quarta-feira, 25 de maio de 2011

devaneios de um tal Luiz Guilherme

Em alguns momentos de minha vida, me pego pensando e viajando. E essa semana começou assim. Antes de comentar sobre meus devaneios, vou fazer um relado sobre a visita ao vereador Celso Torquato.

A história começou com os e-mails que eu e meu nobre amigo e parceiro de DLQ enviamos para todos os vereadores dessa cidade provinciana. Dos 38, apenas 11 responderam e o Celso foi o único que teve o respeito de convidar para um papo. A conversa foi boa, foi bem recebido e no horário e o mesmo pode me explicar o que acontece com relação a cpi e outros detalhes e também se colocou a disposição para ajudar.

Fiquei feliz com a visita e mais feliz ainda em ser recebido. É sempre importante esse tipo de contato.

E voltando aos devaneios, hoje é um dia diferente para mim. Não apenas porque estou num ambiente de trabalho diferente do meu, nem mesmo por esse ser melhor, mais legal e melhor frequentado que o outro, mas porque o novo sempre trás uma coisa gostosa.

Me peguei pensando no que podemos efetivamente fazer para mudar algo. Veja, os políticos nem sempre estão dispostos e, mesmo que sejam eleitos pelo povo, os otários somos nós que vamos votar. Então, será que podemos fazer alguma coisa?

Não, galera, de prático, não podemos fazer mais nada. Até porque, 1, 2, 3 ou 4 pessoas não conseguiram mudar merda alguma. Hoje não poderemos fazer nada, assim como amanhã também não e nem no futuro, porque, são eles que ditam as regras do jogo. São eles que fazem as regras, são eles que mudam as regras. Palocci ou Dilma, o que difere um político do outro é um interesse ou outro.

Estamos afundando o brasil com inflação que cresce e desemprego que reaparece.

Quer mudar alguma coisa?

Vou fazer uma proposta, que estou executando a 3 semanas e que agora está me trazendo alguns lucros: não leia jornal diário que é impresso na manhã anterior (tipo gazeta do povo), não leia portais de notícia, tipo uol, bol, terra, gazeta do povo, e claro, não leia veja, isto é ou época.

Tente usar um pouco dos seus instintos. Afinal, você sabe o que deve ou não comer. Você sabe o que usar, vestir, comprar ou não. E se você errar, é sempre assim, errando que se aprende. Estou a 3 semanas sem fazer uso dessas fontes de informação que na verdade, por conta da situação, tentam me formatar num cidadão comum.

Assim como meus pais fizeram quando me batizaram na igreja mórmon. Eu não queria isso, mas não pude dizer não. Agora posso.

E digo não, atualmente para: dilma, beto, portais de notícia (gazetadopovo, uol, terra, ig), digo não aos políticos e claro, digo não ao ato de ir votar. Não quer mais escolher o melhorzinho dentre os piores. E não vou mais ficar me formatando por veículos de notícias medíocres e diminutos.

Sei lá, são apenas pensamentos. Não faça o que eu digo, pense, reflita, e escolha suas opções e assim, seja feliz.

É isso ai, mais uma vez obrigado ao VEREADOR CELSO TORQUATO, por me convidar e me receber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!