sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Semana intensa...

Esta foi sim, uma semana bastante intensa. Não apenas para mim, mas as discussões em torno de um assunto específico, mostraram que a sociedade brasileira precisa de maior amadurecimento para talvez aí, se encontrar enquanto sociedade.

A história que eu pude acompanhar é a seguinte: os legisladores de Curitiba, e mais o prefeito e demais envolvidos, criaram em algum momento da história dessa cidadezinha de merda, um dia para que pudéssemos comemorar algo importante: Dia da Consciência Negra. Aliás, me perdoem, mas eu não sei mais o que eu posso ou não escrever, não sei se devo me referir a pretos, negros, afros, descendentes, afro-descendentes ou o que o valha. Sempre tive amigos e sempre os chamei de negão (Marcão Martins) e Neguinho (Marco Caetano). Sempre, e nunca eles se ofenderam com isso.

Mas, voltemos aos fatos. Eis que na eminência de que esse feriado seja realmente cumprido na íntegra, ou seja, vagabundagem solta para todos os trabalhadores que ganhariam um dia sem qualquer contrapartida (quero dizer, sejam eles negros ou não), a Associação Comercial do Paraná entrou com um processo para que esse feriado seja nulo, ou seja, todo mundo trabalhe.

Legal, eu gostei da ACP se meter nisso, aliás, demorou.

Agora, senhores da ACP. Nesse caso, é extremamente compreensível que mais um feriado é ruim para os comerciantes, principalmente os da rua XV no centro. Mas será que os tantos feriados RELIGIOSOS num país laico por constituição não causam maior prejuízo?

Finados, Natal, Páscoa e o caraleo a 4.. Dia de São não sei o que. Será que não seria mais elegante uma Associação com o peso que vocês tem realizar uma campanha para que se troque então, já que o dia da consciência negra tornou-se da noite pro dia inconstitucional, um feriado religioso qualquer pelo dia da consciência negra?

Será?

Eu acredito que seria mais justo, afinal de contas eu acho mesmo que os negros fizeram muito mais por esse país e pelas pessoas desse país do que qualquer outra igreja, seja ela mórmon, evangélica ou a sangue suga de parte do nosso ouro (católica).

Ou então, vamos fazer assim, se temos que trabalhar no dia da consciência negra, o que eu acho até jutos, gostaria que precisássemos trabalhar também no dia de Nossa Senhora Aparecida? Afinal, se ela apareceu, vamos trabalhar.

Eu topo a troca: finados, corpus cristi ou dia da padroeira pelo dia da Consciência Negra, e aí, você topa também?


Ps.: Sempre fui contra todos os feriados e na empresa, sempre que precisava do meu apoio, os demais ficavam putos, pois eu sempre votava em trabalhar... E, se tenho algo contra, é sim aos feriados RELIGIOSOS... que não deveriam existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!