segunda-feira, 27 de abril de 2015

Será que sempre precisamos de mais?

E aí, será mesmo que precisamos de mais? esses dias me peguei pensando nisso. será mesmo que precisamos sempre de mais e mais e mais e mais?

Me peguei pensando nisso porque durante muito tempo, trabalhei e pensei justamente isso. sempre quis mais: um carro melhor, um celular melhor, uma roupa melhor, uma internet mais rápida, mais canais na tv a cabo, mais cervejas na geladeira... E é um inferno pois queremos sempre mais e mais. mas, será que é assim mesmo?

Independente do que cada um tenha como padrão de valores, o "ter mais" está começando a ficar sem sentido para mim. talvez porque eu nunca tenha conseguido "ter mais" mas também e com maior clareza por perceber que "ter o suficiente" está me deixando mais tranquilo e feliz do que qualquer outra coisa. Tenho aprendido isso com meus filhos, que ao menor estímulo, conseguem se divertir com coisas tão simples quanto algumas bolas de gude (saudade desses dias heim piazada), quanto um jogo de bets numa pracinha da capital. E isso tudo, usando o mesmo carro velho e isento de IPVA que dirijo há mais de 15 anos (o mesmo!)

Claro, eu continuo sonhando com o dia em que eu vou dirigir meu BMW, mas isso não é prioritário! Minha prioridade é ser feliz!

Não me importa se minha internet é de 10 mega, 15 mega ou 800 milhões de mega, pra que preciso de tanto? E porque tenho que ter o melhor pacote de TV a cabo se assisto 2 ou 3 canais?

Porque preciso comprar um carro super motherfucker, só porque as pessoas acham que assim gastarei menos com manutenção ou com oficina? Aliás, desde que ele ofereça condições de segurança, que se danem as opiniões alheias, certo? E o que falar das roupas e dos sapatos além de outros objetos de consumo? Só para constar, calças jeans caras de marcas famosas - algumas internacionais - são confeccionadas no interior do paraná e de santa catarina, em fábricas que fazem jeans para tantas outras marcas. Ou seja, o mesmo jeans é vendido por um preço com uma etiqueta e por outro, com outra etiqueta.

Isso é mais do que comum.

Será que precisamos realmente ter mais do que precisamos ter para sermos felizes? Sei não, sei não!

Me parece que perdemos a capacidade de saber o que realmente precisamos e o que realmente queremos para então, formularmos novos padrões que não podemos assumir.

A vida tem realmente me mostrado que talvez seja melhor desejar menos, conseguir o suficiente e buscar com maior ênfase ser feliz e viver a vida!

É o que estou buscando fazer, de verdade.

Dinheiro? Não levarei.
Bens? Não levarei.

E o que levarei? Talvez a felicidade e a lembrança de que em vida, pude ser feliz!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!