quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Adeus ano velho, feliz ano novo!

2012 já me deixou marcas. E infelizmente as marcas que levarei são teoricamente tristes. Eu não consigo aceitar que o Brasil comece a trabalhar apenas depois do carnaval e na prática é isso que assistimos. Nunca se bebeu tanto no período, nunca se viajou tanto e claro, nunca se morreu tanto nas estradas.

Mas o que importa, era tudo carnaval mesmo, não é?

O fato é que, se contarmos a partir de hoje, desconsiderando todos os outros feriados, teremos 312 dias, contando com sábados e domingos. Se descontarmos sábados e domingos, teremos até o final do ano, menos que 230 dias.

Tempo perdido, certo?

Pelo menos para mim, que trabalho não apenas pela necessidade e sim por gosto. Eu preferia, de verdade, que todos esses dias gastos com bebidas, drogas e festas, quando não só festas, fossem utilizados para o trabalho.

Eu tenho conversado muito com pessoas que viveram em outros países e uma das coisas que fica nítida é que o povo brasileiro, em uma grande parte, é preguiçoso. Trabalha apenas porque precisa pagar as contas, mas se tivesse opção, ficaria o dia inteiro de boa, com uma bem "gelada".

E é preguiçoso não apenas na hora de trabalhar, mas também na hora de votar e de cumprir as leis. A festa é bonita mas a conta é cara.

Não pulo carnaval e prefiro trabalhar na segunda-feira. Então, ano que vem, chefe, se puder, me deixe trabalhar, pois acho muito mais junto para a empresa, para justificar o meu salário e para servir de exemplo para meus dois filhos.

Preguiça? Tô fora, prefiro ser o único, mas estou fora dessa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!