sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

100% - vamo que vamo

100% é tudo. Ou seja,, se um copo d´água está cheio, então ele está com 100% da capacidade, certo? Se você precisa de 100 reais e consegue os 100 reais então, você conseguiu 100%

E se você compra um carro, e paga por ele, na loja 30.000 reais. Só que você faz assim: 10.000 a vista, no dinheiro e os 20.000 restantes, você paga em suaves 60 prestações de 699,00. Isso não é um exemplo tão distante do mercado assim, mas vamos aos fatos.

No final dos 60 meses, levando em consideração o que você deu como entrada, você terá pago 51.940 reais. E isso significa, que na verdade, você pagou 173,13%. E nesse copo d´água, claro, você colocou mais do que realmente cabia.

Esse texto inicial é só para dar uma dica: pense bem!

Esse cálculo do joro que incide sobre o carro financiado leva em consideração juros baixos, aqui nesse exemplo, dá 0,92%. E quando o juro é maior?

Vamos citar alguns exemplos onde os juros são maiores, e vou levar em consideração os juros que estão previstos em contratos que eu tenho:

Meu cheque especial: 9,99% ao mês - 119,88% ao ano.
Se eu pegar 10 reais e ficar com esse dinheiro 1 ano, 12 meses --> vou ficar devendo 31,35 reais.

Meu cartão de crédito (crédito rotativo - pagamento mínimo ou outro valor diferente do total): 13,89%
Se eu pegar os mesmo 10 reais e ficar 12 meses: vou ficar devendo 47,62 reais.

E por ultimo, aquele empréstimo pessoal consignado, com juros entre 2 e 7%.
Os mesmos 10 reais, por 12 meses, com juros de 2,5%: 13,45%

Isso é só para que tenhamos uma ideia de como funciona esse mercado sórdido do consumo. Aliás, só não entramos em crise em 2008 porque tivemos condições e vontade de comprar e pagar esses juros. Se você comprou seu carro financiado, está nesse grupo. Se você usa o chque especial, você também está nesse grupo. E se você compra de alguma forma, parcelado mesmo que sem juros, você também está nesse grupo.

Não chame isso de capacidade de consumo, por favor. Isso no brasil, não temos. O que temos são condições de compra. Ou seja, pagamos em N vezes algo que a vista, nunca poderíamos comprar. E assim vai ser por um bom tempo, pois não há nada melhor no horizonte.

São apenas exemplos, se vínculo com a vida real a não ser os exemplos de taxas, que se forem observadas em seus contratos, leitor, podem ser inclusive maiores.

Quer ver um ultimo exemplo?

Se você investir 10 reais e deixar por 12 meses na poupança, que rende 0,5% ao mès, no final dos 12, você terá na conta 10,62. Ou seja, você paga juros de 1, 5, 10 até 15% e se investir, pega como retorno 0,5%.

Alguma coisa está errada, não só nesse país, mas principalmente nesse país.

Quem estiver nessa situação, comenta para que possamos divulgar esses exemplos...

Toca o bonde!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!