sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

NÃO ACABOU!

Enfim, a única coisa que acabou nesta sexta-feira, 21 de dezembro foi a minha esperança. Esperança de que  o mundo realmente acabasse; esperança de que o atlética paranaense não conseguisse o dinheiro da prefeitura para acabar seu estádio de futebol (que não é municipal); esperança de que esse natal pudesse servir para algo maior do que apenas comer peru ou chester e trocar presentes.

Acabaram-se muitas de minhas esperanças, que não serão renovadas automaticamente nesse fim de ano.

E acabou minha esperança de que essa tosse de merda que estou há mais de 5 dias, melhorasse. E é fato de que fui consultar um médico na quarta-feira, dia 19. Foi no hospital MAIS moderno de Curitiba, o Marcelino Champanhat - antigo Cajuruzão. Além de pagar 7 reais de estacionamento (leia-se no lugar de pagar, "fui roubado"), o atendimento da recepção dessa vez não foi dos piores. Mas a preguiça da galerinha é notável. Depois dessas etapas necessárias, uma médica me atendeu e depois de algumas perguntas e algumas escutas com o estetoscopio (acho que é isso) ela me disse que "achava" ser sinusite. Enfim, eu que estudei jornalismo, não posso "achar" que sei o que é um lead, por exemplo, mas, vou considerar que ela nunca tinha visto na vida.

E apesar de tudo até aqui, ela listou numa receita 3 medicamentos, os quais eu deveria usar por um tempo não definido por ela. E qual foi minha surpresa ao chegar em uma farmácia e a atendente informar, confirmado depois pela farmacêutica responsável, que um dos remédios da lista, sequer existe.

Então, é animador pensar que os médicos querem receber mais por consulta paga pelos planos de saúde e ainda assim, não são tão competentes quanto poderiam e quem sabe, deveriam ser.

Mas, segue o enterro, quero dizer, a tosse.

E viva o dia do fim do mundo, que não será o fim de muita coisa a não ser de minhas esperanças...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!