segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Aconteceu... e infelizmente foi comigo

Caros leitores, o que relatarei nesse texto é sério. Acredito que seja importante pois foi um "fato isolado" mas, será que muitos já morreram por situações semelhantes?

Começou com uma visita no mecânico. Problema identificado e ordem de serviço dada, tudo correu mil maravilhas. O carro ficou parecendo novo, e olha que a verde é velha! Na terça-feira, tudo OK, na quarta-feira tudo OK, na quinta-feira tudo OK, na sexta-feira tudo OK, no sábado tudo OK e no domingo, até por volta de 20h30, tudo OK.

Chegando no condomínio de minha esposa, eis que o susto de um brulho acompanhado de um solavanco.

Esposa assustada, filhos assustados e eu achando que tinha feito uma merda. E fiz, que foi levar nesse mecânico.

O que aconteceu?

Bem, uma das peças que precisou ser trocada foi o pivô. Troquei os dois que estavam com folga. O pivô é uma peça que aguenta toda a força de tração e frenagem de um automóvel, é ela que prende a suspensão da frente e que permite ao carro girar as rodas para ambos lados, o que dá direção.

Se um pivô se solta, dependendo a velocidade, talvez só no céu o motorista descubra. Eu estava a menos de 5 KM/H e posso dizer que o estrago foi considerável.

E porque o pivô se soltou?

Ah, é isso que vou descobrir, mas posso garantir que algum parafuso que deveria ter sido muito bem apertado estava frouxo ou melhor, não existia mais o parafuso, nem a porca...

Se foi por milagre ou obra de deus, eu não sei, e não acredito pois sou ateu. Mas, por sorte esse pivô não se soltou enquanto eu estava mantendo o limite de velocidade em todas as ruas por onde andei.

A gente não pode fazer muita coisa, afinal, levamos em oficinas que consideramos "boas", certo? Mas será que isso basta?

Eles com certeza vão arcar com o prejuízo, ou não, mas que pelo menos saberão que cometeram um erro, isso saberão!

Um comentário:

Desabafe!