terça-feira, 3 de julho de 2012

Enquanto eles compram um carro, eu...

Ontem, do ônibus eu observava um casa olhando um lindo carro em uma concessionária de veículos da capital paranaense. Nesse momento comecei a pensar, claro, em coisas que não deveria sequer questionar, mas que aqui vou dividir.

Eu tenho um conhecido que, trocou seu fusca meia boca quitado, por um carro financiado que já deve estar com o processo de busca e apreensão iniciado, pois por conta da falta de responsabilidade, 4 parcelas estão atrasadas. E o casalsinho na loja?

Olha, eles estavam observando um bom carro, que além de custar uns 50 mil ou mais (que inveja deles), ainda ocupa um bom espaço e ainda, gasta bastante gasolina. E aí, parei: será que eles realmente não estão preocupados com o meio ambiente?

Claro que não. Não estão preocupados com o meio ambiente, muito menos com o trânsito da capital e menos ainda com o custo da gasolina ou álcool. Na pior das hipóteses, nunca tiveram a chance de comprar um possante 0KM e agora, vão aproveitar a enganação do IPI reduzido e das taxas ainda elevadíssimas para que em, pelo 60 meses o carro esteja pago.

Eles não estão nem aí mas a culpa não é deles não. Pois, se para não entrarmos em crise, o governo fez o que podia: estimulou o consumo. Consumo inconsciente e irresponsável. Mas que causar prazer e faz com que a paz interior de cada um surja como um simples toque de mágica.

Por mais nojento que seja, o brasileiro nunca teve uma condição de compra tão boa quanto esta que tem agora. Eu não tenho, mas a grande maioria tem.

A maioria dos meus amigos está andando de carro com no máximo 2 anos de uso. O meu carro, tem 18 anos, mas está quitado. Dá manutenção, mas está quitado. É feio, verde e velho, mas está QUITADO e de vez em quando, o AR CONDICIONADO resolve funcionar e tudo fica mais fresquinho...hehehe

Aquele casal que vi, deve estar a essa hora, brincando de escolher o nome do carro. Brasileiro depois que compra um sobrado, um lhasa (que com o passar do tempo mais parece precisar de um aparelho ortodontico... e normalmente mesmo depois de um dia de pet shop fede e ainda assim é chamado de "meu bebe"), um carro zero, móveis da tokstok e enfim, qualquer coisa que tenha virado modinha super super em Curitiba.

Você conhece alguém assim? Tenho vários exemplos disso, porém, cada exemplo tem pelo menos umas duas ou três bíblias (leia-se carnês de prestação) que precisam ler mês a mês, por talvez mais uns 6 ou 7 anos...

Para ser alguém em Curitiba, ou você é rico, ou faz de conta que é...

Um comentário:

  1. HEHEHHE, eu faço de conta e a turma acredita...mas pelo menos meu carro ta quitado, já a moto hahahhaa

    ResponderExcluir

Desabafe!