segunda-feira, 30 de junho de 2014

Pra começar bem minha semana!!!

Hoje, depois que cheguei e já tinha feito 80% do meu trabalho, desci para tomar um café. E, como sempre, ao lado da máquina de café, alguns amigos de trabalho, e papo vai papo vem, um deles solta a maravilhosa frase direcionada a mim: "e sabadão, heim, que sofrimento!".

Ao que, em menos de segundo, retruquei: - porque, você foi assaltado, teve algum problema de saúde?

Claro, eu sabia que ele estava se referindo ao fato do brasil ter quase se ferrado no jogo contra o chile. E, nessa parte, queria mesmo que o brasil tivesse perdido. Queria mesmo que para essa "seleção neymar-caicai", a copa tivesse acabado. Aliás, queria mesmo que nem tivesse chega até onde chegou.

Hoje, dia 30 de junho, é um dos dias mais importantes para essa nação do futebol: é o dia em que saberemos quem será e quem não será candidato a qualquer coisa nesse país. É hoje que saberemos que vai ou não ferrar Beto Richa no estado do Paraná (eu já sei, mas não vou afirmar nada ainda), e saberemos quais serão os derrotados por dilma plastiquinha no pleito nacional.

Mas, o exemplo do meu brother aqui na empresa, o brasileiro está se cagando para isso. Sejam escolhidos os melhores ou os piores (sempre os piores, é claro), o que o brasileiro mais quer agora é gol.

E lá vai, mais um gol para a corrupção, mais um gol para os empreiteiros, mais um gol para os cabos eleitorais... mais um gol para a talvez mais cara campanha de todos os últimos tempos. Dinheiro que vem e que vai voltar... Empreiteiros, empresários, fiquem atentos, está aberta a temporada de investimentos.

No sábado, enquanto todo o país parou para ver um time razoável, quase se ferrar com um time mais fortinho, eu estava limpando a geladeira lá de casa. A geladeira ficou limpinha. E eu, usei meu tempo de forma, ao meu ver, mais racional.

Sim, quero que a seleção brasileira se dane!
Sim, quero que o futebol se dane!
Sim, quero logo que tudo isso acabe.

Alessandro, meu nobre, eu não sofri nem um pouco no sábado. Alias, até fiquei um pouco chateado, afinal de contas, queria muito que neymar-caicai, tive mais tempo para namorar sua bruna, que não é a surfistinha, mas tá fazendo sucesso com a galera... Fiquei sim chateado, pois queria muito que o Chile ganhasse.

No mais, estou mais preocupado em quem eu vou ter que escolher na urna eletrônica em outubro.

Alias, também não, pois não vou votar mais uma vez, a multa vou pagar!!!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Momento solidariedade "LG"...

Não costumo ajudar muito. Não dou dinheiro em sinaleiros (raras são as vezes), não faço doações de roupas ou sapatos, não ajudo as instituições que ligam sem minha autorização prévia nem mesmo, curto essas ideias. Porém, em alguns momentos, torno-me solidário. E hoje é o caso.

Curitiba amanheceu sem ônibus. 2ª vez no ano?

Sinto muito, que seja a 2ª vez de muitas outras e sabe porque? Simples, porque eu quero ver o barraco mesmo, quero ver o circo pegando fogo, o que a prefeitura de curitiba através da urbs e o que os empresários fazem para os motoristas, cobradores e outros operadores importantes, é no mínimo uma canalhice. Tudo bem, eu sei, é tudo em nome do nosso sistema capitalista.

Os cobradores decidiram parar e, fato, muito bem feito. Espero que fiquem parados até que seus problemas, suas reivindicações devem ser nobres. E se não forem, pelo menos o meu respeito eles continuarão tendo. Uma porque, dos protestos tão esperados pela copa, os únicos que mantiveram suas intenções foram eles. Eles e os motoristas. Em clima de copa, todo mundo em festa, mas, opa, esqueceram que os cobradores continuam sendo assaltados em toda as horas do dia, quase sempre nas mesmas estações tubo que são alvo mais do que fácil para os meliantes. Sentados lá, 6 horas por dia com um bom dinheiro no caixa e aí, é assalto mesmo.

6 horas sentados numa estação tubo, que no calor é quente demais, no frio, é gelada demais, sem banheiro, sem água, tendo que informar passageiros, trocar dinheiro, impedir que usuários invadam os tubos (isso acho que eles nem fazem e nem devem fazer mesmo), e aí, termina que, depois de um assalto, o trabalhador ainda precisa devolver o dinheiro para empresa.

Acredito mesmo que a greve seja justa. Um dia antes da greve, teve catraca livre, mas os empresários e a urbs já deram um jeito de ferrar a catraca livre. E ainda querem que eu acredite que 2,5 milhões de reais tenha sido o prejuízo de um único dia. Conta simples: 2,5 milhões de reais por dia * 30 dias = 75 milhões de reais por dia = 27,7 milhoões de usuários por mês?

2,5 milhões / 2,70 = 925.925 usuários num dia?

Ahhhh tem informação errada.

Quando alguém mente, perde razão não é assim?

Então, um viva para os cobradores, pois a urbs, os empresários entre outros, mentiram.

Fui!

quinta-feira, 26 de junho de 2014

"Sabe esses dias em que horas dizem nada..."

Pois então, tem dias em que horas, dizem nada. Você até troca o pijama, mas preferia estar na cama. Até aqui, usei alguns trechos da musica Tédio do Biquini Cavadão, que fez algum sucesso muitos e muitos anos atrás. Sei, vocês talvez nunca tenham ouvido tal musica mas eu ouvi a primeira vez numa situação bastante distinta.

Meu pai tinha uma brasília, até esses dias eu lembrava a placa. Era uma brasilia vermelha desbotada, com umas rodas legais, engate de reboque digno de um fabricante de bola de cristal, um motor 1.6 e muito carinho da família. Pois bem, nessa época costumávamos passar exatos 30 dias em Itapema - Meia Praia num camping chamado Meu Pago. Era sempre a mesma rotina: meu pai acordava umas 6 da manhã para arrumar tudo na carretinha e estufar o carro. Aí, brigava com a mãe, discutia com os filhos, mas tudo, numa boa, era a melhor coisa do planeta. E assim, pegávamos a BR 376 - BR 101 e rumávamos para SC. Era o famoso corredor da morte, ela não era duplicada e morria gente pra caralho. Felizmente, nunca aconteceu nada.

E essa música fez parte de minha vida pois num dia, quente que era um inferno, voltávamos da praia, com essa mesma brasília, o mesmo reboque, as mesmas pessoas, apenas eu torrado do sol como sempre, e no meio da serra do mar, a miserável da brasilia resolver falhar. E não ia, o pai pisava no acelerador, e a bichinha ia, #SQN. E essa música tocava na rádio enquanto meu pai tentava um racha com um caminhão da petrobrás, uma carreta tanque em que o motorista, de tanto calor, ficava com mais da metade do corpo pra fora do mercedão. E eu, criança ainda, absorvia tudo isso.

Hoje, essa musica não faz muito sentido mas eu sempre me lembro dela. E sabe porque?

Porque um dos exercícios de minha terapia com a Berenice, carinhosamente chamada de Bere, nos ultimos tempos, foi realizar um diário. Coisa de menina dos tempos antigo? Bem, eu achava, mas decidi fazê-lo. Decidi usar a tecnologia para fazê-lo.

E vou contar uma coisa, caro leitor, talvez tenha sido a melhor coisa que eu fiz nos ultimos tempos. Todas as noites, antes de dormir ou no máximo no dia seguinte pela manhã, eu vou lá e relato algumas coisas pertinentes ao meu dia, sobre o que fiz e deixei de fazer, sobre como esteve meu humor, sobre como as coisas mudaram ou ajudaram a mudar meu humor...

Duas coisas que eu gostaria de indicar: terapia e um diário. Terapia não é só para quem tem problemas, não, ela ajuda a que não tem qualquer tipo de problemas. Eu tinha, e agora, estou colhendo alguns frutos bem positivos, bastantes importantes para minha vida e meu futuro (que lindo isso, heim!)

Nunca tinha comentado isso com ninguém, mas começar esse diário me fez perceber que levantar, até trocar o pijama mas preferir estar na cama, não é assim, para mim, tão bom. O biquini cavadão me fez conhecer o significado da palavra tédio, mas, conhecer, me fez ver o quanto eu não posso viver com ele. Tédio é para quem quer tédio. Eu não posso.

E até por isso, estou escrevendo esse texto agora, kkkk, pois estava 1 pouquinho entediado, e aí, para quebrar a monotonia e não deixar ela tomar conta de mim, escrevi. Para alguns, escrever é uma forma de ganhar um din-din, para outros, uma distração, e para mim, é tudo isso e muito mais.

O blog é um sonho, e os meus textos, a concretização virtual do sonho...kkk essa frasi não ficou muito boa... talvez seja hora de para.

Para quem quiser se arriscar e ver algo tão antigo quanto o numero de telefone de curitiba com 6 dígitos, vai lá o vídeo. Enquanto escuta a música, faça um relato de como foi seu dia hoje... Só por exercício...

Fui!


Faz tempo, mas nunca é tarde para nada...

Faz muito tempo que quero retomar meus textos aqui no blog, mas nunca é tarde. Muito embora, de forma compreensível, todos os leitores que um dia tivemos, talvez tenham migrado para outros... Espero realmente que eles possam nos prestigiar novamente, até porque, 1, 2, 3, não importa, o importante é saber que sempre, alguém lê, participa ou critica.

Esse texto está para ser escrito desde o dia 12 de junho. Para muitos, um dia importante, ou por causa dos parceiros namorados e namoradas ou principalmente esse ano, por conta da realização da copa do mundo no brasil. Não fosse no brasil, brasileiro usaria como desculpa para não trabalhar, fosse na índia ou no usbequistão... Brasileiro é folgado por natureza, e não critico mais isso - é cultural! Mas não faço parte disso, bele?

E o tema que queria tratar é justamente sobre a abertura da copa ou melhor, sobre as vaias direcionadas a presidente dilma roussef, que ainda é quem manda nessa porra! Ou acha que manda, né!

Desrespeito de uma elite, é o que eu mais tenho ouvido falar. E concordo.

O governo me desrespeita todos os dias e eu sou obrigado a votar ainda. Porque não posso mandar a presidente ou quem seja tomar no lugar que bem entender? POSSO sim, seja eu da elite (não sou), seja eu da base (sou sim) seja eu de onde eu for. Verdade seja dia que nestes últimos 12 anos, muita coisa mudou no brasil, para melhor. A saúde tem dinheiro a dar com o pau, só falta saber administrar. A educação tem tanto dinheiro que se fosse muito bem aplicado em condições diferentes, seria no mínimo uma super potência de educação, que serviria de exemplo e modelo para toda a américa latina, do sul, do norte...

Dinheiro tem, mas o que não tem é competência de gestão. Por mais incoerente que possa parecer, precisamos de um presidente ou uma, que sejam competentes o suficiente em gestão não em política. Pior é uma não não faz nada disso, nem gestão nem política, mas já está lá mesmo...

Vejo com bom olhos a vaia, pois eram 60 mil pessoas, pouco mais, que cantaram em couro um "ei, dilma...." 60 mil, não eram 10, nem 20 mil. E o que eu acho ainda pior foram os comentaristas esportivos, provavelmente cobrados pelo partido da presidente, em todos os canais sem exceção, criticando o povo, determinando a classe de "elite" e ainda, descreditando qualquer forma de manifestação, que dessa vez, indiscutivelmente, foi pacífica. Ou você se chocou com o palavrão? Ahhhh que nunca soltou um!

O povo tem o direito de xingar, berrar, falar e onde quer que seja. Se o PT quer ser respeitado, se a presidente quer ser respeitada, que sejam dignos de respeito. O que não podemos ver é esse desmando do poder público. Durante a copa, teve polícia nas ruas, teve exército em quase todas as quadras, helicópteros voando, soldados aqui e ali... Depois, como serei tratado? Como minha casa será protegida? Como é que minha mãe, Dona Florete, poderá ir trabalhar em segurança? Como é que meu pai poderá caminhar e ir fazer a fezinha dele todos os dias?

A copa provou que dinheiro, há de sobra. Muito dinheiro, bilhões e bilhões de reais estão sobrando. Bilhões de reais já estão aplicados, mas quem gerencia toda essa merda? Isso sem contar o que supostamente some nas mãos de alguns operadores.

Vamos lá, galera, me ajudem crer que tudo isso pode ser um dia diferente do que é hoje... Por favor...

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Fico com vergonha...

Prezados e prezadas. Eu fico até com vergonha. E várias vezes na minha vida.

A primeira vergonha do dia é que, não tenho conseguido escrever. Não estou conseguindo fazer o que sempre gostei de fazer aqui, que é opinar sobre algo, descer o sarrafo no que acho errado e elogiar o que acho certo. Cheguei num ponto em que, de tanto ponderar antes, não consigo fazer depois. Mas, sempre há um Mas!!!, estou tentando e hoje, vou escrever sobre uma das vergonhas que tenho de ser parte desse país "iluminado (seja o que isso queira significar)", por deus (com letra minúscula mesmo).

Veja a imagem, antes de qualquer coisa, observe bem o que está no foco, os números e coisas e tal, por favor...

Observou a foto e na foto?

Pois bem, segundo conta a história, Getúlio Vargas criou um monte de benefícios pensando no trabalhador e em seu bem estar. E uma das tais conquistas desses trabalhadores é justamente um auxílio que as empresas são obrigadas a dar para que o mesmo vá trabalhar, quando usa transporte coletivo. Esse auxílio, pode ser em dinheiro, em alguns casos e em outros, é dado através do vale-transporte. Uns até chamam de vale-trans-pobre (trans de transporte, bele?).

Aqui em Curitiba, se não engano num dos mandatos municipais do Roberto Requião, criou-se um vale transporte de metal, que substituiu um de papel, e sabe porque?

Vamos lá, que isso eu lembro bem.

Esse foi um dos vale transporte de Curitiba. Observe que onde tem um quadradinho avermelhado com um numero 1, era uma área que a "catraca cortava e assim, ele perdia a validade. Sabe o que a galera fazia? Isso mesmo, colocava um pedaço de gillette. Expertos, né...

Aí, veio o de metal e na saída do de metal, um de papel que durou pouco.


Esses dois eram aceitos em bancas de jornal, lanchonetes, pipoqueiros e onda mais você possa acreditar. Eram comercializados nas ruas por "agentes de passagem", que pagavam pouco e vendiam por muito. Normal.

Mas, finalmente, para acabar com todo esse comércio ilegal de um benefício, crio-se o cartão transporte.

Lindo, que agora, é vendido no face, na cara de todo mundo. E depois, é só o cara cancelar o cartão, dizer que perdeu ou que foi roubado e pega um outro. Ninguém confere nomes, ninguém quer conferir o que está acontecendo. Fazer o que, né... somos 2 milhões só em Curitiba, vai controlar como?

Morro de vergonha de ser brasileiro, de ter que viver ao lado de pessoas que fazem isso.

Morro de vergonha de saber que para esse povo, levar vantagem é o que interessa.

Morro mais ainda de vergonha ao saber que um cara que faz isso, é o mesmo babaca que reclama da corrupção, enche a pança de cerveja, xinga o juiz e claro, vai pra miss comungar no domingão...

Triste, triste. E eu, ahhhhh um dia essa vergonha toda me mata...

#morrodevergonha