quarta-feira, 20 de março de 2013

Eu gosto de velharia...

Meu carro é de 1993. Acho os carros mais novos mais bonitos, modernos e eficientes, mas nada substitui o conforto de minha santana quantum 1993, com motor 2.0, ABS e bancos da RECARO. Vou trocá-la um dia, mas esse dia ainda parece demorar. Ah, e ainda faço seguro dela, para que eu possa dormir mais seguro.

E hoje passei por mais uma  situação que mostrou o quanto eu gosto de velharia. Levei, em dezembro, meu relógio de pulso para arrumar. Velharia por usar relógio de pulso e mais ainda, por mandá-lo arrumar. Enfim, de dezembro até agora, passou um bom tempo, mas o relojoeiro deu um jeito e ainda pediu desculpas, pois para arrumar as peças, foi um tanto complicado. Afinal de contas, o relógio, ou a máquina do relógio, deixaram de ser fabricadas há mais de vinte anos.

Mas o bichinho ficou bacana, com pulseira nova!

E detalhe, é um relógio que deve durar pelo menos mais uns 20 anos tranquilamente. Toda a máquina é feita de metal e montada dentro dos mais rigorosos padrões e dessa forma, é algo que foi realmente feito para durar. Acho que sinto saudades do tempo em que um produto era feito para durar.

Carros, motos, relógios, eletrodomésticos... Hoje em dia, tudo é feito para durar, durar apenas um tempo, para que então você e eu joguemos fora e logo, compremos outros.

Então, dessa forma, quer me chamar de velharia, pode chamar, acho até interessante curtir tanto coisas que outras pessoas, já teriam jogado no lixo.

Mas, ano que vem, não pagarei mais IPVA e meu relógio, continuará mostrando a hora certa!

Rema o bote!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!