quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

E a promessa foi cumprida...

Uma das coisas que costumo ensinar para meus filhos é que se você prometer algo, vai te cumprir. É assim em todas as áreas de nossa vida.

- se prometemos (assinamos um contrato de trabalho), temos que trabalhar;
- se prometemos (assumimos um filho, por exemplo), vamos ter que criar;
- se prometemos (Geraldo me perdoe mais uma vez) ir na casa de um brother, temos que ir.

Não importa, se o tempo complica, se o carro estraga ou se o mundo acaba. Temos que cumprir.

OK, OK, não temos não. Cumprir ou não é uma questão ética, moral, e de vergonha na cara.

Eu, por natureza e pela formação que recebi de meus pais, o que eu prometo eu cumpro. Se digo que farei tal trabalho para tal data, tenha certeza que durma ou não, eu entrego. Se digo que não faço é justamente porque não posso prometer nada. As vezes, um deslize aqui ou ali, mas sempre cumpro.

E a grande presidentE dilma cumpriu, não o que ela prometeu, mas o que os "dela" prometeram para 2013 e mesmo com a diminuição do preço da energia, a gasolina ficou mais cara. Antes, o aumento era necessário para que a petrobrás (cabide de empregos) pudesse investir no mais ecologicamente correto possível présal, e na nota oficial, a empresa cita que o aumento é necessário para que se faça um alinhamento entre o preço praticado no Brasil e o preço internacional.

Pagamos então, um preço bastante justo, pensando que o real sempre vale menos que o dola e que o euro, e que aqui, não recebemos nem em dolar nem em euro. Mas ainda assim, segundo o governo (não me digam que o governo não tem nada com isso pois ele é o dono dessa merda toda), os preços precisam estar alinhados.

Num país em que a grande maioria dos produtos precisa transitar longas distâncias, e que na gigantesca maioria esse transporte é feito com caminhões, que gastam um diesel dos infernos, é de se imagina que todo esse aumento se reflita no custo operacional e logo, no preço final de todos os produtos. Soma-se a isso a ganância de todos os envolvidos nos processos produtivos, com seus lucros astronômicos, e podemos perceber  o quanto teremos de inflação esse ano.

Não, a dilma conseguiu forçar o índice de inflação para baixo. Sabe como? Diminuindo o custo da energia elétrica. Vou explicar e mostrar em números:

Veja essa tabela básica



Então, digamos que a coisa não fosse do jeito que está sendo: (coluna do meio), em que o resultado final apresenta um 4% bonitinho.

O custo da enegia, mesmo que fosse 0%, ainda apresentaria uma inflação maior. Ou seja, a jogadinha de baixar o preço da energia elétrica foi talvez, a melhor jogada que já ví na minha vida. Golpe de mestre, coisa de gente experta, como nunca antes visto na história desse país.

Aumentaram a gasolina e ela não vai impactar no índice de inflação oficial... e VIVA este país...

Ráááááááááááá... isso não é uma pegadinha não. Se você não tem ideia do impacto, faça as contas, veja o que tu gasta e o que vai gastar. Os 18% na luz, não vão refrescar em nada sua vida não... Um dia você vai até preferir aumento na conta de luz e desconto na gasolina...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!