sábado, 10 de setembro de 2011

Mais longe ainda...

Aliás, só vou mais longe ainda se puder ir andando, pois de carro, tá cada vez mais caro e mais difícil. Eu sou um proprietário de um carro velho, agora com motor zerado, mas ainda assim, um motor 2.0 que faz de 0 a 100km/h em 11 segundo, que tem 120 cavalos mais um idiota dirigindo e que tem arcondicionado... ah, dane-se o que ele tem.

O que importa é que esse carro que eu tenho é um beberrão. Ele está fazendo míseros 8,5 km/L de gasolina. Na prática, significa que se levar em consideração apenas o combustível, para rodar 8,5 km, eu gasto em média 2,799 reais. E aposto que até maio do ano que vem, pagarei pelo menos, 3,199 reais. É assim mesmo, no brasil, é assim.

E na discussão em questão, eu gostaria muito de imaginar um mundo onde o brasil seria um país de ponta. Temos excelentes centros tecnológicos e universidades tecnológicas que, claro - estão abandonadas - mas que com um pouquinho de investimento do governo federal poderiam se tornar grandes centros de desenvolvimento de outras tecnologias que não a queima de subprodutos do petróleo ou da cana de açúcar.

Porque ainda não temos um carro elétrico genuíno? Porque não vejo o desenvolvimento de alguma tecnologia bacana que utilize o hidrogênio? Porque? Porque? Porque?

O brasil caminha no caminho contrário do resto do mundo. Enquanto alemanha, inglaterra - para não citar os EUA - investem pesado no desenvolvimento de novas tecnologias, o brasil investe no pré-sal. Ou seja, vamos queimar petróleo!

Afinal, como seriam cobrados os quase ou mais de 50% dos impostos sobre a gasolina ou o álcool? Não, não... Infelizmente, vamos continuar pagando o combus mais caro e que não se reverte nenhum pouco em investimento em pesquisa, a não ser em pesquisas sobre o petróleo.

Discordo do nobre dudu, pois tirar álcool de outras plantas, de outras culturas, no brasil, significaria no mínimo, ferrar alguma outra produção. Aí teríamos a seguinte situação: no caso do milho, tudo ficaria mais caro - o curral, a pamonha (eu também acho que sou um pamonha)e claro a ração, que deixaria a carne mais cara e tudo mais que é feito com milho. Sem contar, que teríamos mais uma entresafra para lidar...

É uma M. tudo isso. O que podemos fazer? Acho que quero um carro movido a merda... Seria uma boa solução!!! Afinal, a merda produz metano, não é mesmo? E poderíamos abastecer em casa e claro, em alguns outros pontos de concentração de engravatados!

Desculpe, falei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!