sexta-feira, 4 de abril de 2014

Mudanças...

Algumas mudanças que ocorrem em nossa vida, são bastante voluntárias, outras, ah, essas outras, não há como explicar. Uma das mudanças voluntárias que eu proporcionei em minha vida foi que entre 14 e 15 anos, um cara chamado Luiz Guilherme, tímido, calado, pouco participativo, repetente na escola e religioso sem qualquer convicção (ia a igreja apenas por medo de queimar no 5º dos infernos), deu lugar a um cara conhecido hoje como LG, que deixou de ser repetente e passou a gostar de aprender e estudar, deixou de ser o gordo rolha de poço chacota na escola para um cara que participava do grupo dos irreverentes na escola e finalmente, um cara que deixou de lado o medo de deus e essas coisas e tornou-se finalmente, ateu.

Essa foi uma mudança gigante em parte, consciente e desejada. Esforço meu e mérito meu. Não de mais alguém!

Outra mudança importante, mas essa, involuntária até onde eu saiba é minha relação com o Diário Leite Quente. Quando o blog começou, existia um gás que parecia nunca ter fim. A ideia era escrever sobre o que está errado no brasil, criticar, analisar, mostrar aos leitores dois pontos de vista sobre um mesmo fato, e claro, achincalhar os políticos, seja/fossem eles bons ou ruins. Acredito que durante muitas vezes eu e meu nobre companheiro de projeto Dudu, conseguimos alcançar estes objetivos.

Escrevemos sobre os prefeitos, governadores, deputados, senadores, vereadores (ah, esses sim devem lembrar de nós), afinal de contas, ao invés de apenas ficarmos reclamando aqui, tentávamos deles, ter qualquer tipo de resposta, como autoridades que são. As respostas na grande maioria, eram vagas e vieram de alguns poucos representantes. Se você que está lendo este texto observar a direita no blog, verá que temos um placar com as respostas e coisas e tal. Fato é que, fomos ignoradas pela esmagadora maioria.

Durante minha estada no projeto DLQ, passei por fases: numa fase eu tentava escrever todos os dias; noutra, eu tentava escrever todas as segundas e sextas; noutra ainda, tentava escrever na quarta e por fim, até para inconscientemente criar uma talvez antipatia dos leitores, passei a escrever esporadicamente. E aproveito para dizer a quem leu, lê e vai ler ainda: ME DESCULPEM. Errei com vocês. Os leitores mereciam um pouco mais de respeito. E infelizmente vou atribuir isso a mais uma mudança em minha vida, que foi ao mesmo tempo necessária, consciente e desejada.

Sempre fui um cara nervosinho e depois de bastante tratamento, alguns remedinhos e coisas assim, hoje estou mais calmo, mais tranquilo, menos incisivo nas ideias. Porém, essas mudanças todas acabaram arrancando de mim algo que era uma característica, que me fazia correr atrás de pautas. Hoje não consigo escrever mais sobre política com a mesma capacidade de crítica que gostaria. Sempre que penso em algo, este fato chega com uma carga igual de razão e emoção.

Enfim, mudanças ocorrem e eu, mesmo não conseguindo escrever com a frequência que eu desejo, vou continuar o projeto DLQ. Talvez eu precise mais do que nunca do feedback dos leitores, criticando – positiva ou negativamente – os textos que eu produzir de hoje por diante. E faço uma autopromessa de que vou tentar melhorar no que diz respeito as pautas, aos conteúdos.

Que assim seja... Afinal, mudanças ocorrem quando queremos ou não.

Um comentário:

  1. Atualmente o DLQ tem um escritor só... VOCÊ. A culpa é minha, mas prometo reparar esse erro (já prometi várias vezes). Passada a fase atual da minha vida, acho que as coisas entram nos eixos

    ResponderExcluir

Desabafe!