terça-feira, 16 de agosto de 2016

Quem você prefere?

Hum, hoje o dia está repleto de jornalecos divulgando o patrimônio dos candidatos a prefeito de curitiba. Engraçado que eles não costumam fazer isso para os candidatos a vereador e a desculpa é que seriam muitos e que não daria e coisa e tal. Mas, vamos lá.

Quem você prefere? Um candidato pobre ou um candidato rico?

Temos de tudo um pouco, gente que declarou zero e gente que declarou milhões.

Não sei em quem confiar, afinal de contas declarar zero não necessariamente garante alguma coisa nem declarar milhões garante outra coisa. Ou seja, se partimos disso, tanto faz como tanto fez, uma vez que o que eles devem realmente fazer, nenhum deles vai conseguir fazer mesmo.

Governar como prefeito deve ser um saco: tem que ficar pensando na cidade, onde fazer obra, onde ajeitar isso, onde arrumar aquilo, e ainda tem que colocar amigos dos parentes dos apoiadores, receber a imprensa, empregar familiares, e por ai vai... E de que me importa se ele é rico ou pobre?

De que adianta esse tipo de informação se lá na frente, nada disso vale alguma coisa?

O que eu prefiro mas que nunca acontecerá é o sistema de retirar o voto depois da eleição, já imaginou?

Vai lá, tipo assim: o cara é eleito com 52% dos votos. Aí, começa a governar e só faz merda, ou ciclovias, por exemplo, sem investir em postos de saúde e na educação. Aí, a galera vai lá e começa a retirar os votos, até que - puf - ele se ferra e precisa devolver o cargo.

Aliás, isso deveria valer para os vereadores, que são tantos e que tão pouco fazem pelo coletivo que tenho a certeza que perderiam cargos a torto...

Hahaha, seria interessante, legal, divino!

Garanto que aí, os caras iam aprender a trabalhar... Com toda certeza, não ficariam 4 anos negociando as coisas que não repercutem em melhoras coletivas para o município. Então, teriam que trabalhar sim pelos postos de saúde, pelas escolas, por nossas ruas malditas cheias de buraco e antipó...

Sinceramente, pouco me importa se fulano tem zilhões, se cicrano tem mils e se beltrano tem 0. O que me importa é poder escolher, dentre os piores, o melhorzinho, ou seja, aquele que talvez faça alguma coisa, digamos mais prática ou mais digna para todos nós.

Esse ultimo mandato foi uma prática de ajustes internos e quem mais se ferrou foi a população, e claro, ele quer ficar mais 4 anos.

Lembra daquele que prometeu que não, se ganhasse o segundo mandato não sairia para o governo do estado? Ou aquele outro que prometeu que ou baixava ou acabava?

Pois é, o papel aceita qualquer tipo de promessa, mas, na prática, ter patrimônio ou não, prometer ou não, é paenas um ponta do jogo político. Mentir, que aprendemos desde de cedo que é feito, torna-se bonito e necessário...

Eu já escolhi meu candidato, enfim, escolha bem o seu e a sorte está lançada, que dentre os que tem, consigamos escolher o melhorzinho, dentre os piores!!!


Abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!