quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Quem tem c... tem medo. Mas não tem vergonha

Eu tinha pensado num monte de coisas para dizer sobre o prefeito Luciano Ducci e o governador Beto Richa, mas as pessoas se acham no direito de processar a gente quando escrevemos algumas verdades. Por isso, reservo-me ao direito apenas de ser irônico e parabenizá-los pela ótima administração que eles têm mostrado à frente da minha amada Curitiba e do meu querido Paraná. Valeu pessoal!

2012 tem eleições né? Vamos botar a máquina para funcionar. Eles a máquina do estado, nós a de ideias.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Adeus ano velho, feliz ano novo!

2012 já me deixou marcas. E infelizmente as marcas que levarei são teoricamente tristes. Eu não consigo aceitar que o Brasil comece a trabalhar apenas depois do carnaval e na prática é isso que assistimos. Nunca se bebeu tanto no período, nunca se viajou tanto e claro, nunca se morreu tanto nas estradas.

Mas o que importa, era tudo carnaval mesmo, não é?

O fato é que, se contarmos a partir de hoje, desconsiderando todos os outros feriados, teremos 312 dias, contando com sábados e domingos. Se descontarmos sábados e domingos, teremos até o final do ano, menos que 230 dias.

Tempo perdido, certo?

Pelo menos para mim, que trabalho não apenas pela necessidade e sim por gosto. Eu preferia, de verdade, que todos esses dias gastos com bebidas, drogas e festas, quando não só festas, fossem utilizados para o trabalho.

Eu tenho conversado muito com pessoas que viveram em outros países e uma das coisas que fica nítida é que o povo brasileiro, em uma grande parte, é preguiçoso. Trabalha apenas porque precisa pagar as contas, mas se tivesse opção, ficaria o dia inteiro de boa, com uma bem "gelada".

E é preguiçoso não apenas na hora de trabalhar, mas também na hora de votar e de cumprir as leis. A festa é bonita mas a conta é cara.

Não pulo carnaval e prefiro trabalhar na segunda-feira. Então, ano que vem, chefe, se puder, me deixe trabalhar, pois acho muito mais junto para a empresa, para justificar o meu salário e para servir de exemplo para meus dois filhos.

Preguiça? Tô fora, prefiro ser o único, mas estou fora dessa...

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Fazer a diferença

Sabe aquele papo que a gente ouve normalmente em filmes? Aquele que diz: "se pelo menos uma pessoa mudar (ou se eu conseguir salvar apenas uma árvore, ou vida, ou alma), tudo terá valido a pena! Já ouviram falar disso? Então, é mais ou menos isso que estou sentindo hoje.

Ontem completei meu 30o aniversário. Uma vida relativamente curta, mas que até agora me proporcionou emoções inesquecíveis. Momentos que valeram a pena. Poderia ter vivido esses 30 anos muito mais intensamente, mas no balanço final acho que se eu soubesse antes o que sei agora, erraria (e acertaria) tudo igual.

O grande presente que recebi de aniversário veio de um relato feito pela minha velha dia desses, referendado por um amigo no dia de hoje.

Não sei se vocês lembram de uma das causas defendidas pelo DLQ que pedia "socorro" a um amigo do blog (e todos os seus pares) que se sentia abandonado pelo IPPUC e pela URBS. Dono de uma banquinha de jornais no Centro da cidade, ele reclamava que tinha um catatau de deveres a cumprir para poder trabalhar no local, mas não recebia o retorno dos administradores no tocante a reforma e conservação da sua banca.

Não foi um "Desafio DLQ", mas teve o poder de. Entenda a história AQUI.


Quem contou o desfecho da história foi o próprio proprietário à minha mãe, que é sua vizinha, e referendada pelo filho dele, que é meu amigo.

Depois da pressão que fizemos na Urbs e no Ippuc a banca finalmente recebeu os reparos prometidos. Toda a parte estrutural foi consertada e a elétrica refeita. Hoje eles possuem uma banca praticamente nova e conservada. Pediam por isso há anos, mas eram sucessivamente enrolados. Depois da obra feita, o Sindicato da categoria assumiu a autoria das benfeitorias e foi até lá receber as possíveis congratulações dos proprietários. Receberam um obrigado com sorriso amarelo e um questionamento:

Será que foram vocês mesmos que conseguiram a reforma ou foram os amigos do DLQ?


Fico tentado a ficar com os louros dessa vitória, mas refuto-os. Mesmo que contrarie meu amigo que agradeceu efusivamente nossos esforços em defender essa causa. Acho que fizemos a nossa parte. Pressionamos quem deveria ser pressionado e os forçamos a cumprir apenas o que foi prometido (e pactuado em contrato). Só isso.

Não precisaríamos fazer nada se as pessoas honrassem os compromissos que assumem.

Contudo, se precisarem da nossa intervenção mais uma vez, estaremos dispostos a encampar a luta para que o certo (apenas isso) prevaleça. Não pedimos nada demais. Queremos apenas que o mundo gire da maneira mais harmoniosa possível. É triste perceber que as pessoas só se coçam quando pressionadas. É fácil fazer o certo. Porque não tentar?

Quem conhece este espaço sabe da nossa luta. Hoje posso dizer que fizemos a diferença para este amigo dono da banquinha, para aquele casal que era vítima de bullying na escola (de colegas e diretores) e de todos os que tem o Colégio Tiradentes como "casa".

Se isso for suficiente para justificar a existência desse blog até hoje estamos satisfeitos. Poderíamos encerrar as atividades com a sensação do dever cumprido. Mas...

NÃO !!!! Não vamos parar.

Nossa missão como jornalistas vai além e além nos iremos. Até o fim. Espero que muitos se juntem a nossa causa. Por uma cidade melhor, por você, por nós e pelos que virão.

Você já fez a diferença pra alguém? Quer fazer? Vem comigo. Pergunte-me: Como?



sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Limpeza, patrão!

Enfim o Ficha Limpa está valendo. De agora em diante, qualquer um que queira ser político e já tiver feito alguma M. na vida, talvez não consiga. Uauuu isso é bom, diria um dos leitores do DLQ se não todos... Mas a coisa não deve ser assim tão simples.

Existem tantos critérios para enquadrar alguém nisso que eu acredito que levaria uns 2 anos para ler e entender tudo isso. E no final das contas, a responsabilidade vai acabar nas mãos do povo que, por si só, está mais preocupado com os churrascos e cadeiras de rodas...

O projeto do ficha limpa é até bom na ideia mas na prática, será que vai ajudar em alguma coisa. Afinal de contas, para um barrado talvez seja até mais fácil colocar um nome novo no jogo e ficar no back stage. E aí, trocamos 6 por meia dúzia.

Pela mídia ficamos sabendo que temos representantes acusados de morte, de estupro, de outros tantos crimes que também não vou citar. Ou seja, se tornar político em alguns casos significa não ir para a cadeia ou mesmo, nem responder um processo por conta da imunidade parlamentar que se recebe como presente de consolação por ser político.

A farra do peixe boi no brasil é assim mesmo, eles se esforçam em ser tão FDP para o povo que tem horas que dá nojo.

Quem sabe, as coisas fiquem um pouco mais difíceis para eles, mas eu duvido muito. Como os leitores já sabem, sou pessimista mesmo, mas prefiro acreditar assim para que, se der certo, eu tenha muito o que comemorar.

Vamos ver no que vai dar 2012 e as eleições....



Toca o bonde aí!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Tristeza que me toma

Hoje, me desloquei para o trabalho de ônibus. E quando faço isso, normalmente o faço com meus fones de ouvido usados e gastos, ouvindo rádio. E minha escolha é por uma rádio de notícias que atualiza tudo de 20 em 20 minutos. E sempre penso: isso é bom, né!

Enfim, até é bom. Mas infelizmente, é melhor ainda na parte nacional da programação. Não sei qual a impressão de outros ouvintes, mas a sensação que tenho é que em Curitiba o jornalismo não existe mais. O que temos são pessoas que sabem ler lendo textos ou mal feitos ou então, escritos por pessoas que não sabem escrever.

Me chamou muito atenção essa manhã quando um desses bonecos de leitura, ao ler uma mensagem de um ouvinte teve a capacidade de: "hummm, não sei, será que esse ouvinte quer dizer de ontem?"

Outra coisa que chama atenção é que hoje em dia, os motoristas são convidados a participar da função que seria dos jornalistas de rua, e são os motoristas que informam o que eles querem sobre o trânsito. Esses dias um motora enviou uma mensagem de que tal trecho estava parado e logo em seguida, outro enviou outra mensagem dizendo que não, que estava tudo andando.

Ou seja, porque então divulgar algo que não se tem certeza?

E um grande site que se utiliza de um sistema experimental de monitoramento de tráfego, que ninguém sabe como coleta informações e ainda publica em seu sítio?

O jornalismo curitibano apresenta certa melancolia... Ou melhor, será que o jornalismo está apresentando certa melancolia?

A começar por esse blog, que até tenta, creio que o objetivo geral do jornalismo está se perdendo e dando espaço a comentários e participações, que me levam a crer que o leitor, ao ler, deve ficar ainda com mais dúvidas sobre as veracidades envolvidas do que com o conforto de uma informação.

Viva a morte desse jornalismo medíocre...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Uma reflexão sobre nossos direitos

A luta constante pelo que acreditamos ser o certo nos leva, invariavelmente, para o mesmo caminho. Ou seja, o caminho dos oprimidos e injustiçados. Protestar e combater injustiças - seja por intermédio de textos, seja com cartazes em punho - nos define (a mim, ao meu companheiro LG e a muitos amigos também).

Uma das frases que li desde o início da grave dos motoristas de ônibus de Curitiba me pôs a pensar ainda mais sobre a questão: "Há dez anos nós ganhávamos 3 salários mínimos. Hoje ganho um e meio". Isso é chocante demais. tão chocante quando imaginar um pai de família ganhar 600 contos para sustentar uma família de seis, morando numa meia água de três cômodos.

Achar isso injusto é o termômetro que nos define. Ponto.

Mas há de se levar em consideração o tamanho do impacto das ações tomadas por determinados grupos no dia a dia dos demais. Espero que já tenha ficado BEM claro o meu posicionamento quanto ao 'se revoltar contra o que esta errado', mas é preciso muito cuidado para não se atravessar a tênue linha da responsabilidade.

Parar uma cidade para mostrar força é uma demonstração incrível, mas também egoísta. Faz bem para o ego, mas mal para um sem número de co-irmãos. E isso acontece facilmente quando médicos, motoristas de ônibus, policiais e bombeiros (os dois últimos, inclusive, constituem crime militar) resolvem cruzar os braços (expressão quase nunca usada em textos sobre greves :) .

Jamais questionarei os motivos que levaram ao protesto iniciado hoje em Curitiba (nem os dos policiais de Salvador e outras praças), mas o conceito "tua liberdade e/ou direito acaba (am) onde começa a minha (meu)" nunca fez tanto sentido.

A grande reivindicação daqueles que hoje protestam e 'param' a cidade deveria ser feita nas URNAS. Lá é que se pode responder a uma frustração e exigir mudanças profundas. É bem verdade que a categoria em questão, a dos motoristas, imaginou algo assim a eleger um de seus representantes (Denilson Pires, vereador por Curitiba), mas algo inexplicável (????) o tirou do caminho previamente planejado e hoje ele - que já foi preso - é denunciado por desvio de R$ 8 milhões do seu próprio sindicato.

Será que o protesto por melhores salários não deveria ser feito na casa do vereador? #ficaadica

Protestar é legítimo e qualquer tipo de manifestação que pense no bem comum terá o apoio da população. Contudo, é preciso agir com inteligência. E parar a cidade para mostrar força, a meu ver, não é uma das coisas mais sábias a se fazer.

Para constar...

Essas fotos que estão aí embaixo uso para ilustrar duas coisas:

1º - o desrespeito dos motoristas que não prestam atenção na largura da rua. Isso significa que, com carros parados dos dois lados, o tráfego fica no mínimo, improvável. Essa é uma rua estreita, na verdade, uma travessa e agora está sendo explorada comercialmente. É a farra do cachorro loco!

2º - percebam os remendos feitos no anti-pó maldito. Hoje ainda, vou postar o documento entregue em minha casa em que um vereador assume-se como responsável. Mas, peraí, agora o vereador é mestre de obras ou trabalha no departamento de obras da prefeitura? Só para avisar, meu voto e o dos meus aqui em casa, ele não terá!



Greve de Buzum...

Ontem eu procurava um assunto legal para escrever porém o que de melhor tinha era um indicativo de greve dos motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba. Já escrevi outra vez sobre o modelo e uma projeção grosseira de custos sobre o transporte de massas de Curitiba (e coloca massas nisso). Pois bem, o indicativo se confirmou e hoje precisei me deslocar ao trabalho com meu possante carro de 120 cavalos (+ 1 dirigindo), que faz exatos 8,9Km/l de gasolina.

Pensei até em tirar fotos desse momento romântico de greve, em ano eleitoral, mas as fotos diriam pouco. Uma rua se ônibus não tem tanta graça assim. Pior é que estava chovendo e as pessoas desesperadas em chegar ao trabalho ou retornar dele estavam escondidas para se proteger do banho.

Caos em Curitiba?

Eu quero pensar que sim. Afinal de contas, se o sistema é de primeiro mundo com mais de 1000 ônibus renovando uma frota que nem era tão antiga assim, em véspera de eleição, merece no mínimo, motoristas com salários melhores. Se cada um ganha em média 1247 reais, conforme o holerite que tive o desprazer de ver, façamos o seguinte: para tudo por uns 2 ou três dias. Se não for suficiente, para por mais.

O povo vai se lascar, mas uma hora, os governantes vão ter que acordar para a porcaria que estão fazendo. Não adianta gastar tudo que tem para trocar frota em ano pré-eleitoral se quem conduz a frota, está ganhando menos do que necessita ganhar.

Hoje, um pai de família digno, não vive com 1247 reais menos os descontos: NÃO VIVE!

O prefeito vive bem com os mais de 20 mil, os vereadores também vivem bem com os mais de 10 mil que ganham e na verdade, parte deles é também empresário, o que torna as coisas mais fáceis. Mas, motoristas e cobradores, ganham merreca e se ferram para os governantes levarem o trofeu! Banana para eles.

E aposto que até as 10 horas, a justiça do trabalho vai determinar o fim da greve por se tratar de um serviço essencial. É assim mesmo que ocorre no Brasil.

Quero só ver como o Luciano, o prefeito, vai fazer agora, pois parte de sua campanha a prefeito já está melada. Pois, se não der aumento, não tem conversa e se der aumento, vai ter que aumentar a passagem de ônibus e aí, os outros candidatos já tem um bom material para a campanha...

Sinuca de bico, heim, Luciano. O Dr. deveria voltar para a medicina, me parece mais fácil, não é mesmo? Aliás, para ser médico o senhor estudou e muito, mas vem cá, tem administração ou administração pública na faculdade de medicina?

Hahaha, greve neles!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Procurando assunto...

Mesmo vivendo no Brasil, país da falcatrua tanto política quanto civil; país da piada pronta; país da sacanagem pura e concreta, hoje não encontro um tema para tratar nesse blog. Aliás, já consegui pensar nus 50 temas, mas por obra do destino ou por falta de vitaminas em meu cérebro, não consigo escolher 1 sequer.

Não há inspiração. Não há disposição!

Para onde olho, não vejo nada além do abandono do governo, dos cidadãos e de todos!

Hoje então farei um exercício de observar apenas. Deixar que as letras, surjam em outro momento qualquer, não hoje.

Antes de fechar esse post, apenas farei uma pergunta que já fiz diversas vezes: "você faz a sua parte?"

Eu tenho feito a minha, e percebo que é pouco...


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Abandonados e perdidos

O nobre Dudu, que comigo mantem esse espaço, publicou um texto que chamarei de desabafo do Leandro, um brother. Ao ler esse texto um sentimento que já tinha inclusive hoje a hora que vinha para o trabalho. Somos abandonados mesmo.

Uma coisa me chama muito a atenção. Vamos lá:

Trabalho em uma empresa que tem hoje, por volta de 1200 funcionários. Essa empresa existe e fornece serviços a outras tantas pessoas, físicas e jurídicas (umas 150 mil, aproximadamente). Pois bem, o objetivo dessa empresa é prestar o melhor serviço (não julgarei isso aqui) para poder receber por isso. E esse modelo é usado no mundo todo. Alguns insistem e classificar isso como capitalismo.

Tem algo de errado nisso?

Não! Não podemos dizer que exista algo de errado com isso até porque, desde o início dessa empresa, muito esforço e dedicação foram gastos pelo proprietário e família.

Qualquer empresa funciona assim. Oferece um produto ou serviço e por ele ganha um valor.

O governo, estou apenas citando em termos de Brasil, parece ter gostado dessa ideia de fazer parte do capitalismo comercial em que estamos incluídos. Porém, alguns detalhes foram esquecidos.

1º detalhe: o governo é para o povo e pelo povo e não deve existir em momento algum o intuito do lucro. Quem lucra são as empresas e para sobrevivência. O governo não deve de qualquer forma pensar no lucro. Tudo que o governo arrecada deve voltar em forma de serviços aos cidadãos, como foi citado pelo Leandro. Seja na escola, seja no hospital ou até mesmo na segurança pública.

Mas. somos mais de 200 milhões hoje e claro, cada um pensa de uma forma diferente.

2º detalhe: ainda falando em termos de brasil, o governo tornou-se, numa visão mais ampla, um amontuado de empresários que precisam de alguma maneira interferir no país para que suas empresas prosperem. Ou seja, não é incomum saber que alguns vereadores de qualquer município brasileiro são também empresários do ramo imobiliário. Coincidência? Ah, tá, né! Ou então, que alguns empresários donos de hospitais e outros estabelecimentos de saúde são vereadores, deputados ou ainda, tem parentes nessas áreas.

Outros tantos, tem qualquer interesse nos altos níveis de violência e no baixo investimento na polícia. Porque?

Você, caro leitor, já percebeu que existem também parlamentares que formam bancadas evangélicas, da universal, da católica? Pois é, eles interferem diretamente em nossa vida.

3º detalhe: o governo, seja qual for, sabe muito bem que o povo está se cagando para eles. É comum perceber que depois de um escândalo, qualquer cidadão assiste a um jogo de futebol e esqueçe de qualquer outra coisa. Para o político, qualquer escãndalo significa que nas próximas eleições é só comprar mais cesta básica, cadeiras de roda, gasolina e claro, carne para os churrascos eleitorais. E o mesmo cara que assistiu um jogo de futebol depois do escandalo, vai estar lá, vai tomar uma cerveja e vai votar no cara.

Pegue a lista de vereadores de curitiba e percebe quantos estão lá a tanto tempo que hoje é capaz de eles ganharem uma eleição só por pena que os eleitores terão de tirar um velinho de lá e deixá-lo sem emprego.

4º detalhe e ultimo, prometo: a democracia que existe no brasil é uma democracia muito BURRA. Burra porque o eleitor faz de conta que muda alguma coisa com o voto e o polítco, por sua vez, sabe usar e bem as ferramentas para se perpetuar no poder, a qualquer custo.

Politicamente, e posso falar isso por minha vivência dos ultimos 4 meses próximo ao meio, NÃO HÁ ESPERANÇA NENHUMA DE QUE ALGO VÁ MUDAR!

Leandro, me perdoe irmão, mas nada, absolutamente nada vai mudar. O vereador das revistas vai ser novamente eleito, com boa votação, o ônibus como eu bem citei aqui em outro post vai continuar cara, até mais caro, mais cheiro e mais modelo a não se seguir. Os hospitais públicos vão continuar lotados, com médios e enfeiros cansados de perder pacientes por falta de verba.

E o pior, as escolas continuarão assim, essa porcaria que estão. Não só pelos baixos salários ou pela falta de educação dos alunos. Nenhum governo quer uma massa pensante. Os burros geram mais votos que os inteligentes.

Quem passa fome e necessidade, troca facilmente o voto por um anti-pó na rua de casa ou uma cesta básica. Quem passa fome e necessidade, sai do interior para vir morar numa favela em curitiba, com a viagem paga por políticos que gostam de formar seus "currais eleitorais". Normalmente em ano de eleição, você observa que existem lugares que não tinha nada e de uma noite para outra, está cheia de barracos que se tornarão casas em no máximo 5 - 10 anos, com água, luz e pobreza instalados.

Leandro e todos que estão lendo esse blog: a única esperança são vocês. Mas vocês, infelizmente, nem junto comigo, têm qualquer força. Se tivermos, quem sabe podemos nos unir para tentar mudar algo?

Eu topo com vocês, eu sou parceiro. Eu sou um pessimista que ainda tem um tiquinho de otimismo e por isso estarei com vocês: se vocês estiverem comigo, vamos juntos?

Lembra que acima comparei o governo com uma empresa? Pois é, o governo não é uma empresa e o lucro que ele tiver, ele tem a obrigação de devolver para a sociedade! OBRIGAÇÃO! E no Brasil esse dinheiro não é pouco não e agora, só tem verba para a copa do mundo...

E, quem mais quiser desabafar, contar uma história ou relatar um fato, participe de nosso blog.

Até...

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Um desabafo. Uma angústia. Uma esperança

Hoje estou aqui para postar um desabafo do meu irmão Leandro Marcinhack. Alguém que já sonhou (e ainda sonha) em mudar o mundo, mas que como todos nós esta decepcionado com o rumo que as coisas tomaram nos últimos anos. Ao Leandro reforço o convite para uma caminhada que sonha ser transformadora. Quem estiver a fim de topar esse desafio, me pergunte: Como? Eu posso ajudar e, ao menos, lhe dar uma nova opção.

Segue o desabafo do meu brother. Assino embaixo de TUDO o que ele escreveu.


xxxxxx



Me sinto abandonado. É estranho falar assim, mas esse é o sentimento que tenho hoje.

Sei que parece estranho, mas realmente sinto a necessidade de dividir isso com vocês aqui nesse espaço. Não que isso vá mudar o que estou sentido ou vá mudar algo na nossa sociedade, mesmo porquê eu acho que eu tenho a minha parcela de culpa e muitas das pessoas que estão próximas a mim também.

Acredito que você deve estar pensando: "Nossa, do que ele tá falando?", "Pirou de vez".  Mas agora faça uma anáise comigo e veja se você não chega a mesma conclusão ou não tem (ou teve) um sentimento semelhante.

Hoje é dia 09 de fevereiro de 2012. Estamos no começo do ano e acabamos de passar pelo processo de Réveillon, aquela data em que ficamos cheios de esperança e pensamentos positivos para o ano novo. Eu ainda sinto a energia destes pensamentos e acredito que o ano vai ser sensacional. Muitas coisas estão se acertando e outras muitas coisas positivas devem ocorrer durante 2012, mas sinto que esse é um pensamento individualista. Como eu posso pensar em coisas boas para a minha vida, quando eu vejo tanta coisa acontecendo de errado por ai? 

Não quero ser pessimista e nem mesmo alarmista ou incrédulo, mas morando em Curitiba - uma das maiores capitais do nosso país - vejo que os Maias poderiam estar certos e talvez o nosso mundo não chegue ao final de 2012. Estou assustado e com medo do rumo que a nossa sociedade está tomando. Há algum tempo escuto a seguinte frase de uma amiga: "Vejo de tudo e não morro" (um trocadilho com o velho ditado popular de "Morro e não vejo tudo").

Desde que o ano inciou vários caixas eletrônicos foram "pelos ares" em Curitiba e na região metropolitana. Admito que estou assustado com a ação dos criminosos que simplesmente perderam o medo e a vergonha de agir durante o dia. Os marginais atualmente parecem não ter mais medo de seguranças ou de policiais. Explodem caixas eletrônicos, invadem condomínios, sobrados, casas, mercados, farmácias e postos de combustível aparentemente sem medo. É tão corriqueiro que já estamos começando e se acostumar. Já sabemos exatamente como proceder, (ficar calmo, entregar tudo, não olhar na cara do bandido, não falar nada e rezar, pois é isso que nos resta). Observo que os ex-governadores do Paraná, assim como o atual, simplesmente esqueceram da polícia. 

Percebo que a polícia está completamente despreparada. Outro dia tivemos o pré-carnaval aqui em Curitiba. Admito que nem sabia disso, mas o que aconteceu é simplesmente um reflexo de como a polícia do nosso estado está despreparada e estressada. O pessoal programa um evento popular, poucos policiais são deslocados até o local e o resultado da combinação de bebidas, pouco efetivo policial, despreparo da PM e falta de juízo de algumas pessoas foi terrível. Conseguiram transformar o centro histórico em um campo de batalha. A PM simplesmente desceu a pancada em todos que estavam ali, independente se eram baderneiros ou não, quando o mais correto e justo era levar uma meia dúzia até a delegacia e fichá-los por desacato ou posse de substâncias proibida.

Vejo que os valores da nossa sociedade estão invertidos. As pessoas se fecham em casas e condomínios cada vez com mais segurança, muros mais altos, cercas elétricas, câmeras, alarmes e tudo mais que o dinheiro possa comprar. Enquanto isso a polícia, que devia nos proteger, nos agride com balas de borracha e bombas de efeito moral. Não temos mais segurança em casa, na rua e nem perto da polícia. Simplesmente fomos abandonados pelo Estado. Veja o exemplo da Bahia, onde os PMs entraram em greve por melhores salários, enquanto traficantes roubam ônibus e atravessam os mesmos na avenida para mostrar para a população que eles são os donos da cidade. Hoje cedo no Rio de Janeiro a população resolveu reclamar da companhia de trens e foram expulsos da linha pela PM. Não que eu ache correto prejudicar outras pessoas para revindicar melhorias. Acredito em qualquer tipo de protesto, desde que seja feito de forma pacífica, sem provocações e, o principal, sem atrapalhar outras pessoas.

Aproveitando que falei sobre os trens do RJ, aí vai mais um motivo para me sentir abandonado. Nas grandes cidades brasileiras o transporte público não funciona. No Rio os trens vivem quebrando, parando e pelo que eu sei estão sempre superlotados. O mêtro de SP não é diferente. Lotação e calor são coisa absolutamente normais. Curitiba é vista como cidade modelo, mas infelizmente ela simplesmente "foi uma cidade modelo". Atualmente os ônibus estão cada vez mais cheios e mal conservados. Infelizmente a massa trabalhadora do nosso pais é tratada como um animal quando se fala em transporte público. Se reclamarmos corremos o risco de apanhar.

Claro que eu não poderia deixar de citar aqui a nossa saúde, essa sim abandonada pelo nosso governo federal há muitos anos. Lembram da CPMF? É pessoal, o dinheiro da CPMF era para ter sido usado na saúde. Onde será que foram parar todos aqueles milhões, bilhões, trilhões arrecadados? No hospital aqui perto de casa é que não foi. E não ache que isso só está afetando quem depende do SUS. Você que tem condições e consegue pagar o seu plano de saúde já reparou o que os médicos estão fazendo? Muito deles pedem que você pague mais R$ 70, R$80 e até mesmo R$ 100 para marcar a consulta para você, pois muitos deles acham injusto o valor que é repassado pelo plano de saúde. Pode até ser injusto, mas ou o médico negocia um novo valor ou se desvincula do plano, mas por favor não abuse da inteligência do seu paciente.

Caro amigo você já deve estar cansado de ler esse texto, mas se você já chegou até aqui, devo admitir que você é um vencedor. Só peço que espere mais um pouco, pois eu ainda preciso falar do último assunto, que é de extrema importância.

Ontem foi o primeiro dia de aula da grande maioria das escolas da nossa cidade, tanto estaduais, como municipais. Mais uma vez vemos o descaso dos nossos representantes políticos e nesse caso englobo (Federal, Estadual e Municipal). Eles não parecem muito preocupados com a próxima geração de brasileiros que estamos formando. Os professores continuam recebendo baixos salário (semelhantes aos de policias) e não estão sendo devidamente preparados para as suas atividades. 


O professor hoje trabalha em salas super lotadas, sem segurança e sem condição de trabalho. Iguais os médicos, que muitas vezes não tem o remédio na farmácia do hospital para dar para o seu paciente.

Simplesmente o professor é tratado como um animal e diariamente é solto em uma sala com vários filhotes, muitas vezes sem educação e o mínimo respeito por aquele profissional que está à sua frente.

Só não me sinto completamente abandonado pelo governo, pois ELE sempre lembra de mim no começo do ano para cobrar o IRPF, o IPVA, o IPTU e outros inúmeros impostos e taxas que precisamos pagar sempre. Mas na hora de ter o retorno disso tudo, ficamos como sempre: na esperança de que um dia a coisa vai melhorar.

Peço desculpas para vocês pelas minhas palavras, pelos meu erros de português e pelo longo texto, Sei que muitos não chegaram até aqui, mas se você chegou és um vencedor. Espero ter justificado corretamente o meu sentimento. Espero e tenho esperanças de que o nosso país possa melhorar e que tudo não acabe em 2012.

Abraços,

Leandro Marcinhack





xxxx


Solte você também a sua voz. Mande seu texto. desabafe. Vamos mudar o que tentam nos vender como imutável.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

7/2

Já estamos chegando perto do dia 15 de fevereiro. E vivemos 2012, ano eleitoral. As obras, mais uma vez, como o melhor exemplo da velha escola política Brasileira, estão em ritmo acelerado. Ou então, porque diabos levaram 4 anos para reformar o asfalto da Rua João Negrão? Uma bagunça justamente na volta das férias, quando do trânsito fica, "ainda", pior?

É, o Luciano está com a corda toda e tomara que perca. É o que eu espero de verdade. Pois ele além de ser o pior prefeito que já tivemos, parece estar com a carteira cheia de din-din. Comprou um monte de ônibus "maiores" do mundo que no fim das contas, transportam a mesma quantidade de gente, mas que foram produzidos por uma empresa não tão bam-bam-bam assim. É só usar para ver que as lâmpadas estão queimadas, as tampas dos comandos das portas estão abrindo sozinhas... Coisas básicas assim. Se os antigos biarticularos duraram uns 10 anos, esses eu aposto que em 5, precisaram ser trocados.

A mesma coisa são os asfaltos que eu estou vendo por aí. Eles não vão durar muito mais que o prazo das eleições, e depois, toma buraco e mais buraco...

2012 é também o ano em que tudo vai acabar, mas antes, precisaremos votar. Vou ter que sair de casa, caminhar até o colégio, colocar o dedo na máquina e ouvir aquele barulho maldito e estridente do plililililinnn. Pô, me chama de camarão mas não me obrigue a escolher entre os piores novamente. Se bem que esse ano, dos nomes que estão entrando na jogada, tem um que ganha meu voto... (não posso falar agora, mas esse pré, sabe, ele ouviu de minha boca)

Então, se na sua rua a prefeitura estiver fazendo asfalto, calçada, meio fio, limpeza ou qualquer outro tipo de obra, fotografe e por favor, mande para o DLQ.

Eu entro numa campanha agora: vamos denunciar as obras e as campanhas fora de hora. Por favor, nos ajudem na ajuda por uma política mais transparente e justa.

Vamos lá?


Sabe aquele adesivo escrito "amigo do fulano" ou "amigo de fulano"? Isso também é campanha eleitoral antes da hora, mas o órgãos competentes fazem vistas grossas...


Política no brasil é complicado, agora eu entendo porque muitos, quem sabe até você, leitor, prefira falar sobre futebol, cerveja, mulheres, homens malhados e coisas assim... Eu também prefiriria... Mas, peço a você, em 2012 você terá uma opção melhor... TERÁ uma opção realmente melhor...

Vamos lá?

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Esperança...

Dizem que a esperança é que nem sogra: a última que morre! Brincadeiras a parte, hoje escrevo do local onde trabalho até porque ainda não bloquearam o acesso ao blog aqui, por hora, e o termómetro que tenho está registrando, aqui dentro, 85,8 °F ou 29,9 °C. Lá fora, de onde cheguei a pouco, deve estar muito mais. E esse calor todo me faz muito mal.

Alias, várias coisas estão me fazendo mal nos ultimos tempos. A comida que como fora de casa, me dá diarréia. Os políticos, inclusive alguns que eu votei, me causam vômito e a política em geral me faz suar mais que num dia de calor como o de hoje. Ou seja, eu tô ferrado!

Meu único alento hoje é que 2012 será um ando em que os "amigos do LG" vão ter além de uma surpresa, uma esperança. Esperança de mudança, esperança de renovação, esperanã de que alguma coisa aconteça nesse país de merda, em que ministros são demitidos por "supostastemente" colocar a mão no que não deveria, proliciais militares entram em greve numa das futuras sedes da copa do mundo, tomam um espaço e ficam armados fazendo ameças, e país esse onde o respeito ao próximo depende de quanto você tem para gastar e também de que tamanho é o seu veículo automotor. Se for uma caminhonete, você quer mais que o próximo se exploda, se form um ford KA, talvez você se obrigue a respeitar o tio da caminhonete.

O calor parece fazer bem ao brasileiro mas por outro lado, parece estar fritando o que sobrou de neurônios desse povo todo. E é só andar pelas ruas, de carro ou a pé mesmo, para ter uma noção disso.

Começo essa semana dizendo aos "amigos do LG" que eu vou tentar ajudar em mudanças, simples, mas ainda assim mudanças, bele? Creio que não vou desistir..

Quer saber que são os "amigos do LG"? Não me pergunte como, mas você ainda saberão...


Viva...

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Eita semaninha, heim!!!

Hoje vou postar, mas na verdade, bem que eu deveria cortar meus dedos fora para nunca mais escrever nada, nem aqui, nem em outro lugar qualquer. E escrevo isso pois chega uma hora que cansa perceber que escrevo para quase ninguém, aliás, agradeço muito aos leitores desse blog e por eles, hoje não vai rolar sangue.

Mas vamos aos fatos dessa semana linda do meu Brasil. Aguinaldo Ribeiro, grande assumiu o Ministério das Cidades. Isso é muito importante! Porém, mais importante que ele ter assumido o Ministério é o compromisso que ele assumiu: a prioridade será moradia. Ninguém tem certeza mas ele deve estar se referindo a construção de imóveis para os menos favorecidos e claro, matar o déficit habitacional que o Brasil apresenta, certo?

Eu espero, com certeza, que ele faça algo contra construtoras especulativas como a MRV, que além de construírem muitos aptos, fazem com que o preço dos imóveis, com o aval da caixa econômica, valorizem-se com índices insustentáveis.

Espero realmente que ele faça algo que seja bom para o brasil e não só para seu partido...

Aliás, essa prioridade chega meio tarde ou é um discurso pronto que parece que eu já ouvi/li? Sei não...

Outra coisa que me chamou atenção essa semana foi o vereador que foi ao jogo do atlético paranaense, sem camisa e coisa e tal... Isso é decoro parlamentar ou os vereadores não precisam se preocupar com isso? Bem, com camisa ou sem, ele faltou e claro, não terá o desconto pois "foi ao médico". Que "bunitinho", né! Espero que ele não esteja dodói... ou se estiver, que o atlético ajude ele a se recuperar...

E para finalizar meu post de hoje, quem sabe quando a copa do mundo acontecer em curitiba (desejo que isso nunca ocorra), no primeiro jogo, ao invés de tocar o Hino Nacional, toquem o jingle do Beto Richa? Hahaha, isso seria lindo, não é! E depois, pessoas hipócritas como eu, chamavam o outro de Maria Louca...

Essa semana foi agitada, mas nessa história toda, o povão mais uma vez demonstra sua burrice e ignorância e olha que 2012 é um ano de eleições...

Cuidado, galera, os mesmos querem perpetuar...

Obs: Lembra do post sobre a reforma das ruas no Capão da Imbuia que falei ser campanha eleitoral? Hoje a tarde, vou postar uma carta de um vereador que demonstra essa campanha!


Fui!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Mentirosos...

Somos TODOS uns otários. Continuamos elegendo essa corja que quadrianualmente promete salvar nosso litoral. Lixos de terno e gravata. Enganadores do povo. Mentirosos

Idealismo ou oportunismo?

É possível ser idealista hoje em dia? Vale a pena lutar pelo que se acredita mesmo quando tudo conspira contra você?

Semana passada vimos uma ação da Polícia Civil contra um puteiro/cassino de luxo localizado no bairro Parolin. O caso repercutiu bastante na cidade e mostrou alguns personagens interessantes. Eu, ainda não sei bem porque, teimo em acreditar nas pessoas. Que elas são boas e honestas por natureza. É mais ou menos aquela máxima em que "todos são honestos até que provem o contrário" (acreditar nisso no Brasil é quase uma burrice, mas vá lá).

Na minha santa/burra ingenuidade concluo que: policiais que realmente acreditam em suas vocações deixaram de avisar seus superiores (temendo represálias ou coisas parecidas) e estouraram um antro de ilegalidade. Lavagem de dinheiro, prostituição e crime organizado. Tudo acontecia ali há tempos, com o consentimento das autoridades (muitas das quais frequentadoras do local). Muita gente foi presa e pessoas importantes ficaram preocupas.

Após a abordagem, os policiais foram reprimidos por superiores que não teriam autorizado a ação e chegaram a chamar os policiais de milicianos. Também acusaram policiais de executarem a ação como represália ao governo que não concede melhores condições de trabalho e salários dignos aos agentes da lei.

A ação aconteceu por instinto do "certo" ou em represália aos "patrões"?

Faz alguma diferença?

Se a motivação foi política, frustro-me. Se não, orgulho-me.

Ainda dá para acreditar na lei? Eu acredito. Quando deixar, temo pelo futuro de todos. Que os bons (a maioria) defenestrem os maus. Joguem tudo às claras. O povo ficará do vosso lado.

E para não perder o dia...

Eu moro no capão da imbuia desde 1984. E nesse tempo todo, posso dizer que nos anos de eleições, o bairro entra em reforma.

Como mostra as fotos abaixo, um pequeno exemplo do que estou falando:









Só para constar: essa fotos foram tiradas no dia 31 de janeiro, durante a tarde.

É impressionante que depois de 4 anos de quase abandono por parte da prefeitura, essa obra vagabunda tenha sido feita. Então, acho que tem gente querendo mostrar trabalho no ano de 2012...

Vai vendo!!!

Quando jornalista vira notícia

Infelizmente, quando um jornalista vira notícia, ou é falcatrua ou é merda.

E dessa vez foi merda. Vitor Folquening morreu! Infelizmente, o jornalismo paranaense perde um dos nomes de referencia.

O que torna pior a perda não é a morte, mas como ocorreu.

Um acidente com um veículo de no mínimo 30 toneladas.

Que o Vitor, do alto de onde esteja, possa usar seu humor para tirar sarro de nós, que aqui ficamos....


Vá em paz e para a paz, Vitor!