quinta-feira, 28 de abril de 2016

Finalmente o frio chegou...

E agora a republica do risoles vai ficar ainda mais gostosa. Afinal de contas, tem coisa melhor que um risoles de queijo e presunto recém frio, quentinho num dia frio? Não, né... não tem mesmo. Até tem, mas pinhão tá custando quase mais que a gasolina e ai, a coisa fica feia.

Bom, a república do pinhão não será um país de contradições e talvez por isso, além da franquia de risoles, já instituímos em caráter de lei para preservação dos serviços, das empresas e da população, a restrição (franquia) do acesso à laranjinha e ao café (com e sem leite). Então, saibam que assim será desde hoje e para sempre.

E não adianta os opositores colocaram seus grupos nas ruas, nem o MSR - movimento dos sem risoles, nem o MESR - Movimetno dos estudantes sem risoles, muito menos os TUSR - os trabalhadores urbanos sem risoles.

As franquias vieram para ficar e assim ficarão. Se o pau comer, comeremos também. Então, é melhor compreender que as restrições são para todos e que elas existem para bem da nação e não para punir alguém.Nada de punição, apenas proteção.

Os movimentos pró e contra sociais e não sociais terão que compreender.

Greves e outras manifestações serão sempre toleradas desde que não causem prejuízo de qualquer espécie para a produção, distribuição ou interfira de qualquer forma no ciclo produtivo do risoles.

E assim será!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!