alguma coisa. Eu prefiro, fazer minha parte. Não moro nas áreas de enchente de rio, separa meu lixo em casa e ainda, não permito que as galerias de água próximas ao meu lar, fiquem obstruídas. Se tu for porco, o preço será maior ainda...

Tudo está molhado e vendo a previsão, nada mudará até 5ª ou 6ª da outra semana. Ou seja, muita água para todos nós..

Que assim seja!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

1 hora!

Foi o tempo que levei para rodar do centro, ao lado da Praça Rui Barbosa até minha casa, no capão da imbuia. Um trajeto menor que 10KM! Legal né!

Infelizmente eu conheci Curitiba quando essa ainda era gostosa de se morar. Hoje, estufada e em franco crescimento, mas assusta saber que moro numa Mini São Paulo. Me assusta saber que daqui a pouco tempo, terei que ouvir no rádio ou na televisão, o índice de congestionamento e a quantidade de KM de lentidão. Pior é que Curitiba é tão provinciana ainda que nem tamanho tem para tanto problema.

Tentei um caminho, tudo fechado. Tentei outro, parado e tentei um terceiro, onde fiquei mais de 10 minutos para um trecho de menos de 1 KM. Curitiba já era!

Ficará agora uma saudade, daquela província que era gostosa de se morar, de viver.

Se você, nobre leitor, usa o carro para ir trabalhar todos os dias, só lamento!!!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Mais uma vez eu...

Vou usar esse espaço aqui para mais uma vez escrever sobre algo que acho um pouco injusto e muito preocupante. Aqui no brasil, quando algo não funciona direito eles criam um programa. A bola da vez é um tal de minha casa minha vida. Nesse programa, construtoras como a MRV, conseguem vender um apartamente que vale uns 75 mil por mais de 120 mil, com subsídios da caixa econômica federal e ainda, com toda avaliação aprovada pela mesma instituição financeira.

Aqui em curitiba é assim, se vale 50, vende por 100 e tudo está certo. Eu aceito isso como uma situação de mercado, normal. Mas não isso bancado por um banco estatal como a caixa economica, com milhares de funcionários publicos do tipo e ainda, usando o meu FGTS. E ainda porque, essas construtoras entregam de 2ª como se fosse de primeira. É sempre assim.

E agora, para melhorar ainda mais essa situação de merda, a caixa a pedido da nova presidentE do brasil, dilma, resolveu aumentar os limites. Ou seja, se antes o limite em curitiba é 130 mil, agora vai para 150 e tal. Adivinhe quem vai ganhar com isso?

Ah, então, o povo é que não é...

Viva a especulação imobiliária e um presidente que apoia tudo isso...

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Energia...

Você já imaginou, caro leitor, o que seria viver nos dias de hoje sem uma tomada em 110v ou 220v para alimentar todo nosso consumo? Como seria viver sem uma geladeira, um chuveiro, ou então, coisas menos importantes como nosso carregador de celular ou laptop, uma lâmpada na sala ou na escada (que insiste em ficar acesa todo o tempo)...

E se você tiver que ficar sem televisão pois a tomada já não nos dá mais energia elétrica, você se adaptaria?

NÃO!

Eu não me adapto mais a viver com luzes de vela, luar e coisas assim. Eu preciso de energia, e talvez, muitos e muitos KW/h. Preciso carregar meu celular, meu laptop, meu palmtop, preciso de um banho morno, preciso da tv e do som ligados em diversos momentos e agora, mais que nunca, vou precisar de milhares de KW/h, pois terei um novo e geladíssimo ar condicionado.

Não sei como pedir, mas por favor, COPEL, DILMÃO, qualquer um de vocês: POR FAVOR, NÃO NOS DEIXEM SEM ENERGIA ELÉTRICA!

Eu digo não ao escuro! Eu digo não ao apagão... Será que dá pra fazer aí umas nucleares, termoelétricas, eólicas qualquer coisa, façam muitas... Não posso mais viver sem energia elétrica...

Porém, o medo fica ainda maior. O nordeste sofreu essa madrugada com um apagão... Isso pode ser um sinal ruim, de comum falta de investimento ou então, apenas um defeito naquele maldito parafusinho que o empreiteiro insistiu em não apertar como dizia o manual...

Tomara que isso não se repita, né...

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Campanhas sem sentido

Quais os objetivos de campanhas para economia de energia, economia de água ou qualquer outra coisa desse estilo?

O relato que vou fazer é impressionante, mas ainda assim, uma verdade. Aqui em casa, a conta de telefone vem, em média, 215 reais. Quando a conta é observada, fica claro que ligações para celulares são muito mais caras que as demais. E isso acaba afetando o valor final.

Enfim, convenci meus pais a utilizarem um celular pré-pago, pois dois dos filhos tem celular da mesma operadora e dessa forma, uma ligação custa 0,25 de real. Eles toparam. E o reflexo foi imediato. De 215, a conta veio com valor aproximado de 160 reais, proximo dos 145 que custaria sem qualquer ligação para celular.

Estava contente até ver que a de fevereiro, virá nada menos do que os 200 e poucos. E claro, as ligações para celulares estão ali.

É impressionante que não adianta pedir, não adianta explicar ou qualquer coisa parecida, as pessoas, mesmo que da família, dificilmente entendem que economizar no mundo moderno é uma palavra básica.

Esse foi apenas um exemplo. A conta de luz, mesmo com 3 pessoas viajando, veio tão alta quanto se estivessem todos por aqui. Eu não vou mais falar nem pedir, sabe, é complicado perceber que as pessoas não tem vontade de contribuir. E nem estou falando de meio ambiente, estou falando de dinheiro mesmo.

O maior detalhe é: quando não pagamos com nosso trabalho ou fruto dele, fica mais fácil gastar. Nossos políticos, aqueles cujas mães são bastante trabalhadoras, gastam o dinheiro que nós, trabalhadores filhos da pátria ganhamos.

Como lutar contra o maior exemplo de gastança do país? Fica difícil, né!

Usar o msn, o skype, apagar a luz, tomar banhos mais curtos, não lavar tanto as calçadas ou então, usar água da chuva para isso. São apenas alguns exemplos, não é mesmo?

Se cada um fizesse sua parte... pena que poucos fazem bem feito!!!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Quem será nosso herói?


Quem é o maior herói da história brasileira? Tiradentes? Dom Pedro I ou II? Anita Garibaldi? Zumbi dos Palmares?

Recentemente visitei o Uruguai. Durante minha Lua de Mel pude conhecer com bastante intensidade três cidades da nossa antiga provincia Cisplatina: Montevidéo, Colônia de Sacramento e Punta de Leste. Além dessas, passei por outras cidades e em todas elas existiam pelo menos uma praça, uma rua e uma estátua, quando não os três juntos (as estátuas mais de uma vez) de um militar chamado general Artigas.

José Gervásio Artigas foi político, comerciante e militar. Exerceu liderança muito grande entre seus pares da colônia espanhola e lutou em diversas batalhas para ter os direitos do seu país reconhecidos. Ganhou vários combates, foi derrotados em outros, mas deu suor e sangue pelo que acreditava. Tornou-se heróio nacional e desde sempre é reverenciado como principal nome da história do Uruguai.

É nome de escola, ruas, avenidas, praças, bairros e cidades. Seus restos mortais estão expostos em uma urna no monumento erguido em sua homenagem no centro da capital Montevideo. Restos que são guardados diuturnamente por soldados que lhe prestam reverência todos os dias.

A pergunta que volto a fazer é essa: Quem podemos exaltar como grande herói nacional? É difícil apontar um nome com segurança. Numa terra onde o lixo da Europa se exilou, onde levar vantagem sobre o próximo em todos os ambiente, negócios e situações é a lei, é difícil exaltar um herói. Não digo que ninguém mereça esse posto, mas duvido que alguém se sinta plenamente representado por algum desses candidatos a herói.

Eu não me sinto, infelizmente. Queria me sentir, juro.

Acho que um herói cativa pessoas. Faz com que as pessoas acreditem em algo e lutem por esse ideal. Se não com forças armadas, pelo menos com atitudes.

Parabéns ao general Artigas e seus pares uruguaios. Senti um pouquinho de orgulho desse militar, mesmo ele sendo herói numa realidade que não pertence a nós brasileiros.

Ontem...

Ontem foi o dia inteiro em externa. E depois, quem disse que sobrou vontade e ânimo para escrever? É, tem dias que isso acontece. Postei dias atrás uma campanha que farei, solitário, sobre os SPAM que recebo nos meus vários e-mails. Todos que chegarem com nome de lojas, com domínio de lojas, eu vou postar aqui, publicar mesmo.

Outra coisa que vou começar a fazer com maior frequência, é publicar fotos das infrações que eu puder fotografar no trânstito. Fotos com pessoas falando ao celular enquanto dirigem, estacionados em locais proibidos, e tudo mais que eu puder.

É pouco, mas me fará bem fazer isso. Alimenta meu ego.

E o Egito?

1 milhão de pessoas nas ruas... e no Brasil?

Sarney presidente do senado e dilma com maioria em tudo... E você ainda acha que teu voto muda alguma coisa?

Viva!!!