quinta-feira, 5 de maio de 2016

Porque sempre fui contra?

Desde que esse papo de impedimento começou, fui contra. Quem me conhece sabe que estou cagando para o PT a mesma diarreia para outros tantos partidos. Não tenho qualquer tipo de sentimento bom para esse que é o partido mais sem vergonha do brasil. Mas nem esse sentimento me deixava numa posição positiva em relação ao impedimento.

E meus motivos são:

1º - nada vai mudar. Tira-se uma bosta, coloca-se outra, com outra consistência, cor, mas com o mesmo cheiro.

2º - para o povo brasileiro, qualquer um que esteja lá, serve. Afinal, o brasileiro está cagando para política, não tem sequer ideia do que é esquerda, direita, centro ou quais são as questões referentes aos partidos e outras questões políticas. Ou seja, muda nada, inocente.

3º - estamos impedindo uma presidente que nem discurso sabe ler, quiçá fazer. Estamos impedindo uma presidente que nada fez de efetivo para manter e máquina estatal funcionando (mesmo que com toda a corrupção) como fez o seu antecessor. E, faremos isso para que?

4º - se tiramos uma presidente para colocar outro que nomeia um criacionista para o ministério da ciência e tecnologia, para começar com um bom exemplo, o que posso esperar dessa nação? Ou alguém vai fazer passeata para isso? Não né...

5º - nada, absolutamente nada vai mudar, apenas os nomes, as práticas continuarão as mesmas.

Então, estamos caminhando para o final desse história toda.

Cada dia, eu lembro de um trecho de uma musica que diz assim:

"Muda, que quando a gente munda o mundo muda com a gente, a gente muda o mundo com a mudança da mente, e quando da gente muda a gente anda pra frente..." - Gabriel O Pensador - deixo o link para o vídeo no final do texto.

Mas, mudar, não é tirar uma bestinha para colocar um engomadinho. Não é trocar 6 por meia duzia. Não é fazer o que estamos fazendo.

Se querem tirar a dilma, o temer ou qualquer outra coisa, talvez, desses 200 milhões de habitantes, tenhamos que reunir uns 20 milhões em brasília, sitiar o congresso nacional e fazer eles assinarem mudanças necessárias, como por exemplo todo o processo eleitoral. Acabar com o voto obrigatório (máquina de manobra de currais eleitorais seria um grande começo), e quem sabe, proibir tantos partidos absurdos, seja um outro ponto para iniciar a questão.

E por favor, sem esse papo canalha de que o problema é a educação do povo, pois uma população preguiçosa como a nossa, nem escola ajuda!

Para fechar, vamos coroar uma das ironias desse país, que precisa mudar também e o povo nem se dá conta:

- A mulher que matou os pais, ganha indulto de dia das mães para comemorar fora da cadeia... Pode isso, meu comandante???

E por ai vai, e tem gente que acha que tirar a presidente resolve os problemas... Que ela caia, mas que caiam todos os demais que nada fazem de efetivo para esse país, incluindo os que ultrapassam pelo acostamento, os que compram dvd's e cd's piratas, os que fraudam os planos de saúde, os que, os que, os que, os que... tem muitos que deveriam ser impedidos além da dilminha...

E fica o link da musica, preste atenção na letra e desconsidere o cantor, se dele você não gostar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!