sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Linha pessimista!

Certa vez li numa revista que algumas pessoas tem por mania e por definição não esperar coisas boas. São os pessimistas.

Exemplo: você está numa situação na empresa em que pode ser promovido. Você luta e batalha pela promoção, mas ao invés de ficar esperando a promoção, vou se prepara para o pior. Se no final das contas a promoção vier, sua felicidade vai ser mais duradoura do que se você tivesse esperando o sucesso, pois esse ficaria sem graça muito rápido.

E é verdade, posso confirmar isso. Quando esperamos que algo de certo, o errado incomoda muito e o certo perde a graça. E assim tem sido.

Eu sigo a linha pessimista o chame como quiser. Não fico mais esperando o bom, espero sempre o ruim! No trabalho, em casa, em qualquer lugar.

Principalmente porque não sei lidar muito bem com a frustração. Me perco com ela e fico com a decepção escrita em minha cara, o que desagrada a todos que me cercam. Dessa forma, estou trabalhando ainda mais para conseguir me tornar mais "linha pessimista" possível. Assim, toda vez que eu alcançar o sucesso, tudo será mais agradável, mais gostoso, mais saboroso.

E nessa sexta-feira, ouvindo rádio, pude perceber que meu pessimismo me ajudou mais uma vez. A grande PRESIDENTE dilma, que até me surpreende de vez em quando, me deixou mais feliz em meu pessimismo. Ela declarou em uma rádio que é necessário mais dinheiro para a saúde e adivihe de onde virá esse dinheiro?

Claro, claro, de mais impostos. E existe a expectativa de que se criem dois novos impostos ou então, que se crie um imposto novo para a saúde, tipo CPMF, lembra? E que o imposto sobre bebidas alcóolicas seja aumentado. Ou seja, cortar os belos salários dos deputados e senadores, não!

Punir os corruptos? Não!

Cancelar e copa do mundo cara e idiota? Não!

Então, o que fazer?

Ah, passa um pouco de vaselina e coloca no povão de novo! Esse povinho não faz nada e ainda vota neles!

Por que não me surpreendo?

Porque sou pessimista!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!