sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

O mito! A caverna nos prende todos os dias!

Não sei muito menos imagino quantos leirotes do DLQ já tivera a oportunidade de ler o Mito da Caverna, de Platão. Para quem nunca, um resumo bem básico, afinal, nada na vida é e pode ser tão simples assim. Porém, quando for ler esse mito, muita atenção, por favor.

Mas, diz que havia uma caverna. Era ligeiramente inclinada, como se fosse cada vez mais para baixo a medida em que se entrava nela. E lá dentro havia um homem, o qual, desde sempre permaneceu sentado e sempre olhando para frente (ou seja, para o fundo da caverna). A pouca luz a que ele estava acostumado, era apenas uma réstia de luz que entrava e porcamente iluminava a rocha a sua frente. Ele permanecia ali, como se aquilo fosse tudo o que ele pudesse fazer na sua vida. Porém, aos poucos, num movimento tímido, esse começa a observar que os ciclos de luz são constantes e por ai vai até que um dia olha para trás e pode observar uma luz um pouco mais forte. Com o passar dos tempos, ele começa a se aproximar da saída dessa caverna. porém, em dado momento que resolve sair, a intensidade da luz logo faz com que ele volte e fique onde sempre teve.

Isso é um resumo interpretativo, como citei, é apenas para situar quem nunca leu, mas acredito que a leitura desse mito deveria ser obrigatória a todo ser, antes mesmo que ele se batizasse em qualquer religião ou escolhesse qualquer timeco de futebol. Deveria ser mesmo obrigatório!!!

E aí, o que você tem com isso? Hahaha, caro leitor... Faça uma brincadeira: troque a palavra caverna para diversas coisas em sua vida.

- Emprego
- Vida social
- Relacionamento
- Religião
- Política

Será que você tem realmente a consciência de que há vida fora de suas convicções? Será que você realmente enxerga a possibilidade de que outras pessoas possam ter outras convicções e ainda assim vocês possam conviver socialmente num mesmo espaço?

Em quantas cavernas estamos presos, dia a dia?

Bem, vai um relato meu, mas sem críticas, por favor, até porque, é apenas um relato meu. Meu!

Eu vivi numa caverna durante 19 anos. Olhava só para frente (na verdade eu dava umas olhadinhas para trás, mas tinha o que me prendia). Durante esse tempo, passei sempre sabendo que havia uma luz atrás de mim, mas não queria ter acesso a ela, por mais que seriam alguns passos e estaria num mundão de luz externa.

Quando cheguei nessa etapa da minha vida, simplesmente levantei e comecei a caminhar em busca da luz. A ao chegar nela, até senti medo, tive dúvidas e pensei em voltar a sentar e ficar esperando a morte chegar, mas não o fiz. Fui aproveitar a luz.

Hoje em dia, não consigo me imaginar naquela caverna e pior, não consigo entender como existem pessoas que lá estão e que assim como eu, na época, não enxergam que dá para viver de outra forma.

Passei alguns dias sem inspiração, eu sei, e agora venho com 2 pedras em cada mão. Mas é que hoje, ao tomar um café preto de cafeteira, coisa que há dias não fazia, não pude deixar de pensar no Mito da Caverna e em tudo que o aprendizado do mito mexeu em minha vida. E esse mito além de tudo ilustra muito bem nossa falta de capacidade em encarar possibilidades como mudanças. Não estamos sempre contentes com tudo que ocorre em nossas vidas, com tudo que temos. É irracional para mim, mas estamos sempre buscando mudar, sempre buscando coisas novas, e nesse ciclo, acabamos presos dentro de novas cavernas, algumas sociais outras emocionais e assim seguimos.

Alguns dos livros de auto ajuda que já li trabalham justamente a questão de tudo tem que partir de nós mesmos. E, fica a pergunta, se enxergamos que há luz, porque não corremos para ela? E a resposta me parece ainda mais simples, porque o medo de caminhar para a luz é muito mais forte do que a vontade de fazer. O medo nos paralisa de forma maldita em tudo que precisamos fazer e é muito mais difícil vencer o medo do que comemorar a glória de qualquer fato em si.

Então, acho que já fiquei chato... Vou parar por aqui e continuar a correria do dia a dia e também, vou continuar tentando fugir das cavernas em que ainda estou preso.

Bom final de semana para todos....

#abraço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!