quarta-feira, 6 de junho de 2012

Uma sensação ruim toma conta do meu ser...

E essa sensação está muito ligada a tudo que tenho vivenciado, presenciado, visto e claro, ouvido falar. $$$, é sobre isso que escrevo.

Durante muitos anos devi dinheiro $$$ aos bancos e outras pessoas. Jogava com cheques, cartão de crédito, usava o limite de um banco para aliviar outro banco e assim foi. Até que em 2009, comecei a colocar na planilha tudo que eu gastava, de que forma e como poderia aliviar aquele ou aquele outro gasto. O resultado disso fui que em 2010 consegui equilibrar tudo, com 1 conta em banco só, um só cartão de crédito e tudo certinho.

Não comprei minha casa mas as contas, estão bem, obrigado. Ou melhor, estavam.

Por algum motivo que ainda não se explicar, meu salário, comprando e pagando as mesmas coisa desde 2010, passou a não ser o suficiente. Coisa pequena, algo em torno de 5 a 7%, mas ainda assim, tive que programar maiores cortes. É óbvio que não posso cortar da comida ou o colégio de meus filhos (no estado, hoje em dia, nem pensar).

Ajustes feitos, claro que ainda ficarei no vermelho mais alguns meses, mas, se quiser um conselho, faça o seguinte: guarde qualquer coisa entre 3 e 15% do seu salário, seja numa poupança ou em casa mesmo. É um esforço que será muito bem vindo na crise que está prestes a se instalar no Brasil. Crise aliás, que na minha opinião, já está instalada.

O governo por sua vez, vive num mundo do faz de contas. Em 2008 foi assim também, mas lá, até deu certo. Baixaram o IPI e outras taxas, baixaram os juros (isso é o que eles dizem) entre outras tantas coisas.

Primeiro, nossa economia nunca foi boa suficiente para que o brasileiro conseguisse comprar, mas sim, para que fossem criadas condições de compras (10x sem juros com os acréscimos já embutidos, a ideia de parcelas fixas, parcelamento no cartão de crédito, essas coisas). Quem compra algo à vista? OK, né...

Aí pergunto: de que adianta baixar uma taxa de juros de 9,0% para 8,8%? Vamos brincar com números?

Você pega 1000 reais (mil reais) e vai pagar em 12 meses, certo:

9 % = 12 x 1079,09
8,8% = 12 x 1076,93

OK, ok, tem gente que vai me xingar e dizer que sou um burro e estou chutando, mas na verdade, fiz verdadeiramente os cálculos, levando em conta que essa taxa é ao ano, e em 12 meses. A diferença é de, 2,16R$.

Segundo o gerente do meu banco, para eu aproveitar uma coisa dessas, eu preciso sair de uma conta grátis que tenho para uma conta que custaria 22 reais por mês. Então, idiota que sou, deixarei de pagar 2,16 pegando 1000 reais para pagar 22 reais x 12? O governo acha que sou idiota?

Quer acelerar a economia propondo que um brasileiro faça um financiamento de uma casa própria, tendo que dar como entrada mais de 50%?

Ahhhh, faça-me o favor, governo Dilma: para de me insultar! Eu posso até ser um idiota com cara de otário e jeito de andar de um burro com diarreia, mas infelizmente, suas ações estão surtindo pouco efeito para a economia. Tudo está como estava ou ainda pior. Não existe formula mágica, mas pautar a economia de sua país na linha branca e automotiva, é o mesmo que dar um tiro de calibre 22 no pé, pois não mata, não causa amputação, mas vai doer, infeccionar...

Presidente, por favor, "AJUDA NÓIS AÍ"

Aliás, dá pra criar um bolsa jornalista aí? Tipo, 300 para cada filho na escola ou então, 400 para cada um que usa o buzum como meio de transporte?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!