quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Momento histórico em branco

Estamos vivendo um momento histórico no Brasil. Na verdade, parece que nada está acontecendo. O estado do Pará, que eu não sei nem onde fica (brincadeirinha), está para ser dividi em três. Sendo assim, se tudo der certo para os "separatistas", o Brasil terá 28 estados e mais um distrito federal!

Mas o momento histórico se dá no fato de que os deputados, senadores, enfim, os políticos, deixaram parte da responsabilidade para o povo. E o povo vai contribuir de forma efetiva para uma questão tão imporatnte assim. É, galerinha, um plebiscito!

Histórico?

E não é?

Quantos plebiscitos você lembra em sua curta ou longa vida? Eu me lembro de um, aquele tal que tratava do desarmamento dos que são so bem e do forte armamento dos que são mais, meninos maus, os bandidinhos.

Hoje, graças a esse ultimo, eu não posso andar armado para proteger minha família e olha que eu atiro bem (no clube de tiro, Ok?). Mas não, o governo resolveu que os paraenses precisam mostrar sua opinião, afinal de contas, dividir um estado em três não é algo tão simples quanto desarmar uma população do bem.

Eu sou contra essa história de dividir estados. Minha proposta maior, se eu fosse ouvido, seria justamente dividir o Brasil em 5 países com muros e arames farpados nas fronteiras. Gostaria muito de que o Sul fosse um desses países, o sudeste outro e assim por diante. Não faço questão nenhum a de viver num país de dimensões continentais e que tem no comando, pessoas que não saberiam administrar um vila da época do descobrimento.

Dessa forma, desejo muito (mas não faço campanha) para que a galera do não ganhe lá no Pará. Dividir um estado significa adicionar mais dois governadores, não sei quantos deputados, senadores e coisas assim. O gasto será idiota e irracional para que tudo continue efetivamento do jeito que está.

Se quisermos fazer alguma coisa pelo Pará, vamos investir lá e não dividí-lo!

Ah, mas se der certo para os separatistas, será que podemos agir e propor a separação de outros estados?

Ou então, será que podemos ter um outro plebiscito para definirmos se queremos os mesmos políticos ou se então, eles devem ter menos de 40 anos para concorrer? (OK, to brincando, mas algo assim seria interessante, afinal, se tudo tem uma data de validade, alguns políticos já estão na sobre vida política há mais de 30 anos...)

Segue o bonde!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!