quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

o ano está acabando...

e quem achou que seria um ano de novelas, seriados e outros produtos da industria cultural, ledo engano, heim? 16 para os íntimos ou 2016 para os mais conservadores foi o ano da imprensa, heim, concorda?

Nunca antes na história desse brasil, como diria o lula-lá 51, percebi a imprensa marrom do meu basil trabalhando tanto. Repórteres dos mais diversos meios em brasília, curitiba e quando achamos que estava tudo calmo, uma tragédia leva vários para o túmulo e tantos outros para a cobertura dos colegas, de forma triste, mortos.

Eu que sou um jornalista por formação quase me arrependi de não ter tentado seguir essa profissão. Mas eu realmente não tenho estômago para tudo isso, tenho a certeza que mesmo vivendo esse 2016 não aproveitaria da forma mais legal do planeta. Alias, será que algum dos que lá estão aproveitaram?

Confesso que preferi ficar curtindo de camarote tudo isso.

Porém, nem apenas das empresas de comunicação é feito o jornalismo hoje em dia, né!

Foi lindo de ver que na internet, comentários e opiniões rolaram soltas. Cada verdade que aparecia me surpreendia ainda mais... Hoje ouvi que só poderemos nos aposentar quando a soma chegar a 127... ou seja, além de uma imprensa cada vez mais, sei lá que cor, temos que conviver com as verdades não convenientes que qualquer um com um computador ou celular pode criar e assim por diante.

Triste?

Não, alegre, divertido, para dizer a verdade extremamente hilário tudo isso.

Até que ponto vamos chegar?

Não sei, mas se antes o problema era a falta de informação, benza deus me leve de volta, agora, o excesso de informação vai levar essa nação sabe lá para onde... Alegria, galera, vamos que vamos.....


Abraço....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!