quarta-feira, 12 de junho de 2013

12 de junho - um dia apenas

Sendo o 12 de junho um dia como outro qualquer, me pergunto porque é que não podemos vive-lo de forma convencional, sem o estresse de uma grande data comemorativa. Pois bem, eu vou responder minha própria pergunta pedido para que cada leitor desse blog, homem, mulher, homo ou hetero, bi ou tri, qualquer um... apenas viva o seu sentimento!

Para alguns, o dia dos namorados é o melhor dia do ano para comprar presentes caros. Certa vez, vi uma colega de turma ganhar um carro, uma Classe A novinha com direito a entrega com laço vermelho e tudo mais: o amor durou pouco e 2 anos depois, ela não sabia se devolvia o carro ou ficava com ele.

Tem outros que preferem um jantar romântico a luz de velas nos caros restaurantes chiques das cidade, isso mesmo, aquelas que cobram quase ou mais de 100 reais por um prato de macarrão com molho de tomate (mas não é pomarola, né) e mais de 100 reais por uma garrafa de vinho (beber e dirigir não combina, heim).

Outros, compram flores, chocolates, espumantes e rumam para as gigantescas filas de motéis que insistem em não fazer reservas...

Tem aqueles que ficam dizendo que é apenas um dia comercial e blá, blá, blá...

Que o dia 12 de junho seja marcado antes de tudo pelo respeito. Respeito entre os casais de namorados. Que eles saibam se respeitar: um pode ser ciumento, outro pode ser mais ranzinza, outro pode ser chato e até ter chulé, mas se existir o amor, a paixão e o tesão, que continue existindo o respeito.

Que todos aprendam que uns gostam de doce, outros de salgado e tem ainda, os que gostam do mesmo doce ou do mesmo salgado.

Que todos aprendam, saibam e respeitem que tem homem sim que gosta de homem, assim como tem mulher que gosta de mulher. E eles também vão comemorar o dia de hoje.

E para finalizar, seja seu dia regado a AMOR, PAIXÃO, SEXO, OU ATÉ MESMO A SOLIDÃO, independente do que seja, viva esse dia com vistas à sua FELICIDADE. Não namora obrigado, não goste por conveniência e não seja imprudente com seu coração.

E agora, no finalzinho, vou apenas dizer uma frase que vai encerrar tudo:

Márcia Fernanda, você esses dias no carro me perguntou se ainda somos namorados. Lembra-se do que respondi? Então, independente do que aconteça em nossas vidas de hoje em diante, foi você quem me tirou do limbo solitário em que me encontrava e me ensinou o que o AMOR, a CONVIVÊNCIA homem e mulher. Sim, ainda somos namorados, noivos, amantes, casados, marido e esposa, homem x mulher e tudo mais que podemos ser. Guarde a imagem dessa rosa nesse dias dos namorados: uma viva para nós dois. Te amo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!