terça-feira, 17 de março de 2015

Sou de uma outra época...

Não sei quanto a quem lê esse blog, mas eu sou de um outro tempo. Minha mãe e outra familiar sempre foram professoras, oras da rede estadual oras da rede municipal e em alguns momentos uma ou outra atuou no sistema privado. Mas, fosse onde fosse e falando agora de minha mãe, que acompanhei mais de perto, algumas coisas sempre me chamaram a atenção. Dentre elas, vou listar:

- minha mãe, chovesse ou fizesse sol, com três filhos para cuidar/criar, quase nunca para não ser radical de dizer nunca, faltou. Pegava quantos ônibus fossem precisos pois meu pai não emprestava a ela seu carro, ia fazendo baldeação - certa vez um motorista de uma linha aprendeu que quando ele chegava ao terminal, ele trancava a saída do alimentador para que minha mãe e outras professoras não perdessem esse alimentador, chegando assim no horário (outrora, era assim...);

- lembro-me muito bem de minha mãe recortando figuras, desenhando em cartolina, colando, fazendo com algodão, enfim, finais de semana empenhados nisso, tudo para que seus alunos, fossem de onde fossem, tivessem aqueles apetrechos;

- lembro-me muito bem que minha mãe, muitas vezes, ficava horas e horas corrigindo provas, trabalhos, textos... horas, horas, finais de semana inteiros divididos entre família e trabalhos de alunos, e ela, nunca perdeu o "tesão" de fazer o que fazia e ainda, ganhava uma merreca!

- lembro-me muito bem de algumas alunas que, ao terem minha mãe como professora, faziam questão de estar próximas, até como forma de agradecimento, o que para uma aluna, perdura até hoje, mesmo já se tendo passados quase 30 anos.

Escrevo isso, não para homenagear minha mãe, isso eu posso fazer pessoalmente e faço sempre que posso. Não, eu escrevo isso para pedir que tanto o governo, quanto os pais, quanto os alunos, peçam para ter de volta professoras que eram professoras.

Hoje, com tudo, melhores salários, que dizem ainda não ser o ideal, os professores ainda reclamam, mesmo tendo ganho coisas que eu nem imaginaria: hora atividade - momento em que o professor ganha para estar na escola, longe dos alunos, apenas para corrigir provas, trabalhos e fazer seu planejamento de aula; e agora, descobri que no estado existe um dia em que o professor nem precisa estar na escola. Ah, por favor, como o problema no brasil pode ser educação então?

Não, me perdoem os que são bons e preocupados, mas o grande problema no brasil não é a educação e, como tenho acompanhado isso um pouco mais de perto, acredito que infelizmente, o grande problema seja como essa educação esta´sendo executada. Professores e professoras que talvez não tenho nascido para fazer isso mas que, por conta de uma bela garantia de emprego e crescimento profissional, estejam sendo péssimos agentes na engrenagem da educação.

Se sou polêmico, desculpe se você não concorda, mas o que tenho visto e muito é isso: um bando de oportunista que não está nem aí para a educação...

Ah, que saudades de ver minha mãe recortando, desenhando, ensinando... 

Que saudades da minha professora Teresinha, que meu deu aulas de história e também da professora Glaci, que me ensinou lingua portuguesa... Ah, que saudades dos velhos tempos onde professores eram professores e não, burocratas!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!