quinta-feira, 12 de março de 2015

e sobre a segurança no transporte coletivo?

Veja bem, eu sempre escrevo algumas coisas que ninguém nunca vai ler. Alguns poucos gostam, outros tantos vão me criticar pelo resto da minha vida e, talvez, da de meus herdeiros.

Mas hoje a Gazeta (do Povo) me surpreendeu novamente, e positivamente. Sua matéria sobre a segurança de quem está usando o transporte coletivo é assustadora. Os assaltos a usuários está aumentando, o assalto as estações tubo está aumentando e olha que o desemprego ainda não chegou aos índices alarmantes que eu aguardo (desejo o contrário, é lógico) para até o final do ano.

Assaltos aos usuários eram mais comuns em algumas linhas e na verdade, eram punguistas que "batiam" carteira para pegar alguns trocados e vender vales transporte dos cartões furtados em estações tubo, como eu presenciei uma vez, na Marechal Floriano, entre a altura do TRE e a linha verde. Na maior cara de pau. Se um cartão era bloqueado, eles deviam ter mais de 30, e o lucro tava bom, com a participação da cobradora que nada fazia e ainda ficava de papo com os meliantes.

Mas agora não, os relatos que tenho recebido nos papos descontraídos  dão conta de assaltos praticados com armas brancas e até armas de fogo. Isso mesmo, tem gente "enfiando um cano" na cara de um trabalhador ou não, para poder roubar um celular, uma carteira com 10ão... Isso quando não "enquandram" com o "ferro" um maldito cobrador de estação tubo que fica ali, parado durante horas, como se esperando que isso acontecesse.

E as autoridades?

Ah,vamos usar as expressões devidas? As autoridades estão defecando para tudo isso.

Nosso prefeito, se é que posso chamá-lo de prefeito (não tem feito seu papel), só pensa em ciclovias, ciclorrotas e ciclofaixas; ônibus e seus usuários, esse se sejam assaltados, quando não por bandidos armados de faca ou revólver, pela urbs e as empresas, que assaltam sem usar uma arma física, apenas a arma do "poder". Poder, eu escrevi, poder, com P.

Nosso governador... ahhh este e seu secretário que deveria cuidar disso, estão muito distantes dessa realidade, afinal de contas, o governador vai num barzinho de granfino com sua moto e deve passar muito longe de pobre. Aliás, se ele fosse loiro acho que seria bastante parecido com o Caco Antibes, lembra, do Sai de Baixo, só que só naquela parte do "Eu tenho horror a pobre!" Posso imaginar o governador chegando em sua suntuosa cobertura, de onde observa quase a cidade inteira, dando um beijinho em sua esposa, filhos e gritando.. "Eu tenho horror a pobre!" (isso é minha imaginação, ok?)

A dilma, essa esquece... se não tá nem aí para a galera do país inteiro, porque estaria com esse povinho de curitiba, que aliás, nem sei se elegeu ela aqui nessa cidade?

Se você utiliza os ônibus de curitiba, seja mais que cuidadoso. Quem sabe andar com cincão, xerox da identidade e mais algumas coisinhas pequenas, diminua o prejuízo, pois, do jeito que os assaltos no transporte estão aumentado, logo logo, vai ser inevitável que até eu seja uma das vítimas.

Infelizmente, segundo a matéria, a prefeitura vai só trocar algumas lâmpadas, mas ainda não o fez, e a guarda municipal vai dar alguns roles pelos pontos de maior incidência... Ou seja, não farão nada de prático para evitar, coibir, punir, enfim...

É assim esse meu país... esse meu estado... essa minha cidade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!