terça-feira, 14 de maio de 2013

O problema do Brasil, é o Brasileiro...

Infelizmente, essa frase ganha mais sentido dia após dia. Agora, ganhou um pouco mais de sentido num projeto que está tramitando na Câmara Municipal de Curitiba, de autoria do vereador Rogério Campos (PSC). No projeto, ele prevê que sejam criados ônibus especiais para o transporte de mulheres. A piada maior nem é a criação, que até acredito ser bastante interessante, mas segundo divulgado pela imprensa, esse novo ônibus seria uma forma de proteger as mulheres de eventuais abusos.

Ora, sr. vereador, nada garante que eventuais abusos sejam cometidos fora dos ônibus. Talvez até seja um ponto de começo, mas como a frase no título desse blog diz, o problema do brasil está cada vez mais sendo os brasileiros.

Eventuais abusos não são aceitáveis em qualquer lugar, seja no ônibus, num elevador, num ambiente de trabalho qualquer e até mesmo, numa igreja qualquer!

E para se garantir a segurança das mulheres é preciso, antes de um ônibus cor de rosa, que tenhamos uma polícia preparada para dar atenção as mulheres (comuns são os relatos que ouço dentro dos próprios ônibus que eu utilizado, de mulheres que são abusadas e/ou violentadas dentro de casa mesmo e que os policiais numa delegacia, ao invés de prestar apoio, dão risada), é preciso um sistema prisional que funcione e que faça com que infratores que comentam eventuais abusos seja prontamente punidos e quem sabe até banidos da vida em sociedade, é preciso leis e também relacionado as leis, é preciso um judiciário com pulso firme (este ultimo me parece o mais próximo que temos).

Antes de destinar 20% do transporte coletivo para o uso exclusivo feminino, acredito que seria muito melhor que a Câmara e a Prefeitura, trabalhassem com campanhas efetivas de respeito por si só. Tipo uma campanha em que todos fossem incitados a respeitar o próximo pelo simples fato de que sem respeito, nada funciona.

Por exemplo, vamos lá:

Temos o sistema de transporte, segunda os governantes, mais eficiente e mais copiado do mundo. E o mais fácil de furar. Ontem, por exemplo, no ônibus em que eu estava, entraram 8, isso mesmo, 8 adultos entre 16 e 19 anos (aparentemente). Detalhes, no papo, eles tinham acabado de sair de um emprego/estágio e furaram o tubo simplesmente para "ferrar o sistema".

Na sexta-feira, 3 mulheres, adultas, furaram o tubo da Eufrásio Correia, com salto alto e tudo mais. E pior, ainda ficaram tirando sarro dos que pagam.

Não precisamos rodar muito para vermos carros oficiais da prefeitura municipal, como esses dias, avançando o sinal vermelho e parando em locais proibidos.

O que eu quero com esses relatos?

É justamente mostrar que pintar ônibus e torná-los exclusivos femininos não adiantará de nada, se assim como tantas outras leis, não houver qualquer tipo de fiscalização efetiva e não pontual.

A estrutura social, seja ela em Curitiba ou no Paraná está em vias de falência. Não há respeito pelo próximo e não raro, essa falta de respeito começa de evangélicos (aqueles que não aceitam os diferentes), dos católicos, dos mórmons ou seja, justamente de pessoas que aprendem e pregam o respeito.

E se assim está, imagine se apenas um ônibus especial vai proteger as mulheres de "eventuais abusos". Infelizmente, com a falta de respeito que há, esses "eventuais abusos" apenas ganharão outros lugares e outras formar.

Rogério Campos (PSC), linda sua atitude, mas onde você quer chegar com isso?

Por favor, além de criar o ônibus cor de rosa, crie também um mecanismo que efetivamente faça com que as leis que já existem sejam cumpridas? Quem sabe, fica a dica, uma guarda municipal feminina descaracterizada presente em 20% do ônibus simultaneamente todos os dias?

Fica a dica, heim...

Rema o bote!

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. É cada vez mai vemos esse absudos! de alguen tentando tampar sol com a peneira como dissem!!
    Se a Sociedade passar a respeitr as leis ja é um começo para passar a cobrar os politico a seguir PQ antes de cada um de nos ser um Policial,Medico,Professor,jornalista ou qualquer uma da profissão,Somos Pessoas membro de uma Sociedade.

    ResponderExcluir

Desabafe!