quinta-feira, 16 de maio de 2013

DESCOBERTA ==> EU SOU UM DEFICIENTE SOCIAL

Talvez não seja bem isso, mas hoje no ônibus enquanto me deslocava ao trabalho, pude perceber o quanto deficiente eu sou no que diz questão ao meu convívio social. Tenho hoje 35 anos, em breve farei 36 anos e durante esse tempo de vida, aprendi muitas coisas que, delas, algumas eu guardo até hoje, outras eu coloco em prática todos os dias e algumas outras que quero e aos poucos vou apagando de minha memória.

Mas, antes de continuar, vou colocar a definição da palavra deficiente, de dois dicionários diferentes:

1. www.dicio.com.br

Significado de Deficiente

adj. e s.m. e s.f. Insuficiente, insatisfatório; medíocre.
Psicologia Diz-se de uma pessoa que tem diminuídas as faculdades físicas ou intelectuais.

2. www.michaelis.com.br

deficiente 
de.fi.ci.en.te 
adj m+f (lat deficiente) 1 Que tem deficiência, falho, imperfeito, incompleto. 2 Escasso. 3 Mat Diz-se do número cujas partes alíquotas dão, depois de somadas, um total menor que esse número.

Neste contexto, eu realmente me sinto deficiente. Afinal de contas, existem certas coisas básicas que hoje em dia, perderam completamente o valor que no futuro nos farão muita falta, aliás, já fazem...

Vamos aos fatos que me tornam deficiente social (alguns, são muitos)...

- eu separo meu lixo (em casa, no trabalho, em qualquer lugar) [não sou obrigado, faço porque quero];
- eu uso o transporte público [não sou obrigado, faço porque quero], (não uso banco de deficientes, não desrespeito as pessoas e quase sempre, levanto e dou meu lugar para pessoas nem tão idosas);
- eu digo bom dia para as pessoas nas ruas, mesmo para aquelas que eu não conheço;
- quando estou dirigindo, eu sinalizo quando vou trocar de faixas, mantenho os faróis do carro sempre regulados, luzes funcionando, não costuro entre as faixas e sempre que possível, deixo os pedestres atravessarem;
- eu amo muito minha Márcia e a ela, sou além de fiel, muito apaixonado.

Enfim, essa deficiência social tem me causado alguns problemas de aceitação social. Mas eu não vou mais me importar com isso, pois, para ser feliz, preciso apenas me sentir feliz. Quero muito que todos vivam suas vidas intensamente, mesmo que para isso, não precisem ser como eu - deficientes sociais.

Quero muito essa felicidade para todos, seja para os que tem deus no coração, para os que jogam lixo no chão, para os que xingam no trânsito, para os que se sentam em bancos preferenciais e ficam olhando para fora como quem tem medo de encarar a realidade, seja também para aqueles que acham que "furar tubo" é um favor para a sociedade.

Cada um, carrega os recalques que bem entende. Eu, faço simplesmente a minha parte e tento difundir novas ideias, mas sei que do mundo, sou apenas 0,0000000004% ou seja, nada. 

Quando me ver na rua, pode até me chamar de deficiente, pois é isso mesmo que eu sou!


Rema o bote!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!