terça-feira, 3 de maio de 2016

What's up?

Hahahahaha, para meu deleite hoje vou escrever sobre algo que acho irônico e salutar. Bom, para não ser tachado de velho e babaca, vou ter que explicar as duas condições. E vamos começar pela parte salutar da coisa, ou seja, a parte boa.

E para mim, a melhor parte dessa polemica toda de whatsapp e de sua proibição de 72 horas que não se concretizará, é que, depois que a humanidade ganhou a internet, é tudo "i". iCloud, iPhone, iFood, icarro, ibicicleta, iremédio, imerda, iisso, iaquilo... O que sempre esteve presente no ser humano se tornou ainda mais explícito: a preguiça! Eu sei, eu sei, a tecnologia está ao nosso favor e concordo em partes com isso, mas os aplicativos chegaram num ponto em que, para a grande maioria é alucinante porém, para uma minoria, é chato demais (talvez para os que não sabem usar, pode ser).

Conheço pessoas que não conseguem passar 30 segundos se verificar nos aplicativos o status. E, se por ventura tem algo, a resposta tem que ser muito rápida, muito mais rápida que a capacidade humana em alguns casos.

Por isso, um período de 72 horas seria uma boa dose de desintoxicação, mas não será. Pois, além desse aplicativo, existem outros tantos, melhores ou piores, mas eles existem.

Ok, a parte salutar eu já expliquei, agora vamos a parte irônica da história.

Para quem mandou boquear, é uma questão de segurança, pois criminosos estão usando o app para se comunicar e por aí vai. Hummmm bela desculpa... Cadê os bloqueadores de sinal nos presídios, as interceptações, os bloqueios de linha e demais ferramentas legais existentes? As operadoras sabem muito bem como fazer isso, o Face book de Marc também sabe, ele pode até colaborar, mas talvez custe alguns din-din.

Irônico se torna mais ainda porque esse bloqueio de 72 horas por causa do crime organizado chega justamente na hora em que presidentes de operadoras vem a público dizer que o serviço é pirata, que não tem regulamentação e que deveria ser banido até que se crie legislação a respeitos e que o mesmo presidente defende uma internet limitada por franquia para todos.

Ou seja, num país onde a corrupção derruba ciclovias, viadutos e porque não dizer, presidantas da república; num país onde as regras são sistematicamente desrespeitadas pela população, governantes e claro, pelos poderes máximos da república, como não acreditar que o ex-presidente de uma empresa de telecom do interior do paraná, que hoje preside uma agência de regulamentação e que os presidentes das empresas de telecom querem combater algo - afinal, como não pensar, imaginar e aceitar que esse bloqueio tenha partido de algo muito maior do que uma questão de combate ao crime organizado?

Não, não....

É irônico demais analisar esse bloqueio como algo útil, algo necessário. Danem-se os usuários desse aplicativo ou de outro mas, que eles tem o direito, isso eles tem e esse direito não pode ser retirado dessa forma, a não ser que, além de uma justificativa muito plausível seja demonstrada ou ainda, quem algum motivo realmente sério seja explicado.

REPÚBLICA DO RISÓLES

Nós, futuros mandatários da república do risóles afirmamos que somos contra as aplicações que sejam ou tenha em seu nome a letra "i". O whatsapp não será permitido, no seu lugar, criaremos o seboapp, que faz uma clara alusão a um dos principais e mais importantes ingredientes dos risóles: a gordura.

Através do seboapp, vai ser possível conversar com outras pessoas por texto, voz, imagem, telepatia e claro, código morse. E também, haverá um botão de pânico que será utilizado caso o estoque de risóles precise ser reposto de forma urgente.

Será um app de laser e claro, de serviço!!!

E viva a ironia dessa pátria!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!