quarta-feira, 9 de novembro de 2011

E aí, o que você faz por Curitiba?

Essa pergunta realmente não quer calar em minha cabeça com um cérebro de azeitona. E hoje, por infeliz necessidade, tive que me descolar de casa para o trabalho de carro. E que infeliz necessidade mesmo... É impressionante que, quanto mais carro tem na rua, mais merda os motoristas insistem em fazer. Digo isso pois o simples fato de mudar de faixa, que deveria ser no mínimo fácil, é algo praticamente impossível.

O sinal, pisca-pisca ou seja lá qual for o nome, deveria ser cotado como opcional para os motoristas de curitiba. Assim como a buzina, deveria ser proibida de ser inclusive fabricada...

Mas, afinal, o que você faz por curitiba?

Já pensou em subir a Visconde de Guarapuava, entre 7h30 e 8h30 da manhã? Seria um favor para nossa cidade se você fizesse isso... Mesmo que uma vez só! Faça, você vai se divertir com tudo que acontece nos 10 a 15 minutos que ficará nesse trecho.

Eu vim trabalhar com o carro mas tenho a certeza que amanhã e sexta-feira, poderei estar dentro do bonito ônibus... Lendo, ouvindo uma musiquinha, relaxando dentro do coletivo lotado. É melhor que dentro de um carro, com câmbio manual.

Mas a pior visão, nem foi a que tive pela manhã, será ainda a visão do retorno para minha casa. Essa sim, além de tudo promete ser quente. Quente e emocionante!

Dirigir em curitiba, se tornou uma aventura, que algumas vezes termina em morte e em outras, em danos apenas materiais. Os motoristas estão cada dia mais confiantes em sua imcapacidade de dirigir, o que lhes garante, o perigo constante. 1998 marcou o novo código brasileiro de trânsito e a troca das auto-escolas para os centros de formação de condutores, os CFC. Que lástima, não!

Enfim, o que podemos fazer por curitiba?

Quem sabe, antes de dirigir, pensar e decidir ter prudência ao invés da pressa? Com o trânsito que temos hoje, você provavelmente vai chegar no mesmo horário, mas se fores prudente, talvez chegue com mais segurança.

Pense nisso!

Fui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!