terça-feira, 3 de abril de 2012

Era uma vez...

Era uma vez, um cara que estudou jornalismo. Trouxa, ele saiu da faculdade achando que era gente e que gente como ele gostaria de ler textos interessantes. Legal, mas esse jornalista achava que escrevia textos interessantes até que, um dia ele escreveu um texto sobre ovos de chocolate.

Não sei até agora se o fato de eu ter comentado que não sei qual o motivo da páscoa ou se alguém é parente de fabricantes de chocolate, mas sei que li uma crítica que me faz refletir e claro, repensar o seguinte: será que quem lê o blog realmente quer textos como os que eu escrevo? Penso sim, talvez devo mudar meus textos. Quem sabe escrever que está tudo exatamente certo lindo e maravilhoso, que o ovo de chocolate está com o preço mais justo e tudo de bom, seja a melhor coisa.

Prometo que vou tentar, mas não prometo que vou conseguir. Até porque, se for para fazer tudo igual ao que já existe por aí, serei apenas mais um e isso eu não quero.

Ovos de chocolate mais caros, gasolina absurdamente cara, impostos em alta, salários em baixa, mas claro, tem os parcelamentos em "vezes" sem juros e para a grande parte, isso já é o suficiente. Então, para que cutucar no que está quieto?

Simples: tudo que está quieto, precisa ser cutucado, senão, para que temos a capacidade de pensar e agir? Se o que tem está bom, meu caro leitor... fica com ele. Eu preciso continuar minha busca por coisas melhores, senão, diferentes, como por exemplo, um ovo de páscoa mais barato ou quem sabe, um significado legal para páscoa..

O Diário Leite Quente surgiu para ser um local onde várias opiniões seriam colocadas. Temos normalmente duas, a minha e a do Dudu e qualquer leitor que tenha uma opinião diferente pode usar esse espaço. Isso faz a democracia ganhar sentido: várias opiniões em busca de um senso comum.

Ovos de chocolate? Esse ano, só se eu fosse otário em pagar o que estão pedindo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!