sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Sexta-feira 5...

Em inglês, costuma-se dizer pay-day... o que em português fica um pouco complicado pela analogia flatulenta que pode ser feita com a expressão Então, vamos com o bom e velho dia do pagamento. OK, muitas empresas pagam no dia 30 e assim por diante, mas observe, o problema não é receber e sim como receber.

Se sua empresa insiste em não fazer acordo com um banco para que você possa receber numa conta e não pagar taxas, talvez seja hora de buscar outra empresa. Porque, independentemente do quanto você ganha, desejo que seja muito, se você for numa agência bancária para sacar seu ordenado, é bem possível, em Curitiba, que fique sem ele. E não estou falando de problemas com o cartão ou com o caixa eletrônico.

Uma das modinhas que veio para ficar é a justa "saidinha de banco". Por aqui, tudo ganha um apelido, não é mesmo? Você vai ao caixa, saca lá um din-din para pagar as contas e um especialista (outra modinha), chega, encosta a arma na sua cabeça que não vai resistir a um tiro à queima roupas e pronto, você terá que dar um jeito de pagar suas contas. Alias, isso tem mesmo acontecido? Não ouvi mais falar...

Mentira, essa semana um cidadão, pagador de seus impostos foi a uma agência na Vitor Ferreira do Amaral, sacou uma grana e claro, foi assaltado assim que saiu do banco. Infelizmente, por algum motivo que ainda não sei qual é, os bandidos estão mais expertos que a polícia e que a população. E nós, estamos com as mãos e os pés amarados e assim, não fazemos nada.

A saidinha de banco, o roubo de carro a mão armada entre outros crimes, que parecem acontecer com os outros, estão bem próximos de nós. E aí, o melhor é não reagir, deixar o bandido sumir e voltar a praticar o seu delito tempos depois.

Mas, os bandidos estão apenas se aproveitando de uma prática por demais difundida no brasil. Ela ganha outros nomes como superfaturamento, corrupção, e claro, cardápio.

Você vai a um restaurante. Ele te cobra 10 reais num prato de comida. Você vai ao shopping, ele te cobra 4,50 pela primeira hora de estacionamento e as 3 horas depois são "brinde", mas poxa, você foi para ficar uma hora só! Ah, claro, aquela estrada asfaltada que logo será privatizada, foi construída com alguns milhares a mais do que o previsto... Estranho, heim!

Os bandidos apenas assumem o risco de serem pegos. E são, de vez em quando, poucas vezes na verdade. O resto, a prática logo se tornará uma profissão... Será?

Vereadores, por favor, no lance do estacionamento, vocês já fizeram algo, será que dá para revisar aí, a coisa tá meio chata, mas se não der, OK, fica a dica!

Bom final de semana a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!