quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Para quem for meu amigo, um grande pedido eu faço agora...

Certa vez, refleti e analisei um pouco minha vida e descobri que tenho poucos amigos (e tento sempre cultivar essa amizade), tenho outros tantos colegas (que convivem em harmonia) e sim, tenho muitos que não suportam saber que eu existo. Para esses, eu nem direciono minha atenção, mas afinal de contas, preciso ao menos cumprimentá-los, não é mesmo?

Mas esse texto vai diretamente aos amigos e colegas. É para eles que eu vou pedir com toda humildade que posso: NUNCA MAIS DIGAM QUE SOU INTELIGENTE! Simples assim, se alguém ainda tem alguma consideração por mim, por favor, me considerem qualquer coisa, menos INTELIGENTE.

Tomei essa decisão depois de muito ouvir muitos dizendo que os cachorros são inteligentes. Até gosto de PET´s, mas eles lá fora, na casinha deles e eu, na minha. Não morro de amores por animais de estimação, muito menos por cachorros, que são os que eu menos prefiro. Gatos, porcos, peixes, até vai, mas cachorro, já me encheu o saco! Não quer nunca mais em minha vida. Nem mesmo o PUG que sempre sonhei, não, não quero mais.

E ai, depois de muito ouvir que os cachorros são inteligentes, parei para pensar, fui até um dicionário e procurei o significado da palavra inteligência, que segue. A fonte é o www.michaelis.com.br

inteligência¹
in.te.li.gên.cia¹
sf (lat intelligentia) 1 Faculdade de entender, pensar, raciocinar e interpretar; entendimento, intelecto. 2 Compreensão, conhecimento profundo. 3 Filos Princípio espiritual e abstrato considerado como a fonte de toda a intelectualidade. 4 Psicol Capacidade de resolver situações novas com rapidez e êxito (medido na execução de tarefas que envolvam apreensão de relações abstratas) e, bem assim, de aprender, para que essas situações possam ser bem resolvidas. 5 Pessoa de grande esfera intelectual. 6 Conluio, ajuste, combinação.
fonte: www.michaelis.com.br

Pois bem, depois de perceber o que é inteligência, comecei a associar um comportamento muito inteligente dos meus cachorros aqui em casa. Eles, os três, tem como padrão de inteligência, ficar latindo a noite toda para um gato que, muito burro, fica provocando-os. Eles latem de baixo, o gato se mexe em cima. E o ciclo vai se perpetuando. Nossa, quanta inteligência, não é mesmo? Como não pude pensar e evoluir tanto assim? Quem sabe, para me tornar mais inteligente, eu tenha que começar a ficar latindo também, ou falando com o gato, pedindo para que ele saia, mesmo querendo que ele fique.

Skinner, um pensador da área da educação, tratou do conceito de estímulo resposta, que é basicamente o que fazemos com os cachorros. Faz algo, ganha um biscoitinho... E ainda, são os inteligentes. E eu, o burro, pois faço muitas coisas e não ganho sequer um biscoitinho.

Vou para de ser babaca e assumir minha burrice. Sou burro mesmo. Sou na verdade, incapaz de ficar latindo para um gato ou de sentar para ganhar um biscoitinho. E não adianta insistir, eu não conseguirei chegar ao nível de inteligência de um cachorro. Nasci com algum defeito, com alguma problema que não permite minha evolução.

Por isso, amigos e colegas, quando alguém perguntar sobre mim, por favor, fale que para burro, falta ser verde... ou seja, não falta nada!

Prefiro realmente, me sinto mais confortável sendo um burro, do que sendo inteligente, se compararmos com um cachorro. Não dá certo. Vou sempre perder. Sempre!

Acho realmente ridícula essa onda PET em que se valorizam os cachorros, os gatos, os porcos e qualquer outro animal mais inteligente que eu e pouco se priveligia o próprio ser humano, o irmão, o filho, o pai, os tios e essas porras todas. Tá certo, as vezes, alguns membros da família valem menos que um cachorro, mas tem alguma coisa errada.

Sei também que estamos entrando na era de superproteção das minorias, e isso vai perdurar por muito tempo. Tenho até medo de dizer que sou ateu e que não gosto de PET´s, afinal de contas, depois das eleições, até porrada em quem discorda está liberado, né...

Mas é isso, reforçando meu pedido: ME CONSIDEREM BURRO, INCAPAZ, DEFICIENTE ou qualquer outra coisa, mas por favor, não comparem minha inteligência com a de um cachorro que passa a noite inteira latindo para um gato, que está se ferrando para ele. Sentar ou rolar em troca de biscoito é inteligência? Por favor, né... Condicionamento puro, mas, eles é que são os inteligentes...

Fui...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!