sexta-feira, 19 de setembro de 2014

me desculpe o auê!

vou usar o trecho da música cantada por Rita Lee, que não vou pesquisar quem escreveu a letra, para começar esse texto:

"Me desculpe o auê... Eu não queria magoar você..."

E é isso mesmo, me desculpe, mas não quero magoar ninguém. Porém hoje, acessei o portal www.terra.com.br e na capa havia um vídeo com um título parecido com esse: "Pessoas pedem para policial não matar ambulante"... Algo assim... e aí, eu já fiquei com meus poucos cabelos raspados brancos em pé, afinal de contas, porque é que um policial iria sair atirando num ambulante ou seja lá qualquer outra merda que fosse?

E aí, comecei a procurar e procurar até que vi, outro vídeo dessa vez no youtube onde mostra que o ambulante morto não tinha nada que se meter na parada. Dá uma olhada, não há cenas fortes, vale a pena:


O vídeo foi retirado do youtube, no endereço http://youtu.be/qGVBlVDKryw, e são imagens que pela logo no canto da tela, pertencem a Rede Bandeirantes de Comunicação.

Veja que no vídeo, tem 1 ambulante que, segundo o primeiro vídeo que eu assisti, desacatou um dos policiais, resistiu a prisão e claro, era trabalhador, tentando se soltar da ação policial. São três policiais tentando conter um cara, que devia ser bastante forte.

Nesse ponto, já podemos observar que, mesmo sendo trabalhador, ele resistiu a prisão e desacatou um policial militar - diga-se, autoridade para fazer cumprir as leis. Mas, ele era trabalhador.

E, enquanto 3 policiais tentam dominar o trabalhador malcriado, que desacatou um policia e resistiu a prisão, vem outro, bem-educado que tenta na mais idiota das ações, tirar um spray de pimenta da mão de um policial... Tirar um spray de pimenta da mão de um policial... Imbecil? Não, não, apenas mais trabalhador injustiçado por uma polícia despreparada (ironia, tá)

Vamos a alguns fatos:

No caso do primeiro, o "trabalhador" que estava sendo dominado.

Segundo o código penal, ele cometeu dois crimes principais:

Art. 329 - Opor-se à execução de ato legal, mediante violência ou ameaça a funcionário competente para executá-lo ou a quem lhe esteja prestando auxílio:

Pena - detenção, de dois meses a dois anos.

Desobediência

Art. 330 - Desobedecer a ordem legal de funcionário público:

Pena - detenção, de quinze dias a seis meses, e multa.

Desacato

Art. 331 - Desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela:

Pena - detenção, de seis meses a dois anos, ou multa.

Sem falar que o "trabalhador" vendia DVDS e CDs piratas, ou seja, não paga imposto sobre as vendas, não arrecadava os tributos e não poderia estar atuando. Para mim, trabalhar é o escambau...

O segundo, bom, esse nem vou falar, pois ele já conseguiu desgraçar a vida do policial de uma maneira tão perfeita quanto deveria ser desgraçada a vida dele. Tentou tirar um spray de pimenta das mãos de um policial?

Ah, faça-me o favor, o policial agiu por puro reflexo, esse rapaz, agora morto, deveria ter pensado e repensado pelo menos umas 20 vezes antes de tentar tirar alguma coisa das mãos de um policial.

Tá fácil a vida, né... Agora quem vende DVDs e CDs piratas já é considerado "trabalhador"... E eu que levanto cedo, pago todos os meus impostos...

"Brasil, um país de todos"...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!