terça-feira, 24 de abril de 2012

Eu seria...

Prezado leitor: eu seria uma dos maiores interessados na compra de um rim. Sofro de calculo renal cronico que um dia pode inclusive me matar por insuficiência renal. Mas ainda assim e também por não ter o dinheiro que alguns comentaram nesse blog, não vejo qualquer sentido na comercialização de um rim ou de qualquer outro órgão.

Mas, não fechemos nossos olhos - isso deve existir. Num planeta alimentado por uma demanda consumista tão intensa quanto a nossa, em que um país com 1 bilhão de pessoas se submete e submete os seus a trabalhos desumanos, o que é vender um rim ou uma córnea?

O Nobre Dudu colocou uma discussão importante em pauta: será que isso realmente está acontecendo, pior, será que acontece no brasil? Será que pessoas ricas, por se acharem melhores estão comprando rins, figados ou qualquer outro órgão?

As filas de pessoas a espera de uma doação estão cada dia maiores. O numero de doadores parece aumentar, mas ainda assim, seria pertinente oferecer uma ajuda de custo ou a passagem para mais dois membros da família, como um leitor pediu através de um comentário?

Ele disse inclusive que por 100 mil não, mas 500 mil e as três passagens e hospedagem, tudo certo, ele venderia um rim. Eu só espero que esse comentário na verdade tenha sido feito por alguém que leu, através do google e quis tirar uma casquinha, um sarrinho. Pois, se for verdade, acho que abro mão de ser humano e vou querer viver com os macacos ou com os cachorros.

Se esses comentários forem verdade, o livre arbítrio já me torrou o saco e devolvo ele para quem quer que seja.

Nessas horas, eu lembro de uma frase: nunca subestime o poder da desinformação...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!